terça-feira, 31 de maio de 2016

Kuks - Rep. Checa

Kuks é uma aldeia na região Hradec Králové. A sua principal atracção é um complexo barroco com esculturas de Matthias Braun.

O grande complexo barroco no vale do rio Elba foi construído entre 1692 e 1724 por ordem de František Antonín Spork. Ele tinha grandes planos para aquele lugar, e gradualmente foi transformando o vale num resort de verão, que se tornou muito popular entre os nobres daquela época.  
Na margem esquerda do rio foi construído uma spa e várias outras infraestruturas, um teatro, um palácio, uma pista de corridas, uma biblioteca, casas de hóspedes, etc. No entanto, o spa foi perdendo importância e o seu destino foi selado após a sua morte de Spork. Hoje em dia restam poucos vestígios dos edifícios na margem esquerda do rio. 

Foto © Petr Toman
A margem direita do rio Elba é muito mais interessante. Em 1696, o conde Spork decidiu fundar um hospital para os antigos veteranos. O hospital, a Igreja da Santíssima Trindade e uma cripta foram construídos de acordo com o projecto do arquitecto italiano Giovanni Battista Alliprandi. O espaço monumental em frente  do hospital da igreja é decorado por esculturas feitas pelo escultor barroco Matthias Braun. As esculturas foram criadas entre 1712-1731 e retratam a Alegoria da religião e uma série de virtudes e vícios.
Hoje em dia, o complexo Kuks serve como um museu histórico, com exposições de arte barroca e desenvolvimento da medicina. É possível visitar a igreja, os jardins, o túmulo de Spork, bem como a farmácia barroca perfeitamente preservado, de 1743.

Photo by Lubomír IMLAUF
A três quilómetros de Kuks existe outro conjunto de esculturas de Matthias Braun. Este, contudo, é ao ar livre. A colecção de estátuas e grutas esculpidas no meio da floresta é um pouco estranha: eremitas, santos, corpos sem cabeça e outros.
Braun foi assistido por alguns membros da sua oficina, considerados dos melhores escultores barrocos da Boémia. 
Devido a várias circunstâncias, apenas uma parte do complexo sobreviveu e apesar dos rigores da natureza, este continua a ser um exemplo único da escultara barroca na Europa Central.
As esculturas que foram preservadas são a da Natividade e do Advento dos Três Reis, a Visão de St. Humberto, as figuras de São João Batista, dos eremitas Onofre e Juan Garinus, Maria Madalena, e o Poço de Jacob.  Estas 4 últimas são as esculturas apresentadas no postal.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Igreja de Stª Mª, Broumov - Rep. Checa

Estou quase a acabar os postais checos enviados pelo Emerich, só falta este e outro.
Esta igreja de madeira encontra-se num cemitério em Broumov, uma cidade a poucos quilómetros da fronteira polaca. Dedicado à Virgem Maria, é a igreja de madeira mais antiga ainda em pé na República Checa e uma das mais antigas construções de madeira na Boémia. 
A cidade foi fundada em 1171 e a primeira igreja foi construída neste local alguns anos mais tarde em 1177.

Foto: Horst Bauer
A invasão da cidade por tropas hussitas em 1421 causou graves danos à igreja, e em 1449 foi atingida por um raio que a queimou quase totalmente. A igreja foi totalmente reconstruída em 1450-1451, sob a forma que podemos ver hoje. Um vendaval danificou a torre da igreja em 1550, o que exigiu reparos extensivos. Outras alterações à torre e ao telhado foram feitas em 1811.
As placas de madeira na varanda coberta que envolve a igreja, estão cobertas com inscrições que fornecem uma crónica da história da cidade, registando os anos de catástrofes tais como incêndios, inundações, invasões e a peste.
As vigas de madeira do tecto estão decoradas com motivos vegetais e animais. Estas decorações datam provavelmente da reconstrução de 1450, e têm uma forte semelhança com aquelas encontradas em igrejas de madeira ao longo da fronteira polaca.
O altar-mor foi desenhado em estilo rococó e também possui uma estátua gótico tardio da Virgem Maria.
Em 2008, a igreja foi declarada um monumento cultural nacional checo.

domingo, 29 de maio de 2016

Plzeň - Rep. Checa

Plzeň é a quarta maior cidade da República Checa, com cerca de 163 mil habitantes. É a capital da região de Plzeň.
A sua fundação data do ano 1295, pelo rei Venceslau II. 
No centro histórico de Plzeň destaca-se a catedral gótica de São Bartolomeu.

