domingo, 26 de junho de 2011

Postais do Algarve

Da Malásia dou um grande salto até Portugal, mais propriamente até ao Algarve com estes 2 postais enviados pela Vitória "blicas blocas". A Sé de Silves estava na minha wishlist de Portugal e falando nela, tenho que a actualizar, coisa que não faço há algum tempo. O outro postal é do Cabo de São Vicente.



"Situada no largo da Sé da bonita freguesia de Silves, este monumento constitui mesmo o principal monumento Gótico do Algarve.

As origens do monumento são desconhecidas. Documentos afirmam que, em 1189, aquando a primeira tomada pelas tropas Cristãs aos Mouros, a Catedral foi construída sobre a antiga mesquita, no entanto não existem vestígios materiais deste facto.

O estilo arquitectónico que se tem mantido até hoje é marcadamente Gótico, com inícios no século XIII e estendendo-se por longos períodos de construção.
De facto, vários terramotos e intempéries foram deteriorando o edifício ainda inacabado, sendo em meados do século XV reformulado, num Gótico mais simplificado.
Posteriormente outros trabalhos foram levados a cabo, nomeadamente no século XVIII (na sequência do grande terramoto de 1755) e no século XX com obras de valorização e preservação patrimonial, quando foram demolidos vários anexos de outros períodos, com o objectivo de devolver o edifício à sua pureza gótica original.

A Sé apresenta uma planta em cruz latina, com uma nave com cerca de 18 metros de altura, duas naves laterais com altares de talha dourada do período Barroco.
O célebre Portal central é formado por um arco quebrado com seis arquivoltas em degraus.
Na fachada sul apresenta-se um outro Portal em estilo Barroco datado de 1781, designado por “porta do sol”.

O interior da Catedral alberga a pedra tumular do rei D. João II (que foi posteriormente transladado para o Mosteiro da Batalha), bem como diversos túmulos de bispos e de famílias nobres de Silves." - in: http://www.guiadacidade.pt/pt/poi-se-catedral-de-silves-17338




"Antes de ter sido erguido o farol do cabo de São Vicente em 1846, a mando de D. Maria II, eram os monges do Convento de São Francisco que acendiam fogueiras no alto da torre, assinalando assim os eventuais perigos da aproximação à costa.
O farol inicial era iluminado a azeite, mas foi sofrendo várias modernizações ao longo dos anos, como o aumento da torre. Actualmente é considerado um dos faróis da Europa de maior alcance." - in
: http://www.lifecooler.com/Portugal/patrimonio/FaroldoCabodeSaoVicente

Sem comentários: