sábado, 28 de outubro de 2017

FI-3073686

Não foi fácil mas consegui descobrir alguma coisa sobre esta igreja em Lappi, uma localidade que agora pertence à cidade de Rauma. 

FI-3073686, enviado pelo Pasi.
A igreja de Lappi foi data de 1760 e é uma das igrejas de madeira mais antigas da região. Existia junto ao muro do cemitério, um campanário que foi movido para uma colina ali perto no início do século XIX. 
Lappi situa-se a aproximadamente 20 kms do centro de Rauma.

Casa da Nobreza - Finlândia

A Anna-Maria é uma das minhas novas correspondentes. Foi o Postcrossing que nos juntou e isso quer dizer que ela também gosta de postais e encontros. Há poucos dias participou num encontro em Helsínquia com mais 5 postcrossers e claro que assinaram e enviaram alguns postais.  

Photographed & published by Pentti Harala Ky, Espoo
Desde o século XII até a sua independência em 1917, a Finlândia foi o campo de batalha físico e político entre a Suécia e a Rússia. Durante esse período, a nobreza finlandesa evoluiu entre proprietários ricos que receberam privilégios especiais, alívio de impostos e títulos em troca de fornecer soldados à cavalaria do governante. Esses nobres, suas famílias e herdeiros foram registados na Casa da Nobreza finlandesa. Desde 1862, a Ritarihuone, Casa da Nobreza, foi o seu salão de reuniões e escritórios. O edifício neogótico foi projectado por Georg Theodor Chiewitz.

Castelo de Danguaire - Irlanda

Numa viagem à Irlanda é quase obrigatório ir visitar um castelo. É claro que eu fiz isso e certamente o Zé Pombal fez o mesmo. Ele esteve lá há pouco tempo, não sei se visitou este castelo mas sei que comprou imensos postais. Aqui há dias enviou-me este do castelo de Dunguaire que estava nos meus favoritos. 

Photography: Peter Zöeller
O castelo de Dunguaire Castle situa-se nas margens da Baía de Galway, perto de Kinvara, no condado de Galway. O castelo é composto por uma torre de quase 23 metros e uma parede defensiva contra um pano de fundo deslumbrante que faz deste castelo o mais fotografado da Irlanda!
O castelo de Dunguaire foi construído em 1520 pelo Clã Hynes que era uma família proeminente naquela região desde 662. No século XVII, o castelo foi passado para o clã Martyn de Galway que só o deixou em 1924. 
Foi Oliver St. John Gogarty , um conhecido cirurgião e escritor que comprou e restaurou o castelo e o tornou um local de encontro para grandes artistas literários como George Bernard Shaw, Lady Gregory, JM Synge e WB Yeats.
O castelo está agora nas mãos do Shannon Development e é uma atracção turística popular em Galway.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Chilehaus - Alemanha

Não estava nada à espera deste postal. Foi enviado pela Nicole mas a pedido da Luzia. Foi uma surpresa simpática!!
Ora bem, este edifício em  Hamburgo é o Chilehaus que em 2015, juntamente  a Área de Speicherstadt e o Bairro de Kontorhaus, foi classificado como Património Mundial da Humanidade. 

© Karten vom Künstler René Menges
O Chilehaus foi construído a partir de 4,8 milhões de tijolos e é um exemplo do Expressionismo de Tijolos da década de 1920, inspirado no Gótico de Tijolos.
Este prédio de escritórios de dez andares é um dos monumentos arquitectónicos históricos de Hamburgo. Devido à sua arquitectura distintiva com sua estrutura não convencional - o topo evocando o arco de um navio - é uma atracção conhecida muito além dos limites de Hamburgo. 
O Chilehaus foi desenhado pelo arquitecto alemão Fritz Höger e construído entre 1922 e 1924. Foi patrocinado pelo magnata inglês Henry Brarens Sloman, que fez fortuna comercializando salitre chileno, daí o nome Chilehaus. É considerada um exemplo representativo do renascimento da construção de tijolos do norte da Alemanha.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Mar de Wadden - Alemanha