© Ivan Rillich
A construção da catedral começou aquando da fundação da cidade. 
A Catedral de São Bartolomeu é pequena para uma catedral (uma vez que não se destinava a ser uma) mas tem a torre mais alta na República Checa, 100 metros. Recomenda-se a subida da torre para apreciar uma bela vista da cidade. 
Em 1993, o Papa João Paulo II elevou o estatuto de Plzeň a um bispado, tornando a Igreja de São Bartolomeu numa catedral.
No interior, destacam-se o cofre gótico e uma virgem de mármore de 1390 sobre o altar principal. A capela Šternberk, construída durante a primeira metade do século XVI, é decorada com pinturas murais renascentistas. 

Nové Město nad Metují - Rep. Checa

O Emerich é um dos cerca de 10.000 habitantes de Nove Mesto nad Metují, uma cidade na região de Hradec Králové, no norte da República Checa, a poucos km's da fronteira polaca.
Todos estes postais do castelo local foram enviados por ele.

 O castelo de Nove Mesto nad Metují encontra-se no centro histórico da cidade e está localizado no canto oeste da principal praça. Foi construído em conjunto com a própria cidade, tendo a construção começado em 1501.
Após o incêndio da cidade em 1526, o proprietário do castelo, Jan Černčicky, vendeu a propriedade à família Pernštejn, que foi fazendo modificações no castelo seguindo os conceitos Renascentistas. 
A propriedade foi depois vendida aos Stubenberks. Após a rebelião de 1620, em que os Stubenberks tomaram parte do lado anti-imperialista, o castelo foi confiscado pelo imperador Ferdinando II.

Foto: Ivan Rillich
O castelo em si e os seus bens foram doados pelo imperador como recompensa pelo assassinato de certos nobres. Um nobre escocês, Walter de Leslie, ficou com o castelo. Sob o reinado da Casa de Leslie, o castelo recebeu suas mais extensas reformas. As alterações em estilo barroco feitas durante esse tempo permanecem até hoje.

Foto: Lubomír Imlauf
Em 1908 o castelo mudou outra vez de proprietários, e com os Bartons, sofreu mais alterações. Todo o projecto foi colocado nas mãos de arquitectos da Checoslováquia - Dusan Jurkovic e Pavel Janak. O castelo foi transformado numa residência moderna, decorado por renomados artesãos checos, designers e artistas do início do século 20. Embora incorporando os estilos modernos, como Art-Nouveau, Art-Deco, Cubismo e Funcionalismo, seu objectivo principal era a preservação e restauração de todos os elementos históricos. Além disso, o castelo foi equipado com muitas conveniências técnicas, canalização de água, aquecimento central, electricidade, telefones e um elevador monta-cargas. Graças a tudo isto, o castelo de Nove Mesto é um excelente exemplo da adaptação e transformação de monumento histórico. 
Os Bartons foram donos do castelo até 1948. Em seguida, foi colocado sob o controle do Estado e gerido pelo Estado Checo até 1991.
Em 1992, Josef Marian Barton-Dobenín, conseguiu de volta não só o castelo, mas também propriedades que pertenceram à família antes de 1948. Em 2013, seu filho, Joseph Michael Barton Dobenin, assumiu as propriedades da família e é o actual proprietário do castelo. 

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Pardubice - Rep. Checa

Para além do postal enviado pelo Emerich, o do castelo, este post conta também com um postal enviado pela Claire.
Pardubice situa-se nas margens do rio Elba, a cerca de 100 quilómetros a este de Praga. É a capital da região com o mesmo nome.

Arnošt de Pardubice, os eventos desportivos, o pão de gengibre e os transportes são o que tornam a cidade de Pardubice famosa não só na Rep. Checa mas também em todo o mundo.
A cidade tem mais de 700 anos de história. Atingiu o auge com pertenceu à família nobre dos Pernštejn, que deu o centro histórico de Pardubice a sua aparência actual.

© Ivan Rillich
O actual palácio de Pardubice é o resultado das alterações feitas ao castelo que aqui existia, construído no século XIII. 
Os Pernštejn venderam o castelo em 1560. As últimas reconstruções significativas remontam à década de 1570. Os móveis originais do interior não foram preservadas. 
O castelo é agora a residência do Museu da Boémia do Leste e da Galeria da Boémia do Leste. 

