segunda-feira, 29 de julho de 2019

JP-1278958

Pode não parecer mas o edifício no postal é um palácio, pelo menos parte dele. 
O Palácio Imperial de Kyoto foi a residência da Família Imperial do Japão até 1868, quando o imperador e a capital foram transferidos de Kyoto para Tóquio. Está localizado no centro da cidade, no Parque Imperial de Kyoto. 

JP-1278958, enviado pela Yoshimi.
O actual Palácio Imperial foi reconstruído em 1855 depois de incendiado e de ter sido reconstruído várias vezes em vários locais da cidade ao longo dos séculos. 
O complexo é cercado por muralhas e consiste em vários portões, corredores e jardins.

Krzemionki - Polónia

A Polónia foi um dos países que este mês acrescentou mais um local na lista do Património Mundial. A Região de Mineração Pré-Histórica de Sílex de Krzemionki está localizada na região de Świętokrzyskie, no sudeste da Polónia.
O postal foi enviado por Boguslaw.

fot. K. Peczalski, MHA
Krzemionki é um conjunto de quatro locais de mineração, datando do Neolítico à Idade do Bronze (cerca de 3900 a 1600 a. C.), dedicados à extracção e processamento de sílex listrado, que era usado principalmente para o fabrico de machados. Com as suas estruturas de mineração subterrânea, oficinas de pederneira e cerca de 4.000 poços, este local apresenta um dos mais completos sistemas pré-históricos de extracção e processamento de sílex subterrâneos identificados até o momento. A propriedade fornece informações sobre a vida e o trabalho em assentamentos pré-históricos e testemunha uma extinta tradição cultural. É um testemunho excepcional da importância do período pré-histórico e da mineração de pedra para a produção de ferramentas na história humana.

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Igreja Corpus Christi - Bielorrússia

Dois postais oficias da cidade bielorrussa de Nesvizh com a Igreja Corpus Christi. 


BY-73654, enviado pela Ekaterina e Siarhei, escrito em português!!
Esta é a Igreja Corpus Christi, a estrutura mais importante em Nesvizh e que faz parte do Complexo Cultural, Arquitectónico e Residencial da Família Radziwill em Nesvizh, Património Mundial desde 2005.
A igreja foi construída entre 1587 e 1603 e contém os túmulos de 72 membros da família Radziwill.

BY-2507232, enviado pela Paulina.
Foi desenhada pelo arquitecto italiano Gian Maria Bernardoni e é considerada o 1º templo jesuíta a seguir o modelo da Igreja de Jesus em Roma, a primeira basílica com cúpula e fachada barroca no mundo e a primeira peça barroca na Europa Oriental.

sábado, 20 de julho de 2019

Igreja do Salvador sobre o Sangue Derramado - São Petersburgo

 São Petersburgo está no topo da lista da cidades que eu quero visitar. Imagino-me a tirar centenas de fotos a todos aqueles belos edifícios, igrejas e palácios. Um dos monumentos que mais quero ver é a Igreja do Salvador e vê-la num dia de neve, como se vê em alguns destes postais, seriam fantástico. 
Os postais foram enviados pela Ara, pela Alena, pela Mia, pela Angela e pela Larisa. 

A Igreja do Salvador sobre o Sangue Derramado é uma das principais catedrais ortodoxas russas em São Petersburgo.
A igreja também é conhecida como a Igreja de Nosso Salvador no Sangue e a Igreja da Ressurreição de Jesus Cristo, seu nome oficial. O "sangue" no nome refere-se ao do Czar Alexandre II, que foi morto naquele local a 13 de Março de 1881, bem como ao de Jesus crucificado.

A construção começou em 1883 sob as ordens de Alexandre III, como um memorial para seu pai. O trabalho progrediu lentamente e foi finalmente completado durante o reinado de Nicolau II em 1907.
O financiamento foi fornecido pela família real com o apoio de muitos investidores privados. 
Após a revolução, a igreja foi saqueada prejudicando o seu interior. O governo soviético fechou a igreja no início da década de 1930.
Durante a Segunda Guerra Mundial, a igreja foi usada como armazém para vegetais. Sofreu danos significativos durante o cerco de Leninegrado e depois da guerra, foi usada como armazém de um teatro de ópera próximo.

