segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Monte Wutai - China

O Monte Wutai foi provavelmente o local UNESCO chinês que me foi mais difícil de arranjar. A Danise foi a única pessoas que vi a oferecer postais deste local e claro, tive de fazer uma troca com ela, aliás, como já deu para perceber, fiz mais de uma troca com ela. Valeu bem a pena.

Com os seus cinco picos planos, o Monte Wutai é uma montanha sagrada budista. Esta paisagem cultural é o lar de quarenta e um mosteiros, incluindo o Salão Leste do Templo Foguang, o edifício de madeira mais alto do tempo da dinastia Tang, onde se encontram esculturas de argila em tamanho natural. 
Outro templo famoso é o Templo Shuxiang, da dinastia Ming. 
De um modo geral, os edifícios no local catalogam a maneira pela qual a arquitectura budista desenvolveu e influenciou a construção de palácios na China durante mais de um milénio. 
Monte Wutai e a montanha mais alta no Norte da China e é notável pela  morfologia das encostas íngremes dos seus cinco picos sem árvores. 
Os templos foram construídos a partir do século I até ao início do século XX.

Sítio de Xanadu - China

A ajuda da Danise foi preciosa para conseguir postais de novos locais UNESCO chineses. Esta estátua de Kublai Khan encontra-se em Xanadu, um local classificado como Património Mundial em 2012.
Kublai Khan foi o quinto Grande Khan do Império Mongol, de 1260 a 1294, e o fundador da dinastia Yuan, que dominou grande parte da Ásia Oriental.

Situado a norte da Grande Muralha, no Sítio de Xanadu encontra-se os restos de capital lendária de Kublai Khan, projectada pelo seu conselheiro Liu Bingzhdong em 1256. 
Com uma superfície de 25.000 ha, o local foi uma tentativa única para assimilar as culturas nómadas mongóis e a cultura chinesa Han. A partir daqui, Kublai Khan estabeleceu a dinastia Yuan, que governou a China durante mais de um século, estendendo seus limites por toda a Ásia. 
O debate religioso que ocorreu aqui resultou na difusão do budismo tibetano ao longo do nordeste da Ásia, uma tradição cultural e religiosa ainda hoje praticada em muitas áreas. 
O local foi planeado de acordo com o feng shui tradicional em relação às montanhas e rios nas proximidades. No local encontram-se os restos da cidade, incluindo templos, palácios, túmulos, acampamentos nómadas e o Canal Tiefan'gang, juntamente com outras obras hidráulicas.

Kashar - China

A Rota da Seda era uma antiga rede de rotas comerciais que durante séculos foram centrais para interacção cultural e comercial entre as regiões do sul do continente asiático com o Extremo Oriente e Europa. Em Junho de 2014 a UNESCO designou o corredor Chang'an-Tianshan da Rota da Seda como Património Mundial.
Kashgar é uma cidade oásis na região de Xinjiang, localizada perto da fronteira com o Quirguistão, o Tajiquistão, Afeganistão e Paquistão. Serviu como um entreposto comercial e era uma cidade estrategicamente importante na Rota da Seda.
Este postal com o Mausoléu de Afaq Khoja foi enviado pela Danise.

O Mausoléu de Aba Khoja é o local muçulmano mais sagrado em Xinjiang.
O mausoléu foi inicialmente construído por volta de 1640 como o túmulo de Muhammad Yūsuf, um mestre de uma ordem islâmica, que tinha vindo para a região no início do século XVII. Mais tarde, o filho mais famoso de Muhammad Yusuf e seu sucessor, Aba Khoja, foi enterrado lá também. 
No total, o belo mausoléu contém os túmulos de cinco gerações da família. 

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Pinturas Rupestres de Huashan - China

As Pinturas Rupestres de Huashan entraram este ano para a lista do Património Mundial. São o 49º local que a china inscreve nesta lista. Tal como o postal anterior, este também foi enviado pelo Chenzhen.

As Pinturas Rupestres de Huashan são um extenso conjunto de arte rupestre que foi pintado num penhasco da pedra calcária em Guangxi, sul da China durante um período de várias centenas de anoss. As pinturas estão localizadas na margem oeste do rio Ming.