Sloup v Čechách - Rep. Checa

Os dois postais anteriores foram enviados pelo Emerich e estes que se seguem da Rep. Checa também foram enviados por ele.  
Para além de postais da Polónia e da Rep. Checa, recebi também postais de outros países, alguns novos na minha colecção. Por agora, fica aqui um postal de uma aldeia checa na região de Liberec, cuja principal atracção é o seu castelo. 

© 2014, fotografie Ladislav Renner
Este castelo foi construído num rochedo no final do século XIII, início do século XIV. 
Em 1639 foi destruído pelas tropas suecas. 
Entre 1670 e 1785 o castelo foi ocupado por eremitas que fizeram uso do rochedo conforme as suas necessidades. Entre outras coisas, eles esculpiram novos quartos, criaram estações para a Via Sacra, construíram uma capela na rocha e uma nova entrada.
Após a saída dos eremitas, os donos da propriedade, a dinastia Kinský, transformaram o complexo numa atracção turística. Embora pouco tenha sido preservado da estrutura original, ainda é possível ver algumas das escavações na rocha, como por exemplo a prisão, o eremitério e algumas passagens. 

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Radom - Polónia

Radom é uma cidade no centro-leste da Polónia, com cerca de 219,703 habitantes. 

Dariusz Krakowiak
Neste postal está a Igreja dos Bernardinos, fundada por Casimiro IV da Polónia e construída entre 1468-1507.

Włocławek - Polónia

Włocławek é uma cidade no centro da Polónia, situada junto aos rios Vístula e Zgłowiączka, com uma população de 113.939 habitantes.
Neste postal enviado por Emerich, é possível ver o a Catedral da Assunção de Maria e parte da Ponte  Marshall Edward Rydz-Śmigły.

Dariusz Krakowiak
A catedral gótica foi foi construída entre 1340-1411. É uma das igrejas mais antigas e mais altas (86 metros) na Polónia.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Castelo de Gediminas - Lituânia

Não comprei muitos postais na Lituânia, eram caros, mas dos que comprei, nenhum é do castelo e nem sequer vi nenhum. Talvez a Evelina tenha decidido enviar-me este postal por ter visto que não tinha nenhum do castelo de Vilnius. 

Diz-se que Castelo de Gediminas  foi construído quando o Duque da Lituânia, Gediminas, teve um sonho profético. Este pequeno mas poderoso castelo resistiu a  numerosos ataques cruzados. Agora Vilnius é impensável sem ele, e a torre do castelo tornou-se um símbolo não só da capital, mas também da Lituânia. Não é de estranhar que este edifício em tijolo vermelho, com vista para o magnífico panorama da cidade, seja uma das atracções mais visitadas de Vilnius. 

Photo: Laimonas Ciunys
É castelo é claramente visível a partir de qualquer lugar da cidade. O castelo foi mencionado pela primeira vez em 1323. Durante o reinado de Gediminas, o Castelo não era apenas um centro político do Grão-Ducado da Lituânia, mas também parte do complexo defensivo. 
A 1 de Janeiro de 1919, após a restauração do estado da Lituânia, a bandeira da Lituânia foi içada oficialmente pela primeira vez na torre do Castelo de Gediminas.

domingo, 22 de maio de 2016

Kremlin de Pskov - Rússia

Gosto tanto deste postal, tanto que estava nos meus favoritos. Há uns tempos a Svetlana quis fazer uma troca comigo e disse que me podia enviar este postal. Negócio fechado!! 

Pskov é uma das cidades mais antigas da Rússia. Situa-se a 20 kms da fronteira com a Estónia, junto ao rio Velikaya. 

O Krom é a principal atracção de Pskov. Este edifício antigo, majestosamente erguido num promontório rochoso, é considerado um dos melhores exemplos de arquitectura antiga defensiva russa. A altura das fortes muralhas de Krom, ocupando uma área de 3 hectares, chega a 8 metros, enquanto que a sua espessura é de 6 metros.
Ninguém sabe, quando as muralhas e as torres do Kremlin foram erguidas, no entanto há registos escritos de que havia uma fortaleza neste local em 1605.
O Kremlim de Pskov, juntamente com outras fortificações da cidade, sofreram mais de uma centena de guerras e dezenas de cercos e apenas se rendeu aquando da invasão fascista. 

