sábado, 14 de janeiro de 2017

Fortaleza de Bilhorod-Dnistrovskyi - Ucrânia

Esta fortaleza é a principal atracção de Bilhorod-Dnistrovskyi, uma cidade com 2500 anos, considerada a cidade mais antiga da Ucrânia.

É a maior fortaleza do país, e um monumento único da arquitectura defensiva dos séculos XIII-XV. Apesar de sua idade "venerável" e os eventos históricos a que foi uma testemunha, a fortaleza conseguiu preservar a sua estrutura original, e hoje é considerada a mais bem preservada fortificação medieval na Ucrânia.

A fortaleza de Bilhorod-Dnistrovskyi foi fundada nas ruínas da antiga cidade Tyr. A razão para a construção da fortaleza foi a necessidade de proteger a cidade das constantes invasões de seus inimigos. É impressionante com a sua potência e tamanho: o comprimento total das suas paredes é de mais de dois quilómetros.
Durante dois séculos, o posto avançado serviu como boa defesa para seus proprietários. No final do século XV, porém, após um prolongado cerco, a fortaleza rendeu-se aos otomanos. Os turcos mudaram-lhe o nome para "Akkerman" (que significa a "fortaleza branca"), e governaram o território durante mais de 300 anos. No início do século XIX, o império russo reivindicou a fortaleza como um despojo de guerra, após a vitória numa guerra russo-turca. Ao longo do tempo, a fortaleza perdeu sua importância defensiva. 

Castelo de Ostroh - Ucrânia

Esta semana foi tão fraquinha em postais, só chegou um, espero que para a semana a coisa se componha.
Enquanto chegam e não chegam mais postais, vão rendendo os que o Andrzej me enviou. Continuo com os da Ucrânia. 

O castelo de Ostroh é visto como um exemplo simbólico da arquitectura ucraniana de fortificações e é reconhecido como um dos mais interessantes monumentos arquitectónicos da província de Volyn. 
O complexo do castelo foi erguido no século XIV no lugar onde existiu uma antiga cidade russa, destruída pelos mongóis tártaros em 1241. 
Foi a residência dos príncipes de Ostroh durante mais de três séculos. 
Consistindo em edifícios de pedra e madeira, o castelo de Ostroh foi repetidamente reconstruído e modernizado durante os séculos.

sábado, 7 de janeiro de 2017

Castelo de Kamianets-Podilskyi - Ucrânia

Troquei uns 37 postais com o Andrzej e a maior parte deles foram da Ucrânia. O 1º destes postais foi uma das minhas primeiras escolhas embora já tivesse outro postal deste castelo. Um não tira a vez do outro e são os dois muito bonitos. Aqui está mais um castelo que não me importava de visitar. 

O Castelo de Kamianets-Podilskyi situa-se na histórica cidade de Kamianets-Podilskyi, na parte ocidental da Ucrânia.
Relatos históricos datam o castelo do início do século XIV. 
Inicialmente construído para proteger a ponte que liga a cidade ao continente, o castelo fica no topo de uma península esculpida pelo rio Smotrych, formando um sistema de defesa natural para o bairro histórico da cidade velha de Kamianets-Podilskyi. 
A sua localização estratégica, numa rota comercial da região, fez do castelo um alvo de invasores estrangeiros, que o foram reconstruindo para atender aos seus próprios interesses, adicionando à sua estrutura vários estilos arquitectónicos. 

Oleg Zharii
O complexo é composto pela parte antiga da cidade, fortificada pelo rei Casimiro IV, o velho castelo reconstruído por reis Sigismundo I e Stephen Báthory e o novo castelo fundado por reis III de Sigismundo e Władysław IV. No entanto, apesar das muitas mudanças arquitectónicas e de engenharia feitas na estrutura original, o castelo ainda constitui um projecto arquitectónico coerente, sendo uma das poucas construções medievais na Ucrânia que está relativamente bem preservada.
Juntamente com o bairro da cidade velha, o castelo faz parte do Santuário Histórico-Arquitectónico Nacional "Kam'ianets" e do Parque Ambiental Nacional "Podilski Tovtry". O complexo é um candidato a Património Mundial da UNESCO e é uma das Sete Maravilhas da Ucrânia.
O Castelo de Kamianets-Podilskyi é o monumento mas reconhecido da cidade e é uma importante atracção turística regional e nacional. 

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Castelo de Corvino - Roménia

Para além da Hungria, também ando com muita vontade de ir à Roménia, duvido é que arranje companhia para ir a qualquer dos países. 
Há imensos lugares que gostava de visitar na Roménia e este castelo é sem dúvida um deles. Isto sim, é um castelo a sério e percebe-se por que é um das Sete Maravilhas da Roménia. 
O castelo de Corvino, também conhecido como o castelo de Hunyadi ou castelo de Hunedoara, é um castelo Gótico-Renascentista em Hunedoara, Roménia. É um dos maiores castelos da Europa. 

O mais espectacular castelo de estilo gótico na Roménia foi construído pela família Anjou no local de um antigo acampamento romano. O castelo serviu como uma fortaleza até meados do século XIV, quando se tornou a residência do voivoda da Transilvânia, Iancu de Hunedoara.
No terraço existe um poço com 30 metros escavado na rocha no século XV. Diz a lenda que o poço foi escavado por três prisioneiros turcos a quem foi prometida a liberdade quando o trabalho estivesse concluído. Demoraram 15 anos e 28 dias para chegar à água.

Herzegovina - Bósnia e Herzegovina

Para abreviar, chamamos apenas Bósnia à Bósnia e Herzegovina mas na verdade Bósnia é uma região geográfica e histórica da Bósnia e Herzegovina e Herzegovina é outra região. Este postal é da Herzegovina, no sul do país. 

Assim sendo, na região da Herzegovina podemos encontros os seguintes monumentos e locais.
Em Radimlja encontram-se os Stećci, túmulos medievais que existem em vários locais da Bósnia e Herzegovina e também na Croácia, Sérvia e Montenegro. Em Julho passado, alguns deste túmulos foram classificados como Património Mundial.
Em Počitelj encontra-se um castelo ou cidadela que está na lista de tentativas da UNESCO.
Nas imagens de baixo, é imediatamente reconhecível a ponte de Mostar. Um dia vou lá.
A seguir está a reserva da natureza e de aves Hutovo Blato.
A terminar está o Santuário de Međugorje. Só há poucos dias, a ler um livro do José Rodrigues dos Santos, soube da existência deste santuário. Međugorje é um famoso local de peregrinação cristã porque aqui terá aparecido a Virgem Maria a algumas crianças. 

Pula - Croácia

O Coliseu de Roma pode ser o anfiteatro mais conhecido mas por esse mundo fora há outros igualmente interessantes, como é o caso deste em Pula, na Croácia, popularmente chamado de Arena de Pula. Tal como o Coliseu de Roma, foi construído no século I d. C., durante o reino do imperador Vespusiano. 

Tem uma planta elíptica, o eixo mais longo mede cerca de 130 metros e o mais curto cerca de 100 metros. As lutas de gladiadores ocorriam na área plana central chamada arena, enquanto os espectadores podiam sentar-se nas camadas de pedra ou ficar na galeria. Acredita-se que o Anfiteatro tinha capacidade para 20.000 espectadores. Calcário local foi usado para sua construção. Na Idade Média foi  local de torneios de cavaleiros e feiras.
Hoje em dia, é o local para vários eventos - o Festival de Cinema de Pula, vários concertos, ópera, ballet e competições desportivas. Actualmente a sua capacidade é de cerca de 5000 espectadores.
Toda semanas durante os meses de verão, a Arena volta a ter lutas de gladiadores como parte do espectáculo histórico e de entretenimento "Spectacvla Antiqva".
As passagens subterrâneas, antes utilizadas pelos gladiadores, hoje em dia acolhem uma exposição regular de viticultura e olivicultura na Istria nos tempos antigos. As exposições incluem reconstruções de máquinas usadas para a produção de azeite e vinho (moinhos, prensas, vasos) e ânforas usadas para armazenar e transportar azeite e vinho.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Sinagoga de Budapeste - Hungria

Quero tanto ir a Budapeste mas não tenho quem vá comigo. Alguém se candidata? 
Para além da sinagoga, há imensos monumentos e locais em Budapeste que merecem uma visita e que fazem desta, uma das mais bonitas capitais da Europa, pelo menos é assim considerada por muitos. 

Foto: Simon László
A Sinagoga de Budapeste é um edifício religioso situado na rua Dohány, na capital húngara. Foi construído em meados do século XIX, entre os anos 1854-1859, e projectado em um estilo romântico, combinando elementos neomouriscos e neobizantinos, pelos arquitectos Lajos Förster e Frigyes Feszl.
A sinagoga é considerada a maior e mais monumental da Europa, conseguindo acolher mais de três mil pessoas no seu interior. Para além disso, a sinagoga constitui um marco histórico e monumental na cidade de Budapeste. Tem nove naves abobadadas decoradas com tijolos coloridos, azulejos e arabescos muito interessantes, e duas torres brilhantes, com cúpulas negras e douradas, que a tornam num edifício único no seu estilo. Todas as torres incorporam quatro relógios oitocentistas.
Durante a Segunda Grande Guerra a Grande Sinagoga de Budapeste sofreu graves danos e esteve mesmo em riscos de ser derrubada pelas tropas nazis, mas foi recuperada e permanece, imponente, lado a lado com jardins, numa das ruas mais movimentadas da cidade.
Atrás do edifício ergue-se o Monumento aos Mártires Judeus da Hungria. - in: wikipédia