quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Encontro com o Miguel em Lisboa

Em Setembro o Miguel esteve em Portugal por uns dias e aproveitou para passear e ver alguns amigos do postcrossing. Eu estive com ele e fomos visitar algumas Aldeias Históricas. Uns dias depois esteve em Lisboa e encontrou-se com a Vitória, a Gracinha, a Paula, a Joaninha, o Zé Guedes aka Zé Piloto, a Inês Brito e ainda a Phoebe, uma postcrosser de Hong Kong, se não estou em erro. Ele a Gracinha enviaram-me estes postais. 

Foto: Sérgio Duarte * © 2014 - Ed. 19 de Abril: 135
Andar de eléctrico é mesmo daquelas coisas que tem de se fazer em Lisboa. Amarelos ou vermelhos (eu prefiro os vermelhos), estão ao serviço desde 1901 e todos, excepto o 15, mantêm os interiores originais em madeira. 
Lisboa possui uma extensa rede de eléctricos, que percorre imensas áreas da capital, que não são assistidas pela rede de metro ou de autocarro. Existem no total 5 rotas de eléctrico distintas e geralmente todos seguem para este (em direcção a Alfama e Graça) ou oeste (em direcção a Belém e Campo de Ourique). - in: http://www.lisbonweekendguild.com/pt/el%C3%A9tricos-de-lisboa-rotas.html

Centro de Caridade de Nossa Srº do Perpétuo Socorro - Porto
Apanhar um eléctrico é uma das maneiras de andar por Lisboa e fazer um cruzeiro é uma maneira de chegar até à nossa capital. Foi o que fizeram os 522 mil turistas que chegaram ao porto de Lisboa o ano passado.
Falando em porto, no passado mês de Setembro o porto de Lisboa foi eleito ‘Melhor Porto de Cruzeiros da Europa’, nos World Travel Awards Europe de 2017. 

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

PT RR - Grupo 90 * Surpresa

Tal como o nome do grupo diz, os postais enviados seriam uma surpresa, embora respeitassem os gosto de quem os iriam receber. O foram-no de facto. Obrigada à Ana, Joana, Luzia e Tiago. 

Photos: © Gérard Gsell & Pierre Péron
Este postal foi A surpresa deste grupo, não estava nada à espera de receber um postal de um local UNESCO em falta. Acho que dei pulos de contente. A Bacia Mineira de Nord-Pas de Calais entrou para a lista do Património Mundial em 2012.
Notável como paisagem formada ao longo de três séculos de extracção de carvão de 1700 a 1900, este local é composto por 109 componentes separados em mais de 120 mil ha. Possui poços de mineração (o mais antigo dos quais data de 1850), infra-estruturas de elevação, montes de escória (alguns dos quais cobrem 90 ha e com altura superior 140 metros), infra-estruturas de transporte de carvão, estações ferroviárias, propriedades de trabalhadores e aldeias mineiras, incluindo habitação social, escolas, edifícios religiosos, instalações de saúde e sociais, instalações da empresa, casas dos proprietários e gerentes, câmaras municipais e muito mais. 
O local testemunha a procura por cidades modelo de trabalhadores desde meados do século XIX até à década de 1960 e ilustra ainda um período significativo na história da Europa industrial. Documenta igualmente as condições de vida dos trabalhadores e a solidariedade a que deu origem.

Este postal é tão fofo. Não sei quem o criou mas fez um belo trabalho e reflecte bem o espírito do Postcrossing, unir o mundo através dos postais. Gostei muito. 

Este senhor de barbas brancas não é o Pai Natal à civil, é sim o Sr. Francisco Brennand, um artista plástico brasileiro conhecido sobretudo pelo seu trabalho como ceramista. 
As estátuas atrás dele são "Os Comediantes" e podem ser vista na Oficina Brennand no Recife. 