Igreja da Intercessão em Fili - Rússia

Fili é um bairro a oeste do centro de Moscovo que foi em tempos propriedade de Lev Naryshkin (cunhado do Czar Alexis da Rússia e tio de Pedro, o Grande). É lá que se encontra esta bonita igreja. 
O postal foi enviado pela Yulia. 

Diz a história que os irmãos de Naryshkin foram mortos no levante de Moscovo de 1682. Em sua honra, ele construiu a Igreja da Intercessão em Fili. Esta espectacular igreja é um exemplo impressionante do estilo arquitectónico que veio a ser conhecido como Barroco Naryshkin. 

sábado, 21 de maio de 2016

Catedral de Kazan - Rússia

Esta é só uma das muitas igrejas e monumentos que eu gostaria de ver em São Petersburgo. Um dia vou lá. 
O 1º destes postais foi enviado pela Anna em 2008 e o 2º é um oficial que chegou em Março.

A Catedral de Kazan, construída na Avenida Névski entre 1801 e 1811, pelo arquitecto Andrei Voronihkin,  foi inspirada na Basílica de São Pedro em Roma, exibindo uma ampla colunata. O templo foi erguido para ser o abrigo da imagem da Nossa Senhora de Kazan (que fica no Tataristão), uma das relíquias mais veneradas da Rússia. 

RU-4482524, enviado pela Irina.
Mas a igreja já abrigou muitas outras relíquias, especialmente de glórias militares. Ainda no século XIX, tornou-se um memorial que celebrava a vitória russa sobre Napoleão. Durante o período comunista, a igreja foi fechada e depois funcionou como museu da religião e do ateísmo, sendo devolvida à vida religiosa em 1992.

Auditório Finlândia - Finlândia

No que diz respeito a arquitectura, tudo o que é moderno, passa-me ao lado, eu gosto é do Gótico, do Românico, Barroco, Manuelino... acho que já perceberam a ideia! O Sr. Alvar Aalto, foi um grande arquitecto, dizem, mas este Auditório Finlândia não me diz nada. 
O postal foi enviado pelo Damien que em Janeiro foi até à Finlândia. 

O Auditório Finlândia é um centro de congressos e eventos no centro de Helsínquia, junto à baía Töölönlahti. É uma das principais obras arquitectónicas de Alvar Aalto e cada detalhe do edifício foi desenhado por ele. 
Os desenhos dos projecto ficaram concluídos em 1962 e a obras de construção decorreram entre 1967-1971. 

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Newgrange - Irlanda

Newgrange é um dos locais que faz parte do Conjunto Arqueológico do Vale do Boyne, no Condado de Meath, na Irlanda. É um dos mais famosos sítios pré-históricos do mundo e o mais famoso da Irlanda. O local foi colocado na lista do Património Mundial em 1993 e eu visitei-o em Novembro do ano passado. 
Destes 4 postais só o último foi comprado por mim, os outros foram enviados pelo Brian, pela Claudia e pelo Seamus. 

  Foto: Liam Blake
Newgrange foi construído de modo que, ao nascer do sol do dia mais curto do ano (solstício de inverno), um fino raio de sol ilumina por pouco tempo o piso da câmara no final de um longo corredor.
Foi construído por volta de 3200 AC, durante o período Neolítico, o que o faz mais antigo do que Stonehenge e as pirâmides do Egipto.
Newgrange parece ter sido usado principalmente como túmulo. Foram encontrados restos humanos cremados de cinco indivíduos. O sol parece ter sido um importante elemento nas crenças religiosas do Neolítico. - in: wikipédia

 Photos by H. Rooney & M. Diggin
IE-42173, enviado pela Claudia.
Tem uma forma quase circular, um diâmetro com cerca de oitenta metros e cobre uma área com mais de quatro mil metros quadrados. O monte onde se encontra o monumento foi construído a partir de camadas de pequenas pedras e turfa e está rodeado por noventa e sete pedras grandes, conhecidas como kerbstones, algumas das quais estão elaboradamente ornamentadas com arte megalítica. Sobre as kerbstones está uma alta parede de quartzo branco. A grande laje que agora está encostada à parede no exterior da passagem foi originalmente utilizada para selar a passagem quando a construção do túmulo foi concluída. 