Em Julho de 1970, a administração da igreja passou para a Catedral de São Isaac (então usada como um museu altamente lucrativo) e começou-se a restaurar a igreja.
Foi reaberta em Agosto de 1997, após 27 anos de restauração, mas não voltou a ser santificada e não funciona como um local de culto a tempo inteiro. 
A igreja é agora uma das principais atracções turísticas de São Petersburgo.

A igreja situa-se ao longo do canal de Griboedov. A secção de rua onde o assassinato de Alexandre II ocorreu foi encerrada nas paredes da igreja.
Arquitectonicamente, a igreja não tem comparação em São Petersburgo. A arquitectura da cidade é predominantemente barroca e neoclássica, mas esta igreja está mais em linha com a arquitectura russa medieval. 

RU-7397281, enviado pela Larisa. 
O interior foi desenhado por alguns dos mais famosos artistas russos - incluindo Viktor Vasnetsov, Mikhail Nesterov e Mikhail Vrubel -, mas o arquitecto-chefe da igreja, Alfred Alexandrovich Parland, era relativamente pouco conhecido. 
No lugar exacto da morte de Alexandre, foi construído um santuário decorado com topázio, lazurita e outras pedras semi-preciosas.
A igreja contém mais de 7.500 metros quadrados de mosaicos - de acordo com seus restauradores, mais do que qualquer outra igreja do mundo. Os mosaicos retratam cenas e figuras bíblicas, com belas bordas padronizadas definindo cada imagem.

RU-7396542

Um postal oficial russo vindo da Sibéria. 
Na cidade de Salekhard, a capital do distrito autónomo de Iamália-Nenets e única cidade do mundo que fica directamente no Círculo Polar Ártico, encontramos esta estátua, escultura, monumento, nem sei como lhe chamar, de um mamute.  

RU-7396552, enviado pela Daria.
A escultura “Mamute” situa-se nas margens do rio Ob, na entrada de Salekhard. O monumento é dedicado aos antigos habitantes do Norte - mamutes, os ossos e presas dos mamutes são encontrados em todos os cantos da Península de Iamália. 
No Museu Shemanovskiy e Centro de Exposições em Salekhard encontra-se a múmia de mamute mais bem preservada do mundo. Lyuba, assim se chama a múmia, é uma fêmea de mamute (Mammuthus primigenius) que morreu há cerca de 41.800 anos.  

Natureza na Finlândia

A bandeira da Finlândia é branca e azul mas para mim a cor do país é o verde. Verde de natureza e que está sempre presente para onde quer que se vá. Até parece que ainda por muitos sítios na Finlândia, na verdade não, mas por onde andei houve sempre muito verde. Hoje ficam aqui alguns factos sobre a natureza na Finlândia.

Photos: Vastavalo, Markku Wiik, Toivo G. Uttialhen, Esko Parssinen
FI-3527592, enviado pela Marita. 
* Durante o inverno, a maior parte da Finlândia está geralmente coberta por neve e gelo. Em Fevereiro, o mês mais frio, as temperaturas médias variam entre os -7ºC no sul e -13ºC no norte;
* No sul e centro da Finlândia os verões são quentes o suficiente para as pessoas se banharem em lagos e ao longo das margens do mar Báltico:
* Os elementos-chave nas paisagens da Finlândia incluem florestas e muita água;
* As sucessivas eras glaciais e o clima frio levaram à formação de uma ampla gama de habitats de turfeiras e zonas húmidas;
* Todas as regiões da Finlândia têm lagos, no leste do país água cobre mais de um terço da terra;

* Renas semi-domesticadas vagueiam livremente pelas florestas à procura líquens e outros alimentos;
* Em meados de Setembro, a vegetação da Lapónia apresenta cores espectaculares. Durante esta época as caminhadas, conhecidas pelos finlandeses como ruska, são uma actividade muito popular;
* As vilas e cidades são pequenas e baixas, sem arranha-céus. No inverno, os moradores gostam de sair para o mar congelado;
* Casas de férias estão quase sempre localizadas perto de um lago, mar ou ilha. Mesmo pessoas que não têm a sua segunda casa podem alugar essas casas durante uma semana ou mais;
* Num bom ano, chegam a ser colhidos até 50 milhões de quilos de frutos silvestres nas florestas - cerca de 10 kg por pessoa. As bagas mais comummente colhidas são mirtilos, arandos-vermelhos e amoras silvestres. 
* O tradicional direito de acesso público à natureza é um direito público que permite que as pessoas se movam livremente em terras privadas. Este direito consiste em poder transitar e passar a noite breve e temporariamente em terras abertas de propriedade privada, para fins de recreação e exercício. Juntamente com a lei, inclui-se a exigência de respeito e cuidado com o meio ambiente e com a vida animal, bem como com os proprietários e outras pessoas presentes. Para acampar por períodos mais longos ou acender um fogo, é necessária a permissão do proprietário.

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Castelos Irlandeses

Há castelos com fartura na Irlanda. São centenas (ou mais) de castelos, que vão desde a Idade Média até ao século XIX, alguns em ruínas, outros em bom estado de conservação, uns abertos ao público em geral, outros transformados em hotéis. O difícil é escolher quais visitar. Das duas vezes que estive na Irlanda não me dediquei particular-me aos castelos e por isso só constam 2 na minha lista, o Castelo de Dublin e o Castelo de Trim.
A Heidi foi até à Irlanda participar em mais um torneio de parabadminton e depois já em casa enviou-me este postal. 

Photography reproduced from original artistic work © Liam Blake
No sentido dos ponteiros do relógio: Castelo O'Briens, Ilhas Aran; Thoor Ballylee, Condado de Galway; Castelo Bunratty, Condado de Clare; Castelo de Dublin; Castelo Blarney, Conddao de Cork e Castelo Ross, Condado de Kerry.

DE-8361394 & DE-8356057

Esta semana já recebi uns quantos oficiais mas os meus continuam a viajar e nada de serem registados. 
Registados já estão estes dois oficiais da Alemanha que chegaram a semana passada. 

DE-8361394, enviado pela Tania.
Esta é a igreja de um mosteiro cisterciense em Raitenhaslach, na Baviera. O mosteiro foi fundado em 1146 e até a sua dissolução em 1803, estave intimamente ligado à família real bávara.
8-9 de Setembro de 1186 marcou a consagração da primeira igreja nos terrenos do mosteiro cisterciense de Raitenhaslach.
A igreja foi reconstruída como uma igreja barroca em 1698 para marcar o 600º aniversário da ordem. A igreja foi equipada com um interior barroco sumptuoso entre 1743 e 1746.
Os frescos no tecto da autoria de Johann Zick. retratam a história da vida de São Bernardo de Clairvaux, da Ordem dos Cistercienses. 

Fotos: Kopyra Nordhausen
DE-8356057, enviado pela Moni.
Nordhausen é uma cidade da Turíngia, no centro da Alemanha.
A Catedral de Nordhausen foi estabelecida entre 1180 e 1400 e mostra elementos de estilo românico e gótico.

domingo, 14 de julho de 2019

Dresden - Alemanha

Dresden é mais uma das cidades alemãs na minha listinha. Com tantas cidades alemãs nessa lista, devia pensar em voltar à Alemanha já nas próximas férias. 
O 1º destes postais foi-me oferecido por um amigo, o segundo e o quarto são oficiais e o outro foi enviado pela Sandra

Dresden foi a cidade alemã mais bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial. Antes da guerra era chamada de "Florença do Elba" e era considerada uma das cidades mais bonitas do mundo devido à sua arquitectura e museus. 