Mais um velhote, um carpinteiro em Estarreja. Este senhor fez-me lembrar o irmão do meu avô, o tio Eduardo que também era carpinteiro.  

sábado, 18 de novembro de 2017

PT RR - Grupo 78 * Igrejas

Sem saberem, a Ninocas e o Tiago enviaram-me igrejas algarvias e ambas novas na minha colecção. 

Foto © Art & Concept: Gustav A. Wittich
A Ninocas enviou a Igreja Matriz de Vila Real de Sto António. 
Construída no séc. XVIII, esta Igreja Matriz apresenta-se como um elemento de destaque de arquitectura religiosa pombalina e eleva-se a Norte da Praça Marquês de Pombal.
A sua construção iniciou-se em 1774, tendo sido concluídas as obras da sua construção em 1776. - in: http://www.cm-vrsa.pt/pt/menu/177/igreja-matriz-de-nossa-senhora-da-encarnacao.aspx

© al-garbdistri
Esta é a Igreja de Nossa Srª da Conceição em Quarteira.
A primitiva Igreja de N.ª Senhora da Conceição é posterior ao terramoto de 1755, sendo que segundo a tradição a imagem da padroeira teria sido encontrada entre as redes dos pescadores. - in: https://turismo.diocese-algarve.pt/faro/item/209-paroquia-de-quarteira

US-4966808 & US-4893687

Ultimamente tenho recebido vários postais oficiais com faróis. Estes dois vieram dos EUA, mais concretamente dos estados da Califórnia e do Michigan. 

US-4966808, enviado pelo Sean.
O Cabo Point Reyes representa uma ameaça para os navios que viajam entre a Baía de São Francisco e os locais para norte. O farol histórico de Point Reyes foi construído em 1870 para avisar os marinheiros desse perigo de navegação e esteve em funcionamento durante 105 anos. O Farol de Point Reyes foi retirado do serviço em 1975, quando a Guarda Costeira dos EUA instalou uma luz automatizada adjacente e abaixo da torre histórica. Depois a Guarda Costeira transferiu a propriedade do farol para o Serviço de Parques Nacionais, que assumiu o cargo de preservar este excelente exemplo de património marítimo.

Photo by Ellen Penrod
US-4893687, enviado pela Joanne.
O Farol Holland Harbor, também conhecido como Big Red, está localizado no condado de Ottawa, Michigan, na entrada de um canal que liga o Lago Michigan ao lago Macatawa e que dá acesso à cidade de Hollond. O farol está no lado sul do canal.
O primeiro farol construído neste local foi uma pequena estrutura de madeira quadrada erguida em 1872. O farol actual data de 1907 e reflecte a influência holandesa na área. O farol foi automatizado em 1932.
Em 1970 a Guarda Costeira recomendou que o farol fosse abandonado, no entanto os cidadãos distribuíram petições para o salvar. A Comissão Histórica do Farol Holland Harbor foi então organizada para o preservar e restaurar. 

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Palácio dos Correios em São Paulo

Os postcrossers de São Paulo habituaram-se aos encontros e agora não querem outra coisa. No mês passado tiveram mais um. Para além da Luzia, estiveram presentes mais 11 pessoas. 
Quando estive em São Paulo entrei neste edifício dos Correios. 

Foto: Sérgio Sakall
O Palácio dos Correios é um edifício ecléctico do Centro Histórico de São Paulo, localizado no Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo. O complexo foi projectado pelo escritório Ramos de Azevedo para abrigar a Agência Central dos Correios e Telégrafos, tendo sido inaugurado em 20 de Outubro de 1922. O prédio concentrou as actividades administrativas dos Correios até a década de 1970, quando a instituição se mudou para a Vila Leopoldina.
Em 2012 o imóvel foi classificado pelo Departamento do Património Histórico (DPH) (...). Trata-se, portanto, de um dos mais significativos conjuntos da arquitectura do início do século XX em São Paulo.[3] No ano seguinte, o palácio passou a abrigar o Centro Cultural Correios de São Paulo, com exposições e outras manifestações artísticas gratuitas. - in: wikipédia

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Glaciar Perito Moreno - Argentina

O Parque Nacional dos Glaciares é outro dos locais UNESCO da Argentina e é onde se situa o Glaciar Perito Moreno. 
Já recebi estes postais há algum tempo. O 1º foi enviado pela mesma pessoa que enviou um dos postais das cataratas no post anterior e o 2º foi enviado pela Jusseli em 2013. Enviou-o desde Ushuaia, a cidade conhecida como a cidade do Fim do Mundo por ser a a cidade mais meridional do mundo.

