quinta-feira, 30 de março de 2017

Sítio Arqueológico de Kernavé - Lituânia

Os postais dos últimos 2 posts mencionam uma futura viagem, estes 2 lembram uma viagem do passado. Faz em Setembro dois anos que fui à Lituânia e o Sítio Arqueológico de Kernavé foi onde passei a minha última manhã. Foi uma manhã muito bem passada. A única coisa que não correu bem foi não ter visto quaisquer postais, nem sequer no museu. Ainda bem que já tinha um enviado pelo Johnson. Este ano, no início do ano recebi outro postal, aliás, o postal do Sarunas foi i 1º postal oficial do ano. 

Kernavé situa-se a 35 kms de Vilnius. Foi uma das capitais medievais do Grande Ducado da Lituânia e hoje em dia é uma atracção turística bastante popular devido, principalmente, ao sítio arqueológico, que é Património Mundial da Humanidade desde 2004. 

Photo by Vaidas Jurgelis, 2015
LT-546985, enviado pelo Sarunas.
O Sítio Arqueológico de Kernavė, situado no vale do rio Neris, representa um excepcional testemunho de cerca de 10 milénios de permanência humana nesta região. 
O que salta logo à vista ao chegar ao local são as impressionantes colinas. Era precisamente esta a imagem que eu tinha do local. Existem 5 e subindo uns quantos degraus, podemos chegar ao topo de todas elas.
Estas colinas são colinas-fortaleza ou castros. Existem mais colinas destas no pais, a maior parte delas, perto de rios e que ao longo dos séculos foram adaptadas pelo homem para servir de habitação e defesa.
Estas 5 colinas formaram uma área defensiva quando Kernavé foi um importante centro do estado da Lituânia nos séculos XIII e XIV. 

As colinas tinham diferentes propósitos. Numa situava-se a casa do grão duque, os comerciantes e artesãos viviam noutra e as outras colinas assumiam um papel mais defensivo.
Em todas as colinas havia pequenos povoados formados por edifícios de madeiras, quintais e ruas delimitadas por cercas. Durante os séculos XIII e XIV terão vivido aqui cerca de 2000 pessoas. 
Embora a cidade tenha sido destruída pela Ordem Teutónica nos fins do século XIV, o local permaneceu em uso até os tempos modernos.
Para além das colinas, o local preservou  antigos vestígios agrícolas, sepulturas e outros monumentos arqueológicos que vão do Paleolítico recente até a Idade Média. 

Catedral de Roskilde - Dinamarca

Para além de Copenhaga também vou querer visitar outros locais perto da cidade. A catedral de Roskilde não fica longe mas por enquanto ainda não está nos meus planos. 
O 1º destes postais também foi enviado pela Margarida e o 2º pelo Genek. 

 A Catedral de Roskilde, na cidade de Roskilde na ilha de Zelândia no leste da Dinamarca, foi a primeira catedral gótica construída em tijolo na Escandinávia, e a sua edificação encorajou a expansão do estilo Gótico de Tijolo por todo o Norte da Europa. 
Foi construída durante os séculos XII e XIII, e incorpora conceitos arquitectónicos tanto góticos como românicos. 

Esta catedral tem sido desde o século XV o principal mausoléu dos monarcas da Dinamarca, o que levou a diversos acrescentos e alterações, sobretudo de capelas fúnebres.  
É uma das maiores atracções turísticas da Dinamarca, contando anualmente com mais de 125.000 visitantes.
Está classificada como Património Mundial da Humanidade desde 1995. 

Igreja de Grundtvigs, Copenhaga - Dinamarca

É mera coincidência que esteja a publicar estes postais precisamente no dia em que eu e uma amiga reservámos os nossos voos para Copenhaga. A Dinamarca só passou a ser um opção para as minhas férias de Junho a apenas algumas semanas mas já há bastante tempo que quero lá ir. Finalmente surgiu a oportunidade e dia 19 de Junho lá vou eu. 
O 1º postal foi enviado pela Paola e a Margarida enviou os outros três. 