A principal área pintada ao longo do penhasco tem uma largura de cerca de 170 metros e uma altura de cerca de 40 metros e é uma das maiores pinturas rupestres na China. As pinturas estão localizados entre 30 metros e 90 metros acima do nível da água do rio. Existem cerca de 1.900 imagens dispostas em cerca de 110 grupos. As pinturas têm uma cor vermelha e foram executados utilizando uma mistura de ocre vermelho (hematita), cola animal e sangue. Retratam figuras humanas, bem como animais, tambores, facas, espadas, sinos, e navios. As figuras humanas têm geralmente entre 60 centímetros e 150 centímetros de altura mas delas chega a 3 metros de altura.
Acredita-se que as pinturas tenham entre 1800 e 2500 ou entre 1600 e 2400 anos. O período de suas criações, portanto, abrange os tempos do período dos Reinos Combatentes ao final da dinastia Han na história da China. Muitas das pinturas ilustram a vida e rituais do antigo povo Luo Yue, que se acredita serem antepassados do actual Zhuang e habitavam o vale do rio Zuo durante este período. No entanto, a recente datação por carbono sugere que as pinturas mais antigas foram executadas cerca de 16.000 anos atrás, enquanto que as mais recentes têm "apenas" 690 anos de idade.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Shennongjia de Hubei - China

A Índia está completa e a China está quase, só me falta um postal de um local e já está a caminho. Vamos ver se chega. Foi o Chenzhen que enviou este postal de um dos dois novos locais chineses e foi ele que ficou de enviar o que me falta. 

Situado na parte oriental do centro da China, na província de Hubei, este local é composto por duas zonas: Shennongding/Badong, a oeste e Laojunshan, a este. Aqui se encontram os maiores remanescentes de floresta primária no centro da China e fornece o habitat para muitas espécies de animais raros, como a salamandra gigante chinesa, o macaco dourado, a pantera nebulosa, o urso negro asiático e o leopardo. 
Shennongjia é um dos três centros de diversidade biológica existentes na China. Ocupa um lugar destacado na história das investigações botânicas e foi destino de expedições internacionais para recolha de plantas nos séculos XIX e XX.

domingo, 23 de outubro de 2016

Parque Nacional de Khangchendzonga - Índia

O Parque Nacional de Khangchendzonga foi o terceiro local indiano a entrar para a lista da UNESCO este ano. 
O postal foi enviado pelo K. R. Bhat.

Photo: Jakub Michankow
Situado no Estado de Sikkim, no norte da Índia, este parque nacional estende-se por uma parte da cordilheiras dos Himalaias e alberga uuma paisagem excepcional de planícies, vales, lagos, glaciares, bosques antigos e montanhas cobertas de neve, entre as quais figura o terceiro pico mais alto do mundo,  Monte Khangchendzonga. 
As povoações de Sikkim prestam devoção a este monte e a numerosos elementos da natureza (grutas, rios, lagos, etc.) que são objecto de toda uma série de relatos mitológicos. Os significados sagrados dessas histórias e práticas foram integrados com as crenças budistas e constituem a base da identidade Sikkimese.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Nalanda Mahavihara - Índia

Este ano a Índia conseguiu inscrever 3 locais na lista do Património Mundial. Impressionante, não é?
Antes destas novas inscrições eu já tinha postais de todos os locais do país e agora já tenho outra vez!! A Sita deu a sua contribuição enviando este postal de Nalanda. 

Photo: Sarah Jamerson
Este local arqueológico situa-se no nordeste da Índia, no estado de Bihar e integra os vestígios de um grande mosteiro "mahavihara" que levou a cabo uma importante actividade religiosa e docente desde o século III a. C. até ao século XIII da nossa era.
Aos vestígios arquitectónicos de estupas, santuários e edifícios monásticos "viharas" destinados a albergar e educar os alunos, somam-se importantes obras de arte realizadas em estuque, pedra e metais.
Nalanda distingue-se como a mais antiga universidade do subcontinente indiano, uma instituição que organizou a transmissão do saber durante um período ininterrupto de 800 anos. A história do local testemunha não só a evolução da devoção budista pela sua afirmação como religião mas também o florescimento das práticas monásticas e educativas tradicionais. 

Palácio da Assembleia, Chandigarh - Índia

Já disse muitas vez que é cada vez mais difícil conseguir postais de novos locais UNESCO. No entanto nos últimos meses tenho recebido alguns. Os posts que se seguem são um verdadeiro desfile de novos locais. Já conto com postais de 869 lugares na minha colecção e estou à espera de mais 3, se não me engano.
Este da Índia foi enviado pelo Prashanth.