Este glaciar possui uma frente de 5 kms, uma altura entre 60 e os 70 metros e abarca uma superfície de 200 kms quadrados. Desliza a uma velocidade de 100 metros por ano e bloqueia a comunicação entre o lago Viedma e o lago Argentino, o que provoca a ruptura das suas paredes, devido à pressão das águas.

® www.180sur.com
O nome do glaciar é uma homenagem a Francisco Pascasio Moreno, criador da Sociedade Científica Argentina e um renomado pesquisador da região austral daquele país. O glaciar é considerado uma das reservas de água doce mais importantes do mundo.

Cataratas do Iguaçú - Argentina

No mês passado a Luzia foi até à Argentina falar sobre o Postcrossing. Falou sobre o Postcrossing e conheceu duas postcrossers locais com as quais teve o 1º encontro Postcrossing da Argentina. E o que é que se faz num encontro destes para além de falar de postais?? Enviam-se postais. Assim fez a Luzia. Enviou o postal com a Garganta do Diabo onde se vê também uma imagem das ruínas da Missão Jesuíta de San Ignacio, tal como as cataratas, um dos locais UNESCO da Argentina. 
Não me lembro de quem enviou o primeiro postal. 

 As Cataratas do Iguaçu são um conjunto de cerca de 275 quedas de água no rio Iguaçu (na Bacia hidrográfica do rio Paraná), localizada entre o Parque Nacional do Iguaçu, Paraná, no Brasil, e o Parque Nacional Iguazú em Misiones, na Argentina, na fronteira entre os dois países. A área total de ambos os parques nacionais corresponde a 250 mil hectares de floresta subtropical e é considerada Património da Humanidade.

Foto: Alberto Patrian © 2007 Argentina
A Garganta do Diabo, uma queda em forma de U, tem 82 metros de altura, 150 metros de largura e 700 metros de comprimento, é a mais impressionante de todas as cataratas e marca a fronteira entre a Argentina e o Brasil. - in: wikipédia

Reserva Florestal Sinharaja - Sri Lanka

Aqui está o outro postal do Sri Lanka enviado pela Nimasha e com o qual completo os locais Unesco daquele país. Esta reserva florestal entrou para a lista do Património Mundial em 1988. 

Concept & photographer: Pradeep Pathmaperuma
Sinharaja, no sudoeste do Sri Lanka, é a última área viável de floresta tropical primária do país. Mais de 60% das árvores são endémicas e muitas delas são consideradas raras. Há muita vida selvagem endémica, especialmente pássaros, mas a reserva também alberga 50% das espécies endémicas de mamíferos e borboletas, assim como muitos tipos de insectos, répteis e anfíbios raros. - in: wikipédia

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Parque Nacional das Planícies de Horton - Sri Lanka

Dia de folga, noite de actualizações mas quase a terminar e a terminar em grande, não porque o postal seja especialmente bonito mas porque se trata de um postal de mais um local UNESCO novo. Graças à Nimasha, que me enviou este e outro postal, já tenho todos os locais UNESCO do Sri Lanka ツ 

Este parque nacional, juntamente com outras duas áreas protegidas, fazem parte dos Planaltos Centrais do Sri Lanka, na lista do Património Mundial desde 2010. 