A Igreja de Grundtvigs foi erigida em homenagem ao padre, poeta, e reformador dinamarqueses N.F.S. Grundtvig (1783-1882). Esta igreja é referida em termos modernos como uma catedral gótica. 

Foto & produktion: Gronlunds Forlag
O seu construtor e arquitecto Peder Vilhelm Jensen Klint (1853 - 1930) morreu antes da igreja ficar concluída.

Foto & produktion: Gronlunds Forlag
O seu filho, arquitecto e designer, Kaare Klint (1888-1954) prosseguiu com a construção da igreja que terminou em 1940. Kaare Klint também projectou as cadeiras para a Igreja Grundtvigs, feitas de madeira de faia com assentos de vime, um design de mobiliário dinamarquês clássico.

Foto & produktion: Gronlunds Forlag
Graças ao seu aspecto invulgar, é uma das igrejas mais conhecidas da capital dinamarquesa. 

segunda-feira, 27 de março de 2017

NL-3747411

Maastricht é uma cidade no sudeste da Holanda. A sua localização exclui-a dos meu planos quando visitei a Holanda, no entanto e após ver algumas imagens da cidade, talvez a coloque no meu roteiro para uma futura visita. Com seus 1677 monumentos nacionais, que é o segundo maior número numa cidade holandesa, depois de Amesterdão, esta merece uma visita.

Photo: Frans Lemmens
NL-3747411, enviado pelo Fons.
Vrijthof é a maior e mais conhecida praça em Maastricht, com muitos pubs, restaurantes e também estes monumentos que que vêem no postal.
Ao meio encontra-se a Basílica de São Servácio, uma igreja predominantemente românica com importantes esculturas medievais. O túmulo de São Servácio encontra-se na cripta e é um lugar privilegiado de peregrinação;
Sint-Janskerk, uma igreja gótica dedicada a São João Baptista, é a principal igreja protestante da cidade desde 1632. Encontra-se ao lado esquerdo da Basílica de São Servácio, com uma torre vermelha de pedra calcária;
Ao lado esquerdo da basílica está a Hoofdwacht, uma casa de guarda militar do século XVII, usada hoje em dia para exposições.

domingo, 26 de março de 2017

Amesterdão - Holanda

Há exactamente um mês a Ara escrevia-me este postal em Amesterdão. Há dois anos também eu lá escrevi postal e há uma pequena possibilidade de lá voltar a passar este ano, mas ainda nada é certo. 

Photo: JOJJIK
Alguns factos curiosos sobre Amesterdão.
- 165: É o número de canais em Amesterdão. No total, estas vias navegáveis somam mais de 100 quilómetros. Esta rede de canais do século XVII entrou para a lista do Património Mundial da UNESCO em 2010;
- 11.000.000: É o número aproximado de postes de madeira que suportam edifícios de Amesterdão. Todas as estruturas da cidade são suportadas por postes de madeira de 15 a 20 metros de comprimento que afundam através da lama e são fixados numa camada de areia que é 11 metros de profundidade, em média;
- 25.000: É o número de bicicletas que acabam nos canais de Amesterdão todos os anos;
- Existem 1.281 pontes em toda Amesterdão;
- 881.000: Isto é aproximadamente o número de bicicletas em Amesterdão. Curiosamente, existem apenas cerca de 799.400 pessoas vivem na cidade.
- 2.500: É o número aproximado de casas barco em Amesterdão.

Casamatas de Bock - Luxemburgo

Uma das coisas mais fixes que se podem fazem na cidade do Luxemburgo é visitas as casamatas. Bem, se não gostarem de lugares apertados e escuros, é melhor não irem. Eu gostei e recomendo.
O Luís passou pelo Luxemburgo há pouco tempo. Não se se visitou as casamatas mas enviou um postal de lá, ao qual junto um que eu comprei quando lá fui. 