A obra arquitectónica de Le Corbusier, uma contribuição excepcional para a Arquitectura Moderna "é um dos novos locais UNESCO deste ano. São ao todo dezassete obras de Le Corbusier, um arquitecto franco-suíço, em sete países. O Complexo do Capitólio de Chandigarh na Índia, é uma das propriedades classificadas.

Photo: Duncid
O Palácio da Assembleia é um dos três edifícios que fazem parte do Complexo do Capitólio de Chandigarh.
Depois da partição de Punjab, um estado no noroeste da Índia, em 1947, logo após a independência do país, o estado necessitava de uma nova capital, uma vez que Lahore estava agora no Paquistão. Assim, o primeiro-ministro da Índia, Jawaharlal Nehru, encarregou Le Corbusier de construir uma nova cidade de Chandigarh como a capital do Punjab e também do recém criado estado do Haryana. 
O lema para o projecto era uma cidade "livre das tradições do passado, um símbolo da fé da nação no futuro". 
Corbusier e sua equipa construíram não apenas a Assembleia e o Supremo Tribunal mas também todos os principais edifícios da cidade. Muitos dos edifícios são considerados obras modernistas, embora a maioria esteja em estado de abandono. 

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Tessalónica - Grécia

Foi também em Junho que a Ana me enviou este postal de Tessalónica, onde se encontrou com o Dimitris. 

Summer Dreams Editions
A cidade de Tessalónica, também conhecida como Salónica, foi fundada em 315 a. C. por Cassandro da Macedónia. Foi uma metrópole importante no período romano e a segunda maior e mais rica cidade do Império Bizantino. Foi conquistada pelos otomanos em 1430, e passou do Império Otomano para a Grécia moderna em 08 de Novembro de 1912.
Na cidade existem inúmeros monumentos notáveis bizantinos, incluindo os Monumentos Paleocristãos e Bizantinos de Tessalónica, um Património Mundial da UNESCO, bem como várias estruturas romanas, otomanas e sefarditas judaicas. 
Tessalónica é um dos mais populares destinos turísticos na Grécia.

Academia de Atenas - Grécia

Este belo edifício é a Academia de Atenas, o mais magnífico de todos os edifícios neoclássicos que foram construídos em Atenas durante o século XIX. O seu design foi inspirado no Erecteion na Acrópole.
O cartão foi enviado em Junho passado por Sofia.

O edifício foi projectado por Theophil Hansen, um arquitecto austríaco-dinamarquês com uma formação clássica. Hansen já tinha trabalhado anteriormente no Edifício da Universidade com seu irmão Christian e  mais tarde também projectou a Biblioteca Nacional. Estes três construções, construídas ao lado umas das outras, formam a chamada Triologia Ateniense.
A Academia é o mais aclamado dos três edifícios. Foi construída em mármore pentélico entre 1859 e 1885, sob a supervisão do arquitecto Ernst Ziller, um estudante de Hansen. O rico empresário, Simon Sinas, fundador do Banco Nacional da Áustria e cônsul grego em Viena, deu os fundos necessários.

© Copyright by M Toubis S A
Duas colunas jónicas com estátuas de Atena e Apolo ladeiam o templo principal. Atena, deusa grega da sabedoria, das artes, da civilização, guerra e justiça veste uma armadura e segura um escudo e uma lança. Apolo, deus da música e da poesia, é representado segurando uma lira na mão esquerda. Ambas as estátuas foram esculpidas por Leonidas Drosis.
O mesmo escultor criou mais duas estátuas, situadas em ambos os lados de uma escadaria que leva para a Academia. Eles retratam os famosos filósofos gregos Platão e Sócrates, que são mostrados sentados.

CZ-1024770

Quando estive na Rep. Checa comprei muitos postais, demasiados postais e um deles foi um igual a este. Melhor que ter um belo postal em branco é ter um belo postal escrito e com o selo do respectivo país. 

Photo © Radim Sulc
CZ-1024770, enviado pela Pavlina.
O Castelo de Praga foi provavelmente fundado por volta de 880 pelo príncipe Bořivoj de Premysl. De acordo com o Guinness, o Castelo de Praga é o maior castelo do mundo, ocupando uma área superior a 72,5 mil m².  
Classificado como Património Mundial da UNESCO, o castelo consiste em vários palácios e edifícios eclesiásticos de vários estilos arquitectónicos.
O famoso arquitecto esloveno Josip Plečnik foi responsável por uma extensa remodelação no tempo da Primeira República (1918-1938). Desde a Revolução de Veludo, Castelo de Praga sofreu restauros e reconstruções significativas e contínuas. 

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Coluna da Santíssima Trindade - Rep. Checa

Há 2 anos quando fui à Rep. Checa visitei muitos dos locais UNESCO do país, infelizmente o tempo não foi suficiente para ir a Olomouc visitar a Coluna da Santíssima Trindade. 

 Foto © Ales Matejícek
A Coluna da Santíssima Trindade em Olomouc é um monumento barroco construído entre 1716 – 1754 em honra de Deus. O objectivo principal da sua construção foi celebrar a Igreja Católica e a fé, em parte causado pelo sentimento de gratidão após ter acabado uma peste que atingiu Morávia entre 1714 e 1716. 

Photo: Jan Andreás


CZ-1007564, enviado pela Michaela e pela Lucie.
A coluna também foi entendida como uma expressão de patriotismo local, uma vez que todos os artistas e mestres artesãos que trabalharam no monumento eram cidadãos de Olomouc, e quase todos os santos retratados estavam de alguma forma ligados à cidade.
É o maior grupo escultural barroco na República Checa. Em 2000, ele foi inscrito na lista de Património Mundial da UNESCO como "um dos exemplos mais excepcionais do apogeu da expressão artística do barroco na Europa Central".

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Zakopane - Polónia

Este postal de Zakopane é o último postal que a Ara me enviou da Polónia.

Zakopane é uma cidade situada no sopé das montanhas Tatra com uma população de 30.000 habitantes. A localização da cidade, escondido entre a montanha de Gubałówka e os cumes rochosos das Tatra, foi um factor decisivo na sua carreira como um centro de turismo. Foi no final do século XVIII que Zakopane, uma vila pequena e remota localizada no extremo sul da Polónia, começou a atrair os primeiros veraneantes. Os visitantes chegaram principalmente a partir de Cracóvia.
Em 1889 Zakopane obteu o status de estância de saúde e começou a atrair pacientes que sofriam de tuberculose. 
Em 1898, as obras de construção de uma linha férrea terminaram e o primeiro combóio de Cracóvia chegou à cidade. Isto resultou num rápido aumento no número de turistas, de 1600 em 1898 para mais de 10.000 em 1900 (mais de 3 milhões actualmente).

Fot. © Maciej Gasienica
Os anos trinta do século XX foram o período do boom do ski. Antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial dois enormes investimentos em Zakopane tinham sido concluídos, o que garantiu o estatuto de Zakopane como a capital de inverno da Polónia. 
Durante a Segunda Guerra Mundial os nazi e suas famílias começam a aparecer na cidade e utilizavam os hotéis confiscados e pensões para passar suas férias. Muitos dos guias turísticos e esquiadores de Zakopane colocaram sua vida em risco durante a guerra, ajudando os refugiados a cruzar a fronteira através das montanhas.
Após a guerra, até o final dos anos 80, Zakopane era visitada principalmente por turistas polacos que passavam lá as suas férias de verão e inverno.
Após o colapso do comunismo o número de turistas polacos visitam Zakopane diminuiu ligeiramente, mas mais e mais visitantes internacionais começaram a chegar à cidade.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Auschwitz I - Polónia

Acho que qualquer pessoa que vá à Polónia, deve ir a Auschwitz. Esta é daquelas visitas que faz sentido, é sentida, tem significado e é importante. Estive lá há 4 anos e se voltar à Polónia, espero que sim, quero lá voltar. 
A Ara foi lá em Agosto, o 1º postal foi enviado por ela e o 2º pelo Waldeck no ido ano de 2008. 

O complexo dos campos de concentração de Auschwitz foi o maior de todos aqueles criados pelo regime nazi. Nele havia três campos principais, onde os prisioneiros eram distribuídos para trabalhos forçados e, por um longo período, um deles também funcionou como campo de execuções. 
Auschwitz I, o campo principal, foi o primeiro a ser fundado perto da cidade polaca de Oswiecim. As construções começaram em Maio de 1940 num antigo quartel da artilharia do exército polaco. As autoridades das SS obrigavam os prisioneiros ao trabalho forçado contínuo, com a finalidade de expandir os limites físicos do campo.

Copyright by Panstwowe Muzeum Auschwitz-Birkenau * Fot: Pawel Sawicki
Os primeiros prisioneiros de Auschwitz eram alemães, transferidos do campo de concentração Sachsenhausen, na Alemanha, onde estavam encarcerados por infração criminal recorrente, e prisioneiros políticos poloneses que vieram de Lodz e estavam no campo de concentração de Dachau e de Tarnów, no Distrito de Generalgouvernment na Cracóvia (parte da Polônia ocupada mas não incorporada à Alemanha nazista, associada administrativamente à Prússia Oriental, ou incorporada à União Soviética ocupada pela Alemanha).

Similar à maioria dos campos de concentração alemães, Auschwitz I foi construído com três finalidades: 
1) prender os inimigos reais e imaginários do regime nazi, e das autoridades de ocupação alemãs na Polónia, por um período indeterminado; 
2) ter à disposição uma grande oferta de trabalhadores forçados para alocar aos empreendimentos das SS e relacionados à construção (e, mais tarde, produção de armamento e artigos de guerra); 
3) servir como local para a exterminação de grupos pequenos, de determinadas populações, conforme determinado pelas SS e autoridades policiais para manter a segurança da Alemanha nazi. 
Como vários campos de concentração, Auschwitz I possuía câmara de gás e crematório. Inicialmente, os engenheiros das SS construíram uma câmara de gás improvisada no porão do bloco de celas, o Bloco 11. Mais tarde, uma câmara maior e permanente foi construída como parte do crematório original, em outro prédio fora do complexo de celas.
Em Auschwitz I, os médicos das SS realizavam experiências “médicas” no hospital localizado no Bloco 10. Eram pesquisas pseudocientíficas em bebés, gémeos e anões, além de fazerem esterilizações forçadas e experiências de hipotermia em adultos. O médico mais conhecido dentre eles era o infame Capitão das SS, Dr. Josef Mengele. - in: https://www.ushmm.org/wlc/ptbr/article.php?ModuleId=10005189

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Praça Principal de Cracóvia - Polónia

Saudades de Cracóvia. Tenho de lá voltar para visitar a cidade com mais tempo. 
O 1º destes postais foi enviado pelo Emerich, o 2º foi lá comprado por mim, o 3º é um oficial recebido em 2011 e a Ara enviou o 4º.

Photo by Wojciech Gorgolewski
A Praça Principal de Cracóvia, mais conhecida como " Rynek Glowny ", remonta ao século XIII e tem cerca de 40.000 m2, o que a torna uma das maiores praças medievais da Europa. 
A praça é um espaço rectangular rodeado por prédios históricos e igrejas. 

O centro da praça é dominada pelo Mercado dos Tecido, reconstruído em 1555 em estilo renascentista. Este edifício foi em tempos um grande centro de comércio internacional. 

PL-236358, enviado pela Gosia.
Junto ao mercado está a Torre da Câmara Municipal, a única parte que resta da antiga Câmara Municipal demolida em 1820. 
Do outro lado está a Igreja de Sto Adalberto, um templo do século X.  

Fot. ze zbiorów Muzeum Historycznego Miasta Krakowa
Num outro extremo da praça encontra-se a Basílica de Santa Maria.
 Agora, como na Idade Média, a Praça principal é o foco da vida da cidade. Residentes de Cracóvia e visitantes vêm aqui para se encontrar, fazer negócios e compras em várias lojas, ir a restaurantes e cafés. A praça é também um dos locais da cidade mais populares para eventos ao ar livre.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Cidade Nova de Varsóvia - Polónia

A Ara esteve recentemente em Varsóvia e enviou-me uns postais de lá. Postais da Polónia trazem-me sempre saudades deste belo país.
Começo então com um postal de Varsóvia, mais concretamente da Cidade Nova e alguns dos seus monumentos.

A Cidade Nova está ligada à Cidade Velha e foi construída no século XIV.
A maioria dos edifícios tiveram de ser reconstruídos após a Segunda Guerra Mundial por terem sido destruídos ou danificados.
A rua principal da Cidade Nova é a Rua Freta, que começa junto ao Barbacã e atravessa maior parte da Cidade Nova. 