Photo: Rohitha Gunawardena
O Parque Nacional das Planícies de Horton, é a localização mais fria e mais ventosa do país. Consiste em ecossistemas de biomas montanos, pastagens, terras pantanosas e ecossistemas aquáticos. A uma altitude de 2.100 metros acima do nível do mar, o parque espalha-se por mais de 3.169 hectares da planície mais alta da ilha.
O parque, os seus arredores, florestas e o Pico Wilderness, constituem a área de captação mais importante de quase todos os principais rios do Sri Lankas. 
As planícies são de excelente beleza cénica e importância de conservação, contendo a maioria dos habitats e plantas endémicas e animais representativos das zonas húmidas e biomas montanos do país. As encostas ocidentais suportam a mais extensa área de floresta nublada na ilha. 

Templo de Preah Vihear - Camboja

Os últimos postais eram favoritos, este não é mas é de um local UNESCO, um dos meus temas favoritos. Trata-se de um local novo do Camboja. O postal não foi enviado de lá mas sim das Filipinas pelo Harry. 
O Templo de Preah Vihear entrou para a lista do Património Mundial em 2008. 

O Templo de Preah Vihear localiza-se num platalto nos Montes Dângrêk, junto à fronteira Camboja-Tailândia. É um templo da religião hindu consagrado ao Deus Shiva e o início de sua construção data do Século XI d.C., mas vestígios encontrados comprovam que eremitas o fundaram já no Século IX d.C.. 
É composto de uma série de pavimentos e escadarias interconectadas ao longo de 800 metros. O sítio encontra-se muito bem preservado devido a região ser remota e de difícil acesso. A sua excepcional arquitectura que se adapta ao ambiente natural,  a qualidade dos ornamentos esculpidos em pedra e todo o conjunto construído e dedicado aos rituais da religião hindu, forma um templo religioso monumental. 

Templo Seiganto-ji - Japão

Ultimamente tenho feito várias tags nas tags de favoritos e nas últimas semanas foram chegando postais fantásticos. Um dos meus favoritos entre esses favoritos é este postal do Japão enviado pela Yukiko. É bem capaz de ser o meu preferido de todos os meus postais japoneses. 

O Seiganto-ji, Templo das Ondas Azuis, é um templo budista tendai na prefeitura de Wakayama. Em 2004, entrou para a lista Património Mundial da UNESCO, juntamente com outros locais, sob o nome "Sítios Sagrados e Rotas de Peregrinação na Cordilheira Kii". 
De acordo com uma lenda, foi fundada pelo padre Ragyō Shōnin, um monge da Índia. O templo foi propositadamente construído perto da queda de água Nachi, que se acredita que  já tenha sido um local de adoração da natureza. 
Seiganto-ji faz parte do complexo do santuário de Kumano Sanzan e, como tal, pode ser considerado um dos poucos jingū-ji (templos do santuário) ainda existente após a separação forçada do xintoísmo e do budismo operado pelo governo japonês durante a restauração de Meiji.

domingo, 5 de novembro de 2017

Castelo Kizkalesi - Turquia

Gosto tanto deste postal. Há imenso tempo que estava nos meus favoritos e agora tenho-o finalmente na minha colecção, graças à Helen. 

Kizkalesi significa Castelo da Donzela, que é um nome romântico para o castelo cruzado situado numa pequena ilha na província de Mersin, na Turquia. A área total da ilha é de cerca de 15.000 metros quadrados e o castelo, como aliás se pode ver no postal, cobre a maior parte desta área.

O castelo foi construído em 1104 pelo almirante bizantino Eustathious. Está a cerca de 200 metros da costa e estava inicialmente ligado ao continente através de uma ponte. Para além das torres de observação nas suas muralhas, existem também um reservatório e uma basílica bizantina. 
Tal como tantos outros castelo na Turquia, também este tem uma lenda associada.
Segundo a lenda certo dia uma adivinha disse ao rei de Korykos que sua filha única e muito amada seria morta por uma mordida de cobra. Então o rei decidiu construir o seu castelo no mar e deixar a filha viver no castelo para evitar o seu destino terrível. Mas, infelizmente o rei não pôde mudar o que estava destinado a acontecer. Uma cobra foi trazida para a ilha através de uma cesta cheia de frutas, mordeu a princesa e ela acabou por morrer.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Igreja de São Marcos - Zagreb

Quando estive em Zagreb não cheguei a ver esta igreja. Na altura nem sabia o que havia para ver em Zagreb mas agora tenho pena de não ter visto melhor a cidade. No entanto tenciono voltar à Croácia e a Zagreb, certamente que numa próxima visita não vou deixar de ir ver esta igreja. 

A Igreja de São Marcos, do século XIII, é um dos edifícios mais emblemáticos de Zagreb. O seu telhado de azulejos coloridos, construído em 1880, tem o brasão medieval da Croácia, Dalmácia e Eslavónia no lado esquerdo, e o emblema de Zagreb à direita.

Do período românico, no século XIII, quando foi originalmente construída, apenas uma janela na parede sul e a base do campanário são preservadas. Os arcos góticos e o santuário foram construídos na segunda metade do século XIV, quando a igreja obteve sua parte mais valiosa - o luxuoso portal sul gótico. Em termos de figuras, esse portal gótico é um dos mais belos na Croácia. Foi feito na oficina Parler, uma das mais famosas oficinas de escultura medieval. A parede do noroeste contém o mais antigo revestimento conhecido de Zagreb a partir de 1499.
A igreja foi completamente reconstruída na segunda metade do século XIX, com base nos projectos dos arquitectos vienenses Friedrich Schmidt e Hermann Bolle. Foi submetido a outra reconstrução na primeira metade do século XX. Naquela época, o famoso pintor Jozo Kljakovic (1888 - 1969) pintou as paredes, enquanto o altar foi decorado com obras do famoso escultor Ivan Mestrovic.

Urso-pardo

Esta colecção de postais da fauna da Bielorrússia é tão bonita. Esta semana chegou este postal, enviado pela Tanya, com um urso-pardo. Também gostei do selo com uma marta. 

Este animal vive na Europa, Ásia e América do Norte, dominando ainda vastos territórios nestas zonas.
Na Península Ibérica, já só pode ser encontrado nas montanhas da Cantábria, no Norte de Espanha, onde se pensa poderem existir a viver em liberdade pouco mais de 80 animais. 

Apesar de serem omnívoros e comerem uma grande variedade de alimentos, que vão da carne até ao peixe e às frutas, os ursos pardos têm um gosto especial por mel. Como, para terem acesso ao mel, tinham de danificar e destruir as colmeias e os muretes de pedra que os protegiam, os produtores perseguiam-nos implacavelmente, até os eliminarem da sua zona, este perseguição levou à sua quase extinção em toda a Península Ibérica.
Em Portugal, algumas fontes apontam a sua extinção para o século XVII. No entanto, existem alguns vestígios que podem levar a crer que no século XIX havia alguns animais, embora muito poucos, a viver permanentemente no extremo Norte e Nordeste do território português. Posteriormente, e já nos primeiros anos do século XX, haveria ainda alguns animais que faziam incursões em território português, vindos das serranias espanholas, mas que, ao que se sabe, não ficavam durante muito tempo.
Os ursos pardos, como outras espécies, hibernam, principalmente em climas mais agrestes. Para tal, escavam tocas na terra quando o Inverno se aproxima, e ficam aí até ao raiar da Primavera. No entanto, na Península Ibérica o estado de hibernação não era tão profundo, era mais um estado de latência permanente. E, se por algum motivo fosse necessário, saiam rapidamente desse estado para se proteger a si ou às suas crias.
A gestação da ursa dura, em média, cerca de 240 dias, nascendo normalmente 2 ou 3 crias que vão ser amamentadas pela mãe até aos seis meses. No entanto, a mãe ensina, procura alimento e protege as suas crias até aos 2 anos. A partir daí, as crias ficam por sua conta, procurando um território onde mais tarde vão criar a sua própria família.
Um urso pardo pode medir cerca de 2,50 m, pesar 300 kg e viver 50 anos. - in: http://bicharada.net/animais/animais.php?aid=163

LT-580238

Quando vi este postal pensei que fosse de Kaunas porque a ponte é muito parecida com uma que há lá, no entanto estava enganada, o postal é de Jonava. 