Editions Gropalux
Em 963, o conde Siegfried construiu um castelo fortificado no promontório de Bock, que logo se tornaria o berço da cidade. Ao longo dos séculos, no lado ocidental, foram acrescentadas poderosas muralhas, que, no entanto, não impediram os burgúndios na sua tentativa de conquistar a cidade em 1443. 
As suas defesas foram reforçadas por três anéis fortificados com 24 fortes, 16 outras estruturas defensivas e uma rede única de 23 km de casamatas: estas não só podiam abrigar milhares de soldados e cavalos, mas também abrigavam oficinas, cozinhas, padarias, casas, etc. 
Esse fantástico complexo de cavernas fizeram com que o Luxemburgo um dia fosse conhecido como Gibraltar do norte. 

Em 1867, após a declaração de neutralidade do Luxemburgo, os militares retiraram-se da fortaleza e durante os 16 anos seguintes 90% das defesas foram demolidas. Em 1875, a superestrutura do Bock, uma construção tremenda, foi arrasada. Por sorte parte do complexo não pôde ser destruído ou afectaria a estrutura da cidade e foi preservado. Durante as duas guerras mundiais, as casamatas chegaram a abrigar 35,000 pessoas durante o alerta de bombardeamentos. 

Turnhout - Bélgica

A Luzia esteve na Europa há poucos meses e agora está quase a voltar. Desta vez virá a Portugal. Vamos lá ver se a consigo encontrar outra vez.
Turnhout é uma cidade na província de Antuérpia na Bélgica. A sua beguinage está classificada como Património Mundial da Humanidade desde 1998.

Photo: www.ludoverhoeven.de
Pensa-se que a beguinage tenha sido fundada no século XIII e reconstruída nos séculos XVI e XVII.  Este é um complexo encantador, com as casas ao redor de uma pequena praça triangular com vista pora uma igreja barroca. 
Existe um museu dedicado à beguinage no nº 56.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Hospital de S. João, Bruges - Bélgica

Há pouco mencionei o ano de 2011 e foi precisamente nesse ano que fui até à Bélgica. Adorei ❤ Está no topo 5 das minhas viagens preferidas. Bruges contribuiu em muito para isso. É uma das minhas cidades preferidas na Europa. É óbvio que voltei de lá com muitos postais, um deles é um destes do hospital de São João. O outro, mais antigo, é um oficial. 

O Hospital de São João tem uma história de oitocentos anos, durante os quais os monges e freiras prestaram cuidados a peregrinos, viajantes, pobres e doentes.

O Sint-Janshospitaal é um dos mais antigos edifícios hospitalares preservados na Europa. No museu é possível aprender mais sobre a vida hospitalar no passado. Móveis, pinturas, esculturas, talheres e louças são as testemunhas silenciosas do cuidado com corpos e almas que se realizaram neste hospital ao longo dos séculos. A estrutura de apoio do edifício é também única e é uma das mais antigas e maiores da Europa.

BE-492648, enviado pelo Pascal.
A antiga enfermaria atendeu pacientes desde o século XII até meados do século XIX. No século XIX o hospital mudou-se para um edifício neo-gótico próximo de tijolo vermelho brilhante, onde os pacientes puderam ir até 1978.

Palácio de Augustusburg - Alemanha

Hoje reparei que tinha dois posts diferentes com este palácio, faz mais sentido tê-los juntos, não faz? Aqui estão eles. Recebi-os em 2011, um enviado pela Anja e o outro pela Heidi. Na altura faltava-me um postal de um dos palácios de Brühl para ter todos os locais UNESCO alemães. Entretanto, desde 2011, já foram adicionados à lista do património mundial, outros tantos locais alemães.

Os palácios de Augustusburg e Falkenlust em Brühl, construídos no mais belo estilo rococó, com os seus jardins barrocos, entraram para a lista do Património Mundial em 1984.

O palácio de Augustusburg, frequentemente chamado apenas de Palácio de Brühl, é uma das primeiras obras significativas do rococó na Alemanha e era a residência preferida dos príncipes-eleitores de Colónia e do Arcebispo Clemens August. A construção do palácio teve início em 1725, sobre as ruínas de um castelo medieval, mas os trabalhos só seriam concluídos mais de 40 anos depois. Tempo suficiente para contratar artistas de reputação europeia, como Balthasar Neumann, que projectou a sumptuosa escadaria - uma criação maravilhosa, repleta de dinamismo e elegância, e uma das principais obras do barroco alemão. 

 O jardins também barrocos, do século XVIII, foram criados por Dominique Girard, inspirados no estilo francês. Eles são considerados uns dos mais belos do género e podem ser apreciados especialmente da bela vista do terraço do castelo, reaberto para o público na primavera de 2014. - in: http://www.germany.travel/pt/cidades-e-cultura/patrimonio-mundial-da-unesco/castelos-augustusburg-e-falkenlust-em-bruehl.html

Castelo de Neuschwanstein - Alemanha

O Castelo de Neuschwanstein é possivelmente um dos castelos mais conhecidos do mundo, não é de admirar que tenha na minha colecção vários postais de lá. Só falta mesmo ir lá fazer uma visita.

O Castelo de Neuschwanstein é um dos castelos mais visitados na Alemanha e um dos destinos turísticos mais populares da Europa.
O castelo está localizado na Baviera, perto da cidade de Fussen. Foi construído pelo rei Ludwig II da Baviera, igualmente conhecido como o "rei dos contos de fadas".

Copyright: Foto Studio Verlag Kienberger
DE-3654451, enviado pela Lotte.
O rei Ludwig foi um grande admirador e defensor do compositor Richard Wagner. O castelo foi construído em sua honra e muitos quartos no interior do castelo foram inspirados nas personagens de Wagner.
O terceiro andar reflecte particularmente a admiração de Ludwig pelas óperas de Wagner. O Hall dos Cantores, que ocupa todo o quarto andar de Neuschwanstein, também contém personagens das óperas de Wagner.
Neuschwanstein significa literalmente "Castelo do Novo Cisne" em referência ao "Cavaleiro do Cisnet" um dos personagens de Wagner.

Neuschwanstein foi construído no século XIX na Baviera, numa época em que os castelos não tinham mais fins estratégicos e defensivos.
Apesar da aparência medieval, o seu interior foi equipado com tecnologia de ponta da época. Por exemplo, em cada andar do castelo havia casas de banho com autoclismo, bem como um sistema de aquecimento de ar para todo o castelo. A água era fornecida por uma nascente próxima situada a apenas 200 metros acima do castelo.

 DE-2624717, enviado pelo Klaus.
O castelo está localizado nos Alpes na Baviera, inserido uma paisagem magnífica, no topo de uma colina. 
Além disso, Neuschwanstein fica muito perto da cidade de Fussen, que é também um popular destino turístico na Alemanha.


DE-425666, enviado pela Andrea.
A construção do castelo de Neuschwanstein começou em 1869, e originalmente foi projectada para durar três anos. Mas Ludwig II queria que o castelo fosse perfeito, de modo que o imenso edifício não terminou nem mesmo após a morte de Ludwig em 1886.

O castelo tem um belo jardim interior cercado por um pátio. Existe também uma caverna artificial. O interior de Neuschwanstein é tão bonito quanto seu exterior. Apesar de apenas 14 quartos terem sido terminados antes da morte súbita de Ludiwg II em 1886, estes quartos foram majestosamente decorados.

Alpiner Kunstverlag Hans Huber, Garmisch-Partenkirchen
US-2051824, enviado pela Louise.
A sala do trono foi projectada em estilo bizantino, com pinturas de parede retratando anjos. Ironicamente, não há trono na Sala do Trono, uma vez que Ludwig morreu antes de estar completamente terminada.

© Schöning GmbH & Co. KG
DE-5927634, enviado pelo Ecke.
Este castelo de conto de fadas inspirou Walt Disney para criar o seu reino mágico. 
Hoje, Neuschwanstein é o castelo mais visitado na Alemanha, e um dos destinos turísticos mais populares do mundo, sendo visitado todos os anos por mais de 1.300.000 pessoas. 

quarta-feira, 22 de março de 2017

DE-5935736 & DE-6048588

Oficiais da Alemanha.

Martin Vollet/2016
DE-5935736, enviado pela Lea.
O postal mostra um bocadinho do palácio de Neuenttelsau, uma cidade na Baviera e um bocadinho da Igreja de São Nicolau. 

Photo: B. Böhmer
DE-6048588, enviado pela Ariane (acho eu).
Este postal ambém veio da Baviera. Aqui podem ver-se as torres de duas igrejas, Hugenottenkirche e Neustädter Kirche em Erlanger. 

segunda-feira, 20 de março de 2017

Cinque Terre - Itália

As Cinque Terre estão na minha listinha já há algum tempo, só não sei para quando será essa visita.
Tal como o postal de Varenna, este também foi enviado pela a Ara.

As Cinque Terre são cinco aldeias de pescadores no alto da Riviera italiana (região da Ligúria), que até recentemente eram ligadas por caminhos de mulas e acessíveis apenas por via férrea ou água.
Um antigo sistema de caminhos é ainda a melhor maneira de visitar as cinco aldeias: Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore.
As Cinque Terre são conhecidas pela sua beleza. As vistas deslumbrantes dos portos, o litoral selvagem, mas hospitaleiro, juntamente com as fortalezas medievais, vinhas abundantes e cores vibrantes tornam este local ideal para umas férias memoravéis. 
As Cinque Terre são classificadas pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade. São também um Parque Nacional e Área Marinha Protegida com o objectivo de proteger este grande património cultural e ambiente natural.

sábado, 18 de março de 2017

Varenna - Itália

A Ara começou o ano da melhor maneira, ou seja, a viajar. Foi até Itália e de lá enviou 2 postais. Nunca tinha ouvido falar de Varenna mas até parece um lugar interessante. Para quem vai até Milão, Varenna e outras aldeias próximas, podem ser uma sugestão para passar umas horas longe da cidade. 

Varenna situa-se na margem oriental  do Lago Como, no extremo norte da região da Lombardia, província de Lecco. 
 Embora Varenna seja um destino turístico, a pequena praia, as ruas pitorescas e as casas dos pescadores,  dão à aldeia ar mais autêntico em comparação às aldeias vizinhas.  
 As principais actividades turísticas em Varenna são relaxar à beira do lado e visitar os jardins de duas moradias, Villa Monastero e Villa Cipressi.

Catedral de Limoges - França

Tal como os outros postais que tenho de Limoges, também este foi enviado pelo Damien. Ainda há dias o coloquei na minha galeria de favoritos e agora já faz parte da minha colecção. 

Editions RENE
A Catedral de Saint-Étienne de Limoges é um monumento nacional e sede do Bispado de Limoges.
A construção da catedral gótica começou em 1273 e só terminou em 1888. 

sexta-feira, 17 de março de 2017

FR-813018

Côte-d'Or é um departamento francês localizado na região da Borgonha. Algumas das maiores atracções turísticas do departamento são castelos. 

M. G. Editions
FR-813018, enviado pelo Yannick
Os castelos apresentados no postal são: Bussy-Rabutin; Époisses; Flavigny; Savigny-lès-Beaune; La Rochepot; Butte de Thil; Châteauneuf-en-Auxois; Dijon e Semur-en-Auxois.