quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Ilha Virginia - Itália

Os Sítios palafíticos pré-históricos em redor dos Alpes devem ser o local UNESCO europeu de onde é mais difícil arranjar postais. Existem 111 sítios classificados em 5 países, Alemanha, Áustria, Eslovénia, Itália e Suiça. Com este postal italiano enviado pela Marina, só já me faltam postais de França e da Eslovénia. 

Fotos: Armando Botelli * Museo Civico Archeologico di Villa Mirabello, Varese
A pequena ilha Virginia situa-se na costa ocidental do Lago de Varese, perto da costa da cidade de Biandronno. Propriedade do município de Varese desde 1962, graças à doação do Marquês Gianfelice Ponti, a ilha é um dos mais importantes sítios arqueológicos e ambientais da Europa.
As habitações pré-históricas, cujas estruturas de madeira foram preservadas ao longo do tempo pelas águas do lago e vegetação, fazem parte da lista do Património Mundial da UNESCO desde 2011. 
Depois de uma campanha em 2006, os restos foram colocados nos seus lugares de origem mas foi realizado um molde que reproduz uma estrutura Neolítica. 

Pont du Gard - França

A 1ª vez que recebi um postal da Pont du Gard foi em 2008 (enviado pelo Bruno), em Abril recebi um outro postal de lá, um oficial. Gosto bastante de aquedutos, património construído pelos romanos, imagino-me a passar um bom bocado aqui.

Em 1985, a UNESCO inclui este excepcional monumento francês na lista do Património da Humanidade. Em 2004, depois em 2010, o ministério francês do ambiente e do desenvolvimento sustentável atribui a etiqueta Grand Site de France pela qualidade do Parque natural que rodeia o monumento.


Editions MERIDIONALES
FR-685162, enviado pelo David.
A Pont du Gard é uma ponte-aqueduto construída pelos Romanos no Séc. I da nossa era. É excepcional pelas suas dimensões, pois com os seus 49 metros de altura é a ponte antiga mais alta do mundo. É constituída por 3 filas de arcos sobrepostos (6 arcos no primeiro nível, 11 arcos no segundo nível e 47 arcos na origem), o que constitui igualmente um feito raríssimo para a época. Cerca de um milhar de homens trabalhou neste estaleiro colossal concluído em apenas 5 anos!
Finalmente é notável pelo seu excelente estado de conservação que o leva actualmente a ser admirado como uma obra-prima do génio criador humano. 

Construído cerca de 50 AC, nos reinados de Cláudio ou de Nero, o aqueduto ao qual pertence a Pont du Gard alimentou durante 5 séculos a cidade de Nîmes com água sob pressão, em grande quantidade. A cidade romana, a antiga « Nemausus », conheceu no século I um desenvolvimento tão grande que decidiu dotar-se de um aqueduto, à semelhança de Roma, capital do modelo para todo o império romano. Este feito deu à cidade (que contava então com 20 000 habitantes) um novo prestígio: fontes, termas, água corrente nas ricas residências, salubridade das ruas contribuem para a aprovação e o bem-estar da cidade. Graças a uma inclinação média de 25 cm por quilómetro, entre os mais fracos realizados nesta época, o aqueduto conduzia por gravidade 30 000 a 40 000 m3 de água corrente por dia, desde uma fonte situada em Uzès, a uma distância de 50 quilómetros até Nîmes. - in: http://pontdugard.com/pt/pont-du-gard/historia-de-uma-ponte-notavel

Climats das vinhas da Borgonha - França

Se o Óscar não tivesse dito, talvez não chegasse à conclusão de que Beaune faz parte de um Património Mundial. Ele disse para gloogar e assim fiz. Desde o ano passado, Beaune é um dos locais que entraram para a lista da UNESCO com o nome Climats das Vinhas da Borgonha. Esta paisagem cultural é composta por dois elementos: o primeiro cobre as parcelas vitícolas, as unidades de produção associadas, as aldeias e a cidade de Beaune. Esta primeira componente representa a dimensão comercial do sistema de produção. A segunda componente é o centro histórico de Dijon que materializa o impulso político dado à formação do sistema dos climats. O sítio classificado é um exemplo notável de produção vitivinícola desde a Alta Idade Média. - in: wikipédia

Beaune situa-se no departamento da Côte d'Or no leste da França.
Beaune é um dos principais centros vinícolas da França e o leilão anual no Hospício de Beaune é o principal leilão de vinhos no país. 
À volta da cidade existem várias aldeias vinícolas enquanto que na cidade se encontram adegas e outras instalações de vários produtores de vinho. Dada à sua importante história e património cultura, Beaune é considerada a Capital dos Vinhos da Borgonha. 

Editions VALOIRE-ESTEL - BLOIS
O Hospício de Beaune ou Hôtel-Dieu de Beaune foi fundado em 1443 por Nicolas Rolin, chanceler da Borgonha, como um hospital para os pobres. O prédio do hospital original, o Hôtel-Dieu, é um dos melhores exemplos da arquitectura francesa do século XV. Agora é um museu.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Castelo de Cordès - França

A Paula ainda têm um pequeno stock de postais que trouxe da França e ainda tinha disponível este belo postal do Castelo de Cordès. É realmente muito bonito e novo na minha colecção. 

Este castelo situa-se no departamento de Puy-de-Dôme. É propriedade privada mas está aberto ao público. Está classificado como monumento histórico e o Ministério da Cultura classificou o seu jardim como um dos Notáveis Jardins de França.  

Photo: J. Damase
O castelo original data de 1268, quando pertenceu a Guillaume de Chalus, cuja família ocupou o castelo durante quase 400 anos. Em 1659 foi vendido a Emmanuel d'Allègre. O seu filho, Yves de Tourzel, o Marquês d'Allegre, reconstruiu-o, transformou-o numa residência e em 1695, encarregou o arquitecto paisagista André Le Nôtre da construção do jardim.
Em 1965 o novo proprietário restaurou o castelo e recriou o jardim. 

domingo, 21 de agosto de 2016

FR-684094

Este belo postal oficial de França, que mostra a Basílica da Visitação, o Lago de Annecy e as montanhas, foi enviado pela Amandine, uma menina de 11 anos. 

Photo: M. Glatz * Editions REVALP - ALBERTVILLE
FR-684094, enviado pela Amandine.
A Basílica da Visitação em Annecy é o maior símbolo do passado religioso da cidade.
Construída entre 1909 e 1930, foi consagrada pelo cardeal Tedeschini em 1949. Em estilo neogótico, esta basílica adquiriu o nome de Visitação para homenagear a visita de Maria à sua prima Isabel.
O interior está decorado com belos mosaicos e vitrais que contam a vida de São Francisco de Sales e Joana de Chantal, cujos caixões bronze estão expostos, e uma obra-prima da fundição Paccard ; um carrilhão de 36 sinos.
A basílica não é apenas um local histórico que pode ser visitado, é também a casa da comunidade de freiras da Visitação.

sábado, 20 de agosto de 2016

Vale de Incles - Andorra

Entre os postais que o Paulo me enviou vinha um de Andorra, do Vale de Incles. Ao postal dele junto um que comprei lá há 3 anos. 

Este vale do Principado de Andorra está localizado entre as aldeias de Soldeu e El Tarter, na freguesia de Canillo.

Fotografia: Jaume Riba
É atravessado pelo Riu Incles e dá acesso ao Juclar, o maior lago em Andorra. De grande interesse paisagístico, o Vale de Incles é o principal local para caminhadas no país. O acesso é difícil no inverno por causa da neve.

Os Amantes de Teruel - Espanha

Segue-se uma história de amor, daquelas bem infelizes e com final trágico. A história de Diego e Isabel está para a Espanha como a de Pedro e Inês está para Portugal. Tendo dito isto, vamos lá saber o que se passou a este casal, cujos supostos restos mortais se encontram nestes túmulos, na Igreja de São Pedro em Teruel.
O postal foi enviado pela Gemma.  

A lenda dos Amantes de Teruel terá acontecido no século XIII em Teruel. 
Na cidade existiam duas famílias importantes e ricas, os Marcillas e os Seguras. Diego era um Marcilla e Isabel uma Segura.
Os dois apaixonaram-se ainda na infância mas quando já estavam em idade de casar, a família de Diego estava a viver tempos difíceis. O pai de Isabel, sendo o homem mais rico de Teruel, proibiu o casamento. Diego, no entanto fez um acordo com o pai de Isabel, ele deixaria Teruel durante cinco anos para tentar construir sua fortuna e se fosse bem sucedido ao fim desses 5 anos voltaria para casar com Isabel.  
Durante 5 anos não se ouviu falar de Diego e no diz em que se completavam os 5 anos, o pai de Isabel casou-a com Dom Pedro de Azagra de Albarracín.

Ediciones Sicilia S. A.
Logo após a cerimónia do casamento ouviu-se alguma confusão numa das portas da cidade. Os vigias informaram que Diego Marcilla voltava com grandes riquezas e com a intenção de se casar com Isabel. Diego não tinha contado o dia em que fez o acordo com o pai de Isabel enquanto este tinha. 
Diego correu para os pés de Isabel e pediu-lhe para casar com ele. Isabel recusou, pois era impossível; ela já havia se casado. Em seguida, Diego pediu apenas um beijo mas Isabel recusou.
Ao ouvir isto Diego não conseguiu superar a separação entre ele e seu amor, e com um suspiro ele morreu nos pés de sua amada Isabel. No dia seguinte, durante o funeral de Diego Marcilla, Isabel apareceu vestida com o seu vestido de casamento. Isabel avançou pela igreja e deu um beijo ao homem que tinha recusado mas ao fazê-lo Isabel morreu, caindo prostrada no corpo do homem que ela amava.

As duas mortes causadas por amor inspiraram os cidadãos de Teruel e eles exigiram que os dois fossem enterrados lado a lado, de modo que, pelo menos na morte eles pudessem estar juntos. Este pedido foi concedido pela igreja. A fama do casal logo se espalhou através da Espanha e em 1560 suas múmias foram exumadas e colocadas nos túmulos onde agora se encontram.
Os túmulos são esculpidos em mármore e têm os escudos das famílias Marcilla e Segura, mas a parte mais atraente dos túmulos são as tampas: numa Diego, forte e bonito, na outra Isabel, radiante e ainda mais bonita, ambos estendendo o braço um ao outro mas sem se chegarem a tocar.
De acordo com o professor Antonio Beltrán, a lenda cresceu quando duas múmias foram encontradas na Igreja de San Pedro em 1555; e acredita-se que eram Diego Marcilla e Isabel Segura, os amantes.