LT-580238, enviado pela Ieva.
Jonava é uma cidade da Lituânia, com cerca de 35 000 habitantes, o que faz dela a nona maior do país e a maior do centro da região central. Está situada no condado de Kaunas, a nordeste de Kaunas, nas margens do rio Neris. Jonava é a capital do município homónimo. - in: wikipédia

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Paisagens de Dauria - Rússia

Para além da Catedral e Mosteiro da Assunção em Sviyazhsk, a Rússia acrescentou à sua lista UNESCO, juntamente com a Mongólia, as Paisagens de Dauria. 
O gato que se vê no postal, também enviado pela Vera, é um gato-de-pallas, uma espécie considerada quase ameaçada e que faz destas paisagens um dos seus habitats. 

Este local UNESCO Compartilhado entre a Mongólia e a Federação Russa é um excelente exemplo da eco-região da estepe Dauriana, que se estende desde o leste da Mongólia até a Sibéria russa e ao nordeste da China. 
As mudanças climáticas cíclicas, com diferentes períodos secos e húmidos, levam a uma grande diversidade de espécies e ecossistemas de importância global. Os diferentes tipos de estepe representados, tais como pastagens e florestas, bem como lagos e zonas húmidas servem como habitats várias espécies raras de animais. 

Catedral da Assunção em Sviyazhsk - Rússia

Este ano a Rússia acrescentou mais 2 locais à sua já longa lista do Património Mundial. Felizmente, e graças à Vera, não tive de esperar muito para conseguir postais de ambos os locais. 

A Catedral da Assunção está localizada na cidade-ilha de Sviyazhsk e faz parte do mosteiro com o mesmo nome. Situada na confluência dos rios Volga, Sviyaga e Shchuka, no cruzamento das rotas da Seda e do Volga, Sviyazhsk foi fundada por Ivã o Terrível em 1551. Foi desse posto avançado que iniciou a conquista do Canato de Kazan. 
O Mosteiro da Assunção ilustra na sua localização e composição arquitectónica, o programa político e missionário desenvolvido pelo czar Ivã IV para estender o estado de Moscovo. 
Os frescos da catedral estão entre os exemplos mais raros de pinturas murais ortodoxas orientais.

Mosteiro de Ferapontov - Rússia

Há locais UNESCO de onde é super difícil conseguir postais e há outros de onde não é assim tão difícil. Já conto com estes três postais do Mosteiro de Ferapontov, na lista do Património Mundial desde 2000.
Estes postais foram enviados pela Vera, pela Natalia e pela Alyona.

O Mosteiro de Ferapontov, no oblast de Vólogda, é considerado um dos mais belos exemplos da arte e arquitectura medieval russa e um dos mais bem preservados e completos complexos monásticos ortodoxos russos dos séculos XV-XVII, um período de grande importância no desenvolvimento do Estado russo e da sua cultura.

Foi fundado em 1398 por São Ferapont.
O mosteiro foi protegido e favorecido pelos membros da família de Ivan II.
O edifício mais antigo, a Catedral da Natividade da Virgem data de 1490. Em 1530 foi adicionada uma tesouraria, um refeitório e a Igreja da Anunciação.


Durante o Tempo de Dificuldades, foi um período da história russa entre 1598 e 1613, os polacos saquearam o mosteiro. Durante a reconstrução construíram-se as Igrejas de São Marciano, uma igreja barbacã e um campanário. Os sinos do campanário, que datam de 1638, e diz-se que são os mais antigos da Rússia.



Ao longo dos anos foi perderndo a sua importância religiosa e transformou-se num lugar de retiro para o clero. Depois disso já foi convento, foi encerrado pelos Bolcheviques e desde 1975 é um museu.
A arquitectura do mosteiro é notável pela sua criatividade e pureza das linhas. O interior é decorado pelas pinturas murais de Dionisy, o maior artista russo do final do século XV.