Fot. Christian Parma
O postal mostra alguns dos monumentos da Cidade Nova.
O Palácio Raczynski foi construído 1786. No interior há um belo salão de festas. Hoje o palácio é usado como um arquivo.
A Igreja barroca de São Casimiro foi construída entre 1688 e 1689 e reconstruída entre 1949 e 1955. 
A Igreja do Espírito Santo é outra igreja de estilo barroco e foi construída em 1717. Esta igreja é o ponto de partida para as peregrinações ao famoso santuário de Częstochowa.
O Barbicã separa a Cidade Velha da Cidade Nova; foi construído em 1548.
A Igreja da Visitação da Virgem Maria é uma das igrejas mais antigas em Varsóvia, foi construída a partir de 1411 em estilo gótico. Desde então, a igreja foi reformada várias vezes.

sábado, 8 de outubro de 2016

PL-1238423

Muita gente gosta imenso deste postais Greetings from... Eu sinceramente não ligo muito, não é que não goste, até são bonitos mas não são exactamente o meu tipo de postais. Aliás, só tenho este da Polónia e o português. 

Designed by Ewa Slocinska www.postallove.com
PL-1238423, enviado pelo Jacob.
A capital da Polónia é Varsóvia. O país tem 312685 kms e uma população de 38 483 957 habitantes, dos quais 25000 são membros do Postcrossing.
30% do território é coberto por florestas. Existem 9300 lagos e Rysy é a montanha mais alta do país com 2499 metros de altitude. No país vivem 1225 bisontes europeus, os maiores mamíferos na Europa.
O Papa João Paulo II, Frederic Chopin, Marie Curie e Nicolau Copérnico, são alguns dos Polacos mais famosos.
O amber, conhecido como ouro do Báltico, existem em mais de 300 variedades. Gdansk registou a sua primeira guilda de artesãos de amber em 1477.
Em 2014 a equipa nacional de voleibol masculino ganhou o campeonato mundial da modalidade. 

BY-1930647

Nisto de identificar de onde são os postais, o google images também dá uma ajuda. Este postal foi enviado de Pinsk e lá andei eu à procura desta igreja em Pinsk. Como não aparecia nenhum igual lembrei-me de procurar através da imagem, e voilá, esta é a Catedral do Arcanjo Miguel em Mozyr e não em Pinsk. 

BY-1930647, enviado pela Lisa.
Esta catedral foi construída no século XIII em estilo Barroco tardio. Junto da catedral encontra-se um mosteiro Bernardino fundado por ordem de Sigismundo III Vasa no início do século XVII. 

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Palanga - Lituânia

A Justina, uma das minhas correspondentes, é natural da Lituânia mas vive há uns anos na Austrália. Este verão voltou ao seu país natal para matar saudades e para apresentar o filho aos familiares e amigos que ainda não o conheciam. Para além da Lituânia também visitou outros países da Europa, incluindo Portugal. Como ficou pelo Algarve e Alentejo, não foi possível um encontro entre nós :( Quem sabe um dia.
Enquanto esteve na Lituânia fez uma pequena viagem até Palanga, uma cidade muito popular no litoral do país. 

Foto: © Antanas Varanka
Palanga é uma cidade na Lituânia ocidental, na costa do Mar Báltico. É o destino de verão mais movimentado na Lituânia.
No postal está o Palácio Tiškevičiai que alberga o Museu do Amber; a escultura Jurate ir Kastytis de 1961, esculpida por N. Gaigalaté e o pontão da cidade. 

Catedral de Riga - Letónia


Em Setembro do ano passado, durante a viagem à Lituânia, dei um salto à capital da Letónia. Foram poucas horas mas gostei do centro histórico de Riga e fiquei com vontade de voltar. 
O 1º postal é um oficial recebido há dias, o 2º é outro oficial mas já recebido em 2014 e o 3º estava nos meus favoritos e foi enviado pela Livija.

LV-239410, enviado pela Zigrida.
A construção da catedral de Riga iniciou-se em Julho de 1211. No século XIX foi levado a cabo um restauro em larga escala que deu à catedral a sua aparência actual. 

 Foto: Indrikis Stürmanis
LV-160715, enviado pela Velga. 
Para além dos serviços religiosos, a catedral também é palco de representações artísticas, nomeadamente concertos musicais. 

 Foto: Indrikis Stürmanis
Esta catedral foi a catedral central no Báltico até a Livónia passar para as mãos do Ducado da Lituânia em 1561.
Apresenta traços românicos, góticos, barrocos e de arte nova e é considerada a maior catedral medieval da Letónia e dos estados Bálticos.