 O Mar de Wadden ou Mar Frísio é o maior sistema ininterrupto de bancos de areia e lodaçais no mundo. Na Alemanha, este local UNESCO abrange três Parques Nacionais do Mar de Wadden:
  - Parque Nacional do Mar de Wadden de Schleswig-Holstein, que compreende a costa oeste de Schleswig-Holstein e as Ilhas Frísias do Norte;
  - Parque Nacional do Mar de Wadden de Hamburgo, que se estende desde a foz do rio Elba até as minúsculas ilhas de Neuwerk e Scharhörn, parte de Hamburgo;
- Parque Nacional do Mar de Wadden da Baixa Saxónia, que compreende a costa norte da Baixa Saxónia e as Ilhas Frísias Orientais.

© Schöning GmbH & Co. KG
DE-6366764, sent by Silke.
Formado por planícies marítimas, é muito pouco profundo, inclusivamente durante a maré baixa, quando consiste em grandes planícies arenosas interrompidas por canais de drenagem que evacuam a água (de facto, é possível atravessá-lo a pé, do continente às ilhas ou vice-versa). - in: wikipédia

A área é o lar de inúmeras espécies de plantas e animais, incluindo mamíferos marinhos, como por exemplo a foca-comum, a foca cinzenta e a toninha-comum. 
Postal enviado pela Simone.

DE-699741, enviado pelo Udo.
O Mar de Wadden é um dos últimos ecossistemas entremarés de larga escala, onde os processos naturais continuam a funcionar, em grande parte, sem perturbações.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Castelo Stahleck - Alemanha

Hoje em dia não é necessário ser da realeza para dormir num castelo. Alguns deles, em vários países, são agora unidades hoteleiras, umas mais luxuosas que outras. Este belo castelo na Alemanha é um hostel. 
A Tanja viu que eu tinha um postal deste castelo nos meus favoritos e não podendo enviar o mesmo, enviou este, de que gostei muito. 

Zeitz KG - Foto-Kunstverlag
O Castelo Stahleck está localizado no Vale do Alto Médio Reno em Bacharach, no estado da Renânia-Palatinado..
O castelo, mencionado pela primeira vez em 1135,pertencia à diocese de Colónia. Em 1190, o castelo foi adquirido pelo imperador Barbarossa, que o deu ao seu irmão Konrad. Em 1214, foi adquirido pela poderosa dinastia bávara como uma das duas bases dos governantes de Wittelsbach.
Em 1689, o castelo foi explodido pelos franceses. Durante o século XX foi reconstruído em duas fases,1925-27 e 1965-67.
Hoje, o antigo castelo da dinastia Hohenstaufen é um dos hostels mais populares da Renânia-Palatinado.

DE-6543691

Meppen é uma cidade alemã localizada no distrito de Emsland, no estado da Baixa Saxónia.

www.tatortkrimis.de
DE-6543691, enviado pela Katia.
Neste postal da cidade de Meppen podem ver-se o edifício da Câmara Municipal, o Moinho Hölting e o centro comercial MEP. 

Perugia - Itália

Antes de receber este postal enviado pela Tjitske não sabia nada sobre Perugia, não tinha nenhuma imagem que associasse à cidade nem sabia a sua localização. A wikipédia deu uma ajuda e agora já sei que é uma cidade e capital da região da Úmbria, localizada a cerca de 164 kms a norte de Roma e 148 kms a sudeste de Florença.

Photo: Giorgio Filippini * © 2012 Edizioni Chameleon, Ancona
Esta é uma imagem da Via Appia, uma escadaria íngreme que desce do centro histórico da cidade.
Os três arcos no canto inferior direito do postal pertencem a um aqueduto medieval construído pelos romanos. Tornou-se uma parte importante da cidade em 1254, quando foi estendido para chegar a uma nascente no Monte Pacciano e no século XIX o aqueduto tornou-se uma rota popular para caminhadas e continua a ser um local privilegiado para os locais e os visitantes passearem. Hoje em dia, o aqueduto é um dos mais belos percursos pedestres em Perugia, formando um caminho estreito pelo centro da cidade.
O ínicio do percurso, chamado Via dell'Acquedotto, encontra-se saindo da encosta íngreme da Via Appia e  termina perto do campus histórico da Universidade de Perugia.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Bergamo - Itália

De vez em quando viajo no google maps, ou seja, procuro uma cidade em particular e a partir dessa vou vendo que outros locais interessantes há por perto. Já fiz umas quantas rotas no norte de Itália e confesso que nunca coloquei Bergamo no itinerário. Se calhar faço mal. Já li que é uma cidade muito bonita. O Óscar foi lá há poucos dias e enviou-me este postal fantástico, adorei!!

A cidade de Bergamo é composta por duas partes: a Città Alta (Cidade Alta), o núcleo histórico, e a Città Bassa (Cidade Baixa), um centro financeiro de importância nacional. As duas partes estão separadas, tanto física como simbolicamente, pelos poderosos sistemas defensivos venezianos, que são Património Mundial da Humanidade desde 9 de Julho de 2017.

© Nous srl * foto © Alex Perathoner
Uma das atracções da Cidade Alta é a Basílica de Santa Maria Maggiore. Foi construída a partir de 1137 e só ficou concluída no século XV. O interior foi amplamente modificado nos séculos XVI e XVII. 
A cúpula tem frescos de Giovanni Battista Tiepolo. Vale a pena ver o grande Crucifixo e o túmulo de Gaetano Donizetti.

FR-918803

Um oficial da França vindo de Bordéus. 

De todos os edifícios públicos em Bordéus, o Grand-Théâtre é, sem dúvida, o mais conhecido e apreciado. Está no local de um antigo templo (Les Piliers de Tutelle) que já estava no meio de um fórum galo-romano.
A construção do Grand Théâtre foi necessária devido à destruição de uma sala de espectáculos em 1755. 

© www.jeanfrancoisteoule.com
FR-918803, enviado pela Sandrine.
O arquitecto François Lhote, assistido por Soufflot, propôs inicialmente um projecto que não foi aceite pelos membros da cidade. Então, o marechal de Richelieu, governador da província de Guyenne, impôs o arquitecto parisiense Victor Louis. 
Levou mais de cinco anos para construir o Grande Teatro e, após muitas vicissitudes, foi inaugurado em 1780 com uma actuação de Athalie, uma peça de Jean Racine.
A estrutura de forma rectangular abre-se para a Place de la Comédie a oeste com um pórtico com 12 colunas coríntias que suportam um entablamento e uma balaustrada decorada com 12 estátuas (as nove musas e três deusas).

Azay-le-Rideau - França

Uma das próximas viagens a França, seja lá ela quando for, terá de ser para ir ao Monte St. Michel ou ao Vale do Loire. Para quem gosta de palácios e castelos, o difícil será escolher quais visitar ao longo do vale. Pequeno mas muito bonito, o castelo de Azay-le-Rideau pode ser uma opção.
O 1º postal foi uma surpresa enviada pelo Zé Pombal e o 2º foi enviado pela Agnes há 10 anos!!

Photo: Marcel Chevret
Construído no início do século XI, o castelo de Azay-le-Rideau foi queimado durante a Guerra dos Cem Anos e depois reconstruído durante o reinado de François I, por um rico financeiro.

Uma verdadeira síntese entre a arte francesa de construção e as inovações da arquitectura italiana, o Château de Azay-le-Rideau é uma autêntica obra-prima do Renascimento. 
Situado numa ilha no meio do rio Indre, este castelo tornou-se um dos mais populares dos castelos do Vale do Loire.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Igrejas de Auvergne - França

Mais um postal que o Óscar comprou a caminho de Portugal. Infelizmente, não visitou nenhuma destas igrejas na região de Auvergne. 

www.editions-debaisieux.fr
As igrejas são:
- Igreja de São Astremónio em Issoire, século XII;
- Igreja de São Nectário, na cidade com o mesmo nome. Também data do século XII;
- Basílica de Nossa Senhora de Orcival em Orcival, igualmente do século XII e românica como as duas anteriores;
- Catedral gótica de Clermont-Ferrand;
- Basílica de Nossa Senhora do Porto, também em Clermond-Ferrand. Foi construída e reconstruída em estilo românico entre os séculos VI e XII;
- Catedral de Saint-Flour. Construída entre 1398 e 1466 em estilo gótico. 

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Gruta de Villars - França

Desde pequena que gosto de explorar e visitar grutas, a falta de espaço e luz não me fazem confusão nenhuma. O Damien também parece gostar. Há pouco tempo enviou-me um postal das grutas de Lascaux e há poucos dias chegou este da Gruta de Villars que ele visitou há umas semanas. 

Edition Christophe Levillain
A gruta de Villars situa-se no departamento da Dordonha, região da Aquitânia. Até hoje estão explorados cerca de 13 km de terreno.
O rio subterrâneo cavou enormes salas ligadas entre si por passagens, criando fantásticas paisagens naturais.
As pinturas pré-históricas foram descobertas em 1958. 
Há mais de 19000 anos atrás, os homens de Cro-Magnon andavam pelo maciço de Cluzeau. Esses homens pré-históricos desenvolveram um mundo cultural complexo que se expressou através da expressão artística.
Em Villars, os artistas pré-históricos usavam manganês (pigmento natural preto) que foi reduzido a um pó e combinado com um aglutinante. Algumas pinturas, como a rotunda dos cavalos, estão cobertas por um filme fino de calcite, dando-lhe a sua tonalidade azul específica. Para além de cavalos, também estão representadas cabras e búfalos, e uma das rara representação humana da arte pré-histórica.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Alquezar - Espanha

Sempre que pode, a Celina vai dar uma voltinha, felizmente pode fazê-lo bastantes vezes. Em Setembro foi até Aragão e há poucos dias até à Andaluzia. Inveja!! Em Setembro enviou-me este postal de Alquezar. Nunca tinha ouvido falar mas parece um local muito bonito e interessante. 

Ediciones Sicilia S. A. 
Alquezar é uma vila com influências árabes, situada no desfiladeiro do Rio Vero, no parque nacional da Serra de Guara.
O nome vem do Árabe, que significa fortaleza. O povoado originou-se de um castelo que abrigava sua população dentro da fortificação, com o tempo a população foi aumentando e foi necessário expandir para fora das fortificações até chegar no modelo que está praticamente intacto até hoje.
Com características medievais, as grandes atracções de Alquézar são a vila em si e perder-se pelas ruelas a pé. Não são permitidos veículos na vila.  
O traçado da vila é tipicamente muçulmano, ruas estreitas e altas, para proteger a população do vento e sol.
Pertence à rede das Aldeias mais bonitas de Espanha.

domingo, 8 de outubro de 2017

Símbolos do Caminho de Santiago

O Caminho de Santiago é algo que eu gostaria de fazer mas não me parece que vá acontecer. Para o fazer sozinha, o meu péssimo sentido de orientação era capaz de não ajudar e para o fazer acompanhada, não estou a ver com quem. Talvez um dia. 
O Óscar também tem essa vontade e enquanto não faz este caminho, vai fazendo o caminho de volta a Portugal umas vezes por ano, aproveitando sempre para comprar postais. 

© Ediciones A. M. Fotos: N. Benitez; P. Bucero; A. Murillo; A. Badía y D. Acevedo
Alguns símbolos do Caminho de Santiago.
* Vieira Estilizada - Símbolo universal como identificação do Caminho de Santiago. Sendo um elemento de identificação, representa esquematicamente a convergência dos vários caminhos europeus para a cidade de Santiago de Compostela. Em algumas situações, a viera estilizada, para além de elemento identificador, pode assumir-se como elemento orientador do percurso para o peregrino. Neste último caso, a aplicação deste símbolo poderá ser posicionada mediante a direcção a seguir;
* Cruz de Santiago - é uma cruz latina simulando um lírio em forma de espada. Acredita-se que tenha tido origem no tempo das cruzadas, quando os seus cavaleiros usavam pequenas cruzes com a parte inferior afiada para pregá-las no chão e realizar devoções diárias. Os três lírios representam a honra irrepreensível que refere-se a traços de carácter moral do apóstolo Tiago. A espada representa o carácter nobre de São Tiago e o modo como foi martirizado, decapitado por uma espada. Também pode simbolizar, em certo sentido, tomar a espada em nome de Cristo. Em particular é o emblema do séc. XII da Ordem de Santiago, com o nome em referência ao santo padroeiro da Espanha, Santiago;
* Seta Amarela - Símbolo muito popular entre os actuais peregrinos como um elemento orientador do percurso a seguir. Elías Valiña, padre em Cebreiro (Espanha), foi o pioneiro na aplicação de uma sinalização por meio de setas amarelas como apoio aos peregrinos que se perdiam nesta localidade. Nos dias de hoje a utilização da seta amarela está presente em quase todos os caminhos rumo a Santiago de Compostela. Por esta razão, este símbolo tornou-se universal junto dos peregrinos de Santiago. - in: http://www.caminhosantiagoviana.pt/simboloserituais.html

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Forte da Graça - Elvas

Foi em 2012 que Elvas entrou para a lista do Património Mundial e foi nesse mesmo ano que lá fui participar num encontro de Natal. Na altura não foi possível visitar este forte por estar encerrado devido a necessárias obras de requalificação. Só em 2015 reabriu as portas ao público. 
Quem quiser visitar o forte optando por uma visita guiada, pode fazê-lo com a Alice, quem me enviou o maravilhoso 1º postal e que trabalha no forte há 2 anos. O 2º postal foi enviado pelo Eurico. 

© Sergiy Scheblykin 2016 * Iberian Landscapes
PT-541987, enviado pela Alice.
Também conhecido por Forte Conde de Lippe, o Forte da Graça situa-se no monte com o mesmo nome, um dos mais altos da região e de grande importância estratégica-defensiva, a cerca de 1km de distância a norte da cidade de Elvas. 
Esta obra-prima da arquitectura militar Europeia foi mandada construir pelo rei D. José I, iniciando-se os trabalhos de construção em 1763, sendo inaugurado em 1792, já no reinado de D. Maria I. 
Erguido numa zona que vinha sofrendo muito com os ataques inimigos, nomeadamente das forças Espanholas, o Forte da Graça resistiu ao ataque das tropas espanholas durante a Guerra das Laranjas (1801), e ao bombardeamento infligido pelas tropas francesas do general Soult, no contexto da Guerra Penins.ular (1811). 

O Forte da Graça é constituído por três linhas de defesa, incluindo no seu interior diversas dependências, como casernas, capela, a casa do governador, uma grande cisterna, canhoeiras, entre muitas outras. 
Parte integrante da Praça-forte de Elvas, cidade que desde cedo se tornou um importante bastião estratégico, o Forte da Graça foi construído no local onde antes de encontrava a antiga Ermida de Santa Maria da Graça, e está classificado desde 1910 como Património Nacional. - in: https://www.guiadacidade.pt/pt/poi-forte-da-graca-20171

Igreja Matriz da Lourinhã

Enquanto professora, a Leninha já deu aulas em vários locais. Este ano voltou a ter de se mudar e agora o seu código postal é da Lourinhã, de onde ela mandou este postal com a Igreja Matriz, também conhecida como Igreja de Santa Maria do Castelo. 

A igreja foi construída na segunda metade do séc. XIV, tendo sido classificada como Monumento Nacional em 1922. 
Pensa-se que no local onde se encontra a Igreja, já os Muçulmanos teriam construído uma fortificação aquando a sua ocupação do território.
O templo foi construído em duas fases, a primeira atribuída a D. Jordan, 1º donatário da Lourinhã, e a segunda a D. Lourenço Vicente, Arcebispo de Braga, natural da Lourinhã e seu donatário. 
A igreja é constituída por uma nave central, duas laterais e uma abside poligonal, sendo a nave central mais elevada e alargada, separada das laterais por oito arcos de ogiva com decoração vegetalista. 
Na nave lateral sul há uma torre sineira, construída no século XVII. - in: https://www.guiadacidade.pt/pt/poi-igreja-de-santa-maria-do-castelo-17317