Nos últimos meses da II Guerra Mundial, bombardeiros aliados da Força Aérea Real Britânica e da Força Aérea do Exército dos Estados Unidos realizaram vários bombardeamentos na cidade de Dresden. Começando na noite de 13 de Fevereiro de 1945, mais de 1.200 bombardeiros fizeram descer sobre a cidade cerca de 4.000 toneladas de bombas de fragmentação e incendiárias  em quatro ataques sucessivos. Estima-se que 25.000 pessoas foram mortas nos bombardeamentos e nos incêndios que se seguiram. Mais de 75.000 habitações foram destruídas, juntamente com monumentos únicos da arquitectura barroca no centro histórico da cidade.

DE-8360341, enviado pelo Heiko.
Apesar da destruição causada pela guerra, a cidade conseguiu reerguer-se, restaurando e reconstruído muitos dos seus edifícios.

 Foto: F. Ihlow, H. Voigt, F. Exss, Verlag
Os edifícios barrocos e renascentistas do centro histórico, juntamente com o vale do rio Elba, fizeram com que a cidade e o vale fossem classificados como Património Mundial da Humanidade. No entanto essa classificação foi retirada em 2009.

© Schöning GmbH & Co. KG
DE-5174131, enviado pela Manuela.
Durante 5 anos a cidade de Dresden e o Vale do Elba foram internacionalmente reconhecidos como lugares de importância cultural pelo Comité do Património Mundial. Depois de colocada na lista do Património Mundial em perigo em 2006, o estatuto de património mundial da cidade foi oficialmente retirado em 2009, devido à violação intencional da Convenção do Património Mundial da Unesco, após a construção de um ponte rodoviária sobre o vale, ainda dentro do centro histórico da cidade.
Este foi o 1º lugar Europeu a perder o título de Património Mundial e o 2º no mundo inteiro.

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Arte Nova em Riga

Já aqui disse antes que não passei muito tempo em Riga durante a minha primeira viagem aos países do Báltico. Como disse antes, houve algumas coisas que não consegui fazer, como por exemplo subir a torre da Igreja de São Pedro. Outra das coisas que não fiz foi descobrir os bonitos edifícios de Arte Nova. A Arte Nova representa 40% do centro da cidade, tornando a capital da Letónia a cidade com a maior concentração de arquitectura Arte Nova no mundo.

Este postal foi enviado pelo Damien que parou em Riga durante uma viagem de carro desde a cidade francesa de Limoges. 

Photo: Jänis Knäkis
Com o aumento da população de Riga, também aumentou a procura por novos apartamentos. Assim, foram construídos mais de 100 prédios altos de pedra e tijolos, criando a aparência distinta da cidade. O ecleticismo, o estilo predominante desde o final do século XIX, desapareceu em 1904, abrindo caminho para a Arte Nova.
A Rua Alberta (onde está localizado o edifício do postal) é considerada a jóia da Arte Nova em Riga, uma vez ao longa da rua se encontram vários edifícios históricos deste estilo. A área foi construída num curto período de tempo - de 1901 a 1908, sendo cada um dos edifícios uma realização arquitectónica inimitável do século XX. Oito edifícios são agora reconhecidos como monumentos arquitectónicos de importância nacional.

Catedral de Alexandre Nevski - Estónia

Durante várias anos Tallinn foi a cidade que eu mais queria visitar e isso finalmente aconteceu o mês passado, aliás, há exactamente um mês eu estava lá e estava a adorar cada minuto. Esta é daquelas cidades onde sei que vou voltar e de preferência num dia assim como no postal que enviei para mim, com muita neve. O outro postal foi enviado pela Rita.

Foto: http://pilvepiksel.ee
A Catedral de Alexandre Nevski é uma catedral ortodoxa no Centro histórico de Tallinn, declarado Património da Humanidade em 1997. Foi construída entre 1894 e 1900 e consagrada em Abril desse ano, quando a Estónia fazia parte do Império Russo. A sua arquitectura baseia-se no antigo modelo russo, possuindo a maior cúpula entre as catedrais ortodoxas.

É dedicada a Stº Alexandre Nevski, que saiu vitorioso ena batalha do Lago Peipus em 1242.
A era considerada pelos Estónios como um monumento do domínio russo, pelo que as autoridades ordenaram a sua demolição em 1924, contudo essa decisão nunca foi levada a cabo e em 1991, quando a Estónia recuperou a sua independência da União Soviética, a catedral foi restaurada.

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Konya - Turquia

Este é o 3º e último postal enviado pela Muanmer. 
Konya é uma cidade na região de Anatólia Central. No postal podemos ver o Museu Mevlana, localizado no centro da cidade.

PTT
O Museu Mevlana é o mausoléu de Jalal ad-Din Muhammad Rumi, um místico sufi também conhecido como Mevlâna, ou Rumi. O edifício também foi a antiga loja (tekke) dervixe da ordem mevlevi, conhecidos como dervixes rodopiantes.
O Sultão Sejúcida 'Ala' al-Din Kayqubad, que convidou Mevlâna para ir Konya, ofereceu o seu jardim de rosas para enterrar o pai de Rumi, Baha 'ud-Din Walad, quando este morreu a 12 de Janeiro de 1231. Quando Mevlâna morreu em 17 de Dezembro de 1273, ele foi enterrado ao lado do seu pai.
O sucessor de Mevlâna, Hüsamettin Çelebi, decidiu construir um mausoléu sobre o túmulo do seu mestre. A construção seljúcida, sob o arquiteto Badr al-Din Tabrizi, foi concluída em 1274. Gürcü Hatun, esposa do emir Seljúcida Suleyman Pervane, e o Emir Alameddin Kayser financiaram a construção. 
O decreto de 6 de Abril de 1926 confirmou que o mausoléu e a loja de dervixes (Dergah) seriam transformados num museu. O museu foi inaugurado a 2 de Março de 1927. Em 1954, foi renomeado como "Museu Mevlâna".

Aspendos - Turquia

Para além do postal anterior, troquei com a Muanmer mais 2 postais de locais turcos que estão na lista de tentativas da UNESCO. 

Aspendos é uma antiga cidade greco-romana, localizada a cerca de 40 quilómetros a leste da actual cidade de Antália, na Turquia.
O Teatro é um dos teatros greco-romanos mais bem preservados do mundo.

www.guneykartpostal.com
Com um diâmetro de 96 metros, o edifício oferecia assentos para mais 7000 espectadores. O teatro foi construído em 155 d.C. pelo arquitecto grego Zenão, durante o reinado do imperador Marco Aurélio, e sofreu restaurações periódicos pelos seljúcidas de Rum, que o usavam como caravançarai, até que no século XIII foi transformado num palácio pelos seljúcidas.
Condizendo com as tradições helenísticas, uma pequena parte do teatro foi construída de modo a se apoiar contra o morro onde a cidadela (acrópole) se erguia, enquanto o resto foi construído sobre arcos abobadados. O palco alto parecia isolar a plateia do resto do mundo; a scaenae frons, ou cenário, permaneceu intacto. O tecto inclinado de madeira que cobria o palco foi perdido com o tempo, assim como os 58 mastros cujos buracos de encaixe foram descobertos nos níveis superiores do teatro; sobre estes mastros era colocado um velarium, uma espécie de lona que podia ser puxada sobre a audiência, para lhe dar sombra e protecção.
Até pouco tempo o teatro era usado para concertos, festivais e outros eventos; porém devido aos danos causados pelos equipamentos teatrais modernos durante estes eventos as autoridades turcas suspenderam estas actividades, e um novo estabelecimento, com instalações modernas, chamado de Arena de Aspendos foi construído nas proximidades, para dar seguimento à tradição de teatro ao ar livre da cidade. - in: wikipédia

domingo, 7 de julho de 2019

Fortaleza de Diyarbakir - Turquia

Hoje é um dia fantástico para quem aprecia o Património Mundial e para os portugueses. Há poucos minutos o Convento de Mafra e o Santuário do Bom Jesus de Braga foram inscritos na lista do Património Mundial da Humanidade. Dois novos locais UNESCO para Portugal  シ Eu tinha esperança que um deles fosse classificado, achava que o Convento de Mafra tinha mais hipóteses mas estava a fazer figas pelo Santuário porque já lá fui várias vezes e gosto muito de Braga. Agora tenho de ir a Mafra porque nunca visitei o Convento. 

Falemos agora de um local UNESCO turco. A Fortaleza de Diyarbakir foi inscrita na lista do Património Mundial em 2015. O postal foi enviado pela Muanmer.

Foto: Mehmet Masum Süer
A fortaleza de Diyarbakir foi construída em 297 dC pelos romanos. Em 349 dC, as muralhas foram aumentadas significativamente sob as ordens do imperador Constâncio II. Ao longo dos seguintes 1500 anos, estas muram foram expandidas e fortificadas usando rocha vulcânica da região circundante. 
Existem quatro portões principais e 82 torres de vigia ao longo das muralhas. 
As torres foram construídas principalmente pelos romanos e depois reconstruídas pelos otomanos quando tomaram a cidade nos séculos XV e XVI. Durante a derrota dos safávidas em Diyarbakir, os otomanos destruíram as muralhas com o uso de canhões e por esse motivos tiveram de ser resconstruídas.
 Hoje, as muralhas estão praticamente intactas e formam um anel ao redor da cidade velha que tem mais de 5 km de circunferência. As muralhas têm mais de 33 metros de altura e têm cerca de 10-16 metros de espessura. 
Estas são as maiores e mais longas muralhas defensivas do mundo depois da Grande Muralha da China.

quarta-feira, 3 de julho de 2019

BG-130753

Quem é postcrosser gosta de viajar e gosta de enviar postais enquanto viaja. Graças à opção travel mode agora é possível enviar postais oficiais com o ID do país/países para onde fomos viajar. Foi precisamente o que fez o Frederick. Em Maio deixou a Alemanha e viajou até à Bulgária de onde me enviou este postal. 
O mês passado enviei 4 postais em travel mode, a saber, da Suécia, da Finlândia, da Estónia e da Holanda. O da Estónia ainda não chegou à Hungria. 

© Larus Lta
BG-130753, enviado pelo Frederick.
Kranevo é uma vila costeira no norte da costa búlgara do Mar Negro. 
A vasta praia, o mar limpo, o fundo do mar levemente inclinado e a água mineral curativa impulsionaram o rápido crescimento da vila e transformaram-na num destino turístico competitivo.

Catedral de Trier - Alemanha

Chamar Tréveris a Trier é demasiado estranho para mim, por isso vou usar o nome da cidade em alemão e não em português.
A portuguesa Raquel esteve em Trier em Maio de 2016 e há pouco tempo voltou lá para mais encontro Postcrossing. Estes foram os postais que ela me enviou de lá.

A Catedral de Trier, dedicada como Catedral de São Pedro, é a mais antiga igreja da Alemanha, sendo que a actual catedral incorpora os restos de uma antiga igreja do século IV.

Foto: RV-Archiv S.
A catedral foi erguida em diversas etapas — no começo do século XI, final do século XII, meados do século XIII e século XIV. Tem a forma de basílica com nave tripla, dois coros, transepto e seis torres. Na parte interna estão peças magníficas, como o túmulo do legado papal Ivo (1144) e o altar da sepultura do arcebispo Richard von Greifenclau (1531).

Poster XXL
O edifício é notável pela sua vida extremamente longa, que cobre diferentes períodos, cada um deles contribuiu com algum elemento ao projecto, incluindo o centro do santuário principal que é feito de tijolos romanos, colocados sob a direcção de Santa Helena, o que resultou numa catedral construída lentamente através de ampliações, em diferentes épocas, ao invés de reconstruções.
As suas dimensões, 112,5 por 41 metros, tornam-a a maior igreja em Trier. Em 1986 foi declarada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO no âmbito do grupo chamado "Monumentos Romanos de Trier, Catedral de São Pedro e Igreja de Nossa Senhora de Trier". - in: wikipédia