segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Elvas

Tenho quase 1500 postais de Portugal mas até há poucos dias só tinha 1 de Elvas e não era dos postais mais bonitos. Há tempos vi estes 2 primeiros postais na galeria de postais do Postcrossing e adicionei-os aos meus favoritos. Tempos depois o Eurico perguntou-me se queria que mos enviasse. É claro que quis e para além desses 2 enviou mais 2 outros postais.

Neste 1º postal temos o Pelourinho da cidade e o Arco do Miradouro.

O Pelourinho de Elvas fica situado no antigo Largo de Santa Clara.
Este pelourinho tem um bonito desenho, coluna espiraldada de terço tipicamente Manuelino e completa em dois belos trechos da aprte mais alta da cidade.
Depois de demolido no Séc. XIX, foi há anos restaurado e colocado no actual local, no pequeno Largo, irregular, que dá acesso a uma porta da velha cintura de muralha. - in:
http://www.drealentejo.pt/intranet/deposito/1207287/mainE.swf


O Forte da Graça é um exemplar da arquitectura militar europeia do século XVIII, mandado construir por D. José no local onde outrora existira um fortim. este forte abaluartado fica situado num impressionante monte rochoso. Forte de grande beleza estética é formado por amplos espaços, jogos de linhas e volumes o que lhe confere potência e eficácia militar. Singulariza-se pela residência do Governador, edifício invulgar no contexto arquitectónico do forte. Também é designada de Fortaleza de Lippe, nome do autor da proposta da construção. No interior encontra-se uma capela em honra de Nossa Senhora da Graça. - in: http://www.descubraportugal.com.pt/edicoes/tdp/registo.asp?id=16052&tipo=r

O Aqueduto da Amoreira liga o local da Amoreira à cidade de Elvas. Tem 843 arcos com mais de cinco arcadas e torres de 30 m de altura.
Em 1498, a única fonte de abastecimento de água potável, na então Vila de Elvas, era o "Poço de Alcalá", junto da Porta do Bispo, na segunda muralha árabe.
O assunto foi levado às Cortes de Évora. Nesse mesmo ano, El Rei D. Manuel, autorizou um imposto que ficou a chamar-se Real d'água" e que consistia no pagamento de um real a mais do que o seu custo, em cada arrátel de carne e de peixe que se comesse em Elvas, e em cada quartilho de vinho que se bebesse, para que com essa verba se começasse a construção do aqueduto.
A sua construção decorreu desde 1529, até à data da sua inauguração (simultânea com a Fonte da Misericórdia) em 23 de Junho de 1622.
Delineado e dirigido apenas por portugueses (os arquitectos da Casa Real Francisco Arruda, Afonso Álvares e Diogo Marques) e erigido apenas por elvenses, é uma obra ímpar no seu género, em dimensões, grandiosidade, beleza e elegância.
A sua extensão, desde a nascente até à Fonte da Misericórdia, é de 7.790 metros e a altura, nos pontos em que as arcadas se sobrepõem em quatro andares, é de 31 metros. - in:
http://www.guiadacidade.pt/pt/poi-aqueduto-da-amoreira-elvas-13989


Elvas foi a mais importante praça-forte da fronteira portuguesa, a cidade mais fortificada da Europa, tendo sido por isso cognominada "Rainha da Fronteira". Elvas alberga o maior conjunto de fortificações abaluartadas do mundo, as quais são candidatas a Património Mundial da Humanidade da UNESCO desde 21 de maio de 2009.

Sem comentários: