sábado, 3 de dezembro de 2016

Guimarães

Estou com vontade de voltar a Guimarães, passear pelo belo centro histórico e tirar muitas fotos. A Vitória andou por lá recentemente e claro, gostou muito. 

Fotografia: Oswaldo Santos
O centro histórico de Guimarães está classificado como Património Mundial da Humanidade desde 2001 e o que se pode ler no site da UNESCO é mais ou menos isto: A cidade histórica de Guimarães está associada ao surgimento da identidade nacional portuguesa no século XII. É um exemplo excepcionalmente bem conservado e autêntico da evolução de uma povoação medieval para uma cidade moderna, a sua rica tipologia de construção exemplifica o desenvolvimento específico da arquitectura portuguesa do século XV ao século XIX através do uso consistente de materiais e técnicas de construção tradicionais.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Porto

Gosto tanto do Porto. Não sei se este ano já lá estive, acho que não e não está nos meus planos ir lá em breve. Quem lá esteve duas vezes em pouco tempo foi a Ninocas, 1º com uns amigos do Postcrossing e depois com a família. 

Foto © Ricardo Vicente
A Igreja de Santo Ildefonso foi edificada entre 1709 e 1739. A fachada está revestida com azulejos de Jorge Colaço representando cenas da vida de Santo Ildefonso e alegorias da Eucaristia. No interior pode ver-se um retábulo em talha barroca e rococó da primeira metade do século XVIII, com o risco de Nicolau Nasoni. - in: http://www.visitporto.travel/visitar/paginas/viagem/DetalhesPOI.aspx?POI=381

Foto © Ricardo Vicente
Projectada pelo Eng.º Teófilo Seyrig, discípulo de Eiffel, a Ponte D. Luís I foi inaugurada em 1886. É constituída por dois tabuleiros em ferro sobrepostos. Tem 395 metros de comprimento e 8 de largura, sendo o seu arco ainda hoje considerado o maior arco do mundo em ferro forjado. Actualmente o tabuleiro superior é ocupado por uma das linhas do Metro do Grande Porto, ligando a zona da Catedral no Porto, ao Jardim do Morro e à Avenida da Républica em Vila Nova de Gaia. - in: http://www.visitporto.travel/visitar/paginas/viagem/DetalhesPOI.aspx?POI=722&AreaType=3&Area=-1

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Castelo de Marvão

A minha única visita a Marvão foi rápida e deixou vontade de lá voltar. Não é que precise de mais postais mas gostava de tirar mais fotos.
Quanto a estes postais, os dois primeiros foram comprados por mim e o último foi enviado pela Vitória. 

O castelo de Marvão situa-se no mais alto pico da Serra de São Mamede, em pleno Parque Natural, a ocupação deste território pode remontar à pré-história, mas não há certezas quanto a isso, como também não há, sobre a sua ocupação pelos romanos, todavia a proximidade de uma via romana, que atravessava o rio Sever, aponta para essa possibilidade.
O que parece certo é que D. Afonso Henriques, terá conquistado esta fortificação aos mouros, por volta de 1166, na sequência da campanha que se iniciou com a conquista de Alcácer do Sal. A data mais antiga que atesta a pertença portuguesa deste castelo, é 1214.

Em 1271, o castelo foi doado à Ordem de Malta, pelo rei D. Afonso III, já no reinado de D. Dinis, foi ampliado e construída a Torre de Menagem, também D. João I, depois da crise de 1385, manda reforçar as defesas do castelo e implementa o povoamento da região. 
Novas obras foram iniciadas depois da restauração da independência em 1640, para adaptação da fortaleza ao uso de artilharia e antes das obras terminarem foi atacada pelas forças espanholas, que voltaram a atacar este castelo em 1704 e 1772. Já no século XIX, durante as invasões francesas, chegou a ser ocupado por estas forças.

www.edigpostal.com
Classificado como Monumento Nacional, tem vindo a ser mantido em bom estado de conservação com o apoio da Liga dos Amigos do Castelo e da Câmara Marvão. 
O castelo é afinal uma cidade fortaleza, já que a povoação está envolvida pela primeira linha de defesa ao longo do monte, conta depois com uma segunda linha com muralhas e torres e finalmente o castelo medieval, com duas torres e a Torre de Menagem. Nas dependências do castelo está instalado um museu arqueológico de armaria. - in: https://www.guiadacidade.pt/pt/poi-castelo-de-marvao-13929

Castelo de Óbidos

Em Agosto a Sofia vou visitar Óbidos. Para além de visitar, aproveitou para enviar postais e beber uma ginginha. 


O castelo de Óbidos terá sido originariamente edificado pelos árabes, no local que já tinha sido ocupado por lusitanos, romanos e visigodos, e no contexto da expansão do território português e reconquista cristã da Península Ibérica, D. Afonso Henriques tomou este castelo por volta de 1148.
No reinado de D. Sancho I, foram executadas obras neste castelo, que resistiu aos ataques e se manteve fiel ao rei D. Sancho II, durante a crise que levaria à sua deposição e subida ao trono de D. Afonso III, esta tomada de posição passaria a fazer parte do seu brasão de armas, «mui nobre e sempre leal».
Uma particularidade deste castelo é que depois de ter sido entregue pelo rei D. Dinis, como dote, à Rainha Santa Isabel, viria a fazer parte do dote das rainhas seguintes, chegando a ser residência da rainha D. Leonor, esposa de D. João II.
D. Manuel I, é responsável por importantes melhoramentos no castelo e na vila, sendo dessa época a reconstrução dos Paços do Alcaide. O Terramoto de 1755 causou muitos danos ao castelo, mas ainda viria a desempenhar a sua função durante as invasões francesas, contribuindo para a derrota do exército francês.
Classificado como Monumento Nacional, tem instalada, desde 1951, a Pousada de Óbidos, que ocupa o paço de estilo Manuelino construído no início do século XVI, e recuperado dos danos que sofreu no terramoto de 1755. - in: https://www.guiadacidade.pt/pt/poi-castelo-de-obidos-13975

domingo, 27 de novembro de 2016

Mini-Encontro em Sintra

Qualquer desculpa é boa para se ir dar um passeio, para mais um encontro e para comprar postais. Desta vez a desculpa foi ir provar um bolo novo a Sintra. Quanto ao bolo não sei, mas a avaliar por estes dois, valeu a pena ir lá comprar postais. Foram enviados pela Vitória e pela Ninocas e foram também assinados pelo Zé, pela Edite e pela Paula. 

© Sergiy Scheblykin 2016
A foto deste postal é fantástica. Falando em foto, sabiam que a 1ª fotografia feita em Portugal é com o Palácio da Pena?! Foi um senhor chamado Wenceslau Cifka que a tirou. 

 © Sergiy Scheblykin 2016
O Palácio Nacional de Queluz é uma referência da arquitectura rococó e neoclássica em Portugal. Mandado construir em 1747 pelo futuro D. Pedro III, marido da rainha D. Maria I, foi concebido como residência de verão, tornando-se espaço privilegiado de lazer da família real.
Os espaços de aparato e os aposentos privados sucedem-se em íntima ligação com os jardins, parte integrante desta vivência lúdica. - in: https://www.parquesdesintra.pt/area-comercial/aluguer-de-espacos/palacio-nacional-de-queluz/

Monsaraz - Portugal

Estes dois postais foram ambos enviados pela Ninocas. O 1º chegou há dias e foi um dos últimos que ela me enviou. O 2º foi, por sua vez, um dos meus primeiros, talvez o tenha enviado há uns 8 anos, se não mais. 

Monsaraz repousa junto ao Guadiana no cimo de uma colina que se ergue na planície alentejana. Foi conquistada aos Mouros em 1167 por Geraldo sem-pavor tendo sido entregue aos templários por D.Sancho II para sua defesa e povoamento.
O castelo de Monsaraz desempenhou durante séculos o papel de posto de vigia do Guadiana, de onde se podia observar a fronteira com Castela. Foi sede do concelho até 1838, quando esta função passou para a freguesia de Reguengos.

A vila medieval de Monsaraz, protegida pelas suas muralhas é uma pequena povoação, com as suas ruas de xisto e as paredes caiadas de branco. Com ruas estreitas e repleta de recantos tem como pano de fundo uma vista deslumbrante sobre a paisagem alentejana e a albufeira de Alqueva. - in: http://www.roteirodoalqueva.com/aldeias-ribeirinhas/monsaraz

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Vilamoura - Portugal

De vez em quando a Vera vai ao Algarve e não foi há muito tempo que lá voltou. Tal como há um ano atrás, este ano também me enviou um postal de Vilamoura. 
 Photography & design © Michael Howard * www.mikehowardphoto.com

 Ao contrário de muitas estâncias do Algarve, que tiveram origem em aldeias piscatórias, a sofisticada Vilamoura foi construída propositadamente segundo os parâmetros dos veraneantes mais exigentes. O desenvolvimento sustentado e a arquitectura requintada inserida em belas paisagens levaram à criação deste resort de luxo. Aqui encontrará inúmeras opções de desportos, lazer e compras, e todas as comodidades imagináveis num dos destinos balneares mais procurados do Algarve.

© Edição Vistal

Na linha da frente das inúmeras atracções de Vilamoura estão as esplêndidas praias e diversos campos de golfe. As praias de Bandeira Azul em ambos os lados da Marina oferecem uma ampla variedade de desportos aquáticos e serviços, sendo as suas baías abrigadas as favoritas entre as famílias. A famosa Marina de Vilamoura, uma das maiores da Europa, atrai iates luxuosos de todo o mundo e as lojas de marca, cafés, bares e restaurantes exalam um ambiente chique e cosmopolita. - in: http://www.portugal-live.net/P/places/vilamoura.html