Photography by Tom Kelly
IE-114018, enviado pelo Seamus. 
A passagem de dezanove metros, que se estende ao longo de um terço do comprimento do monte, está forrada com lajes de pedra rugosas e leva até uma câmara em forma de cruz com um magnífico e íngreme telhado com seis metros apoiado em modilhões. Os recantos da câmara cruciforme estão decorados com espirais e contêm três maciças bacias de pedra, duas esculpidas em calcário e uma em granito, que os arqueólogos pensam ter outrora contido restos humanos cremados.
Calcula-se que o túmulo de Newgrange contenha cerca de duzentas mil toneladas de material e trezentos trabalhadores teriam demorado no mínimo entre vinte e trinta anos a construí-lo.

Newgrange atrai mais de duzentos mil visitantes por ano. Qualquer pessoa que deseje fazer uma visita por volta de 21 de Dezembro para testemunhar o magnífico solstício de Inverno pode ter de esperar muito tempo. Em 2005 houve cerca de vinte e sete mil candidatos para entrarem no túmulo nessa época do ano. Assim, a admissão na câmara funerária de Newgrange é feita por sorteio para os que pretendem presenciar o solstício de Inverno. Para esse fim é necessário preencher um formulário de candidatura, disponível na recepção do Centro de Visitantes de Brú na Bóinne, e no início de Outubro são sorteados cinquenta nomes, dez por cada manhã em que o túmulo é iluminado. São então atribuídos dois lugares a cada um dos afortunados cujos nomes foram premiados. - in: http://paradigmatrix.net/ciencia/arqueologia/newgrange-observatorio-templo-ou-tumulo/

Abadia de Melrose - Escócia

Como disse antes, não enviei postais de Edimburgo para mim durante a viagem à Escócia mas claro que não fiquei sem enviar um postal para a minha caixa de correio. Decidi então enviar um postal da Abadia de Melrose. Como era possível tirar fotos do lado das grades, eu e a minha companheira de viagem, decidimos não entrar. Mesmo ficando do lado de fora, vale a pena uma passagem por Melrose.  

© Graeme Peacock
A Abadia de Melrose é um mosteiro parcialmente destruído da ordem de Cister. Foi fundada em 1136 por monges cistercienses, a pedido do Rei David I da Escócia.
O extremo leste da abadia foi concluída em 1146. Outros edifícios do complexo foram adicionados ao longo dos 50 anos seguintes. A abadia foi construída em estilo gótico. Uma parte considerável da abadia está em ruínas, ruínas essas que são consideradas umas das mais belas ruínas monásticas da Grã-Bretanha. 
Uma estrutura que data de 1590 é mantida como um museu aberto ao público.
Alexandre II e outros reis escoceses e nobres são enterrados na abadia. Junto à Casa do Capítulo, está enterrado um recipiente de chumbo, encontrado em 1921, e que se acredita que contenha o coração embalsamado de Roberto I da Escócia. O resto do seu corpo está enterrado na Abadia de Dunfermline.
A abadia é conhecida por seus muitos detalhes decorativos esculpidos, incluindo santos, dragões, gárgulas e plantas. 

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Edimburgo - Escócia

No passado mês de Fevereiro fui finalmente à Escócia. Devo dizer que foi amor à primeira visita. Adorei, adorei. Adorei Edimburgo, passou a ser uma das minhas cidades preferidas na Europa, e adorei todos os locais que visitei. 
Como já tinha vários postais de Edimburgo, não enviei nenhum para mim e ainda bem que não o fiz porque umas semanas depois de vir de lá, recebi um postal enviado pela Ara que andou por lá exactamente um mês depois de mim. Os outro postais foram enviados pela Joana, pela Heidi, pela Doyel e pela Petra. 

© Douglas Corrence
NL-1821289, enviado pela Petra.
A capital da Escócia é pequena, encantadora e cheia de história.  Em 1995, foi declarada Património Mundial pela UNESCO devido à sua importância histórica e pelo impressionante estado de preservação dos seus edifícios, ruas e vielas. Visitar a parte mais antiga, a Cidade Velha, é como passear por Edimburgo durante a época medieval.

A principal atracção da cidade é sem dúvida o castelo. 
O Castelo de Edimburgo é uma antiga fortaleza que domina a silhueta da cidade de Edimburgo na Escócia, a partir da sua posição no topo do Castle Rock (Rochedo do Castelo). Trata-se de um dos mais importantes castelos do país, sendo a segunda atracção turística mais visitada na Escócia, ao receber anualmente cerca de um milhão de pessoas.
Poucas das estruturas do castelo actual são datadas antes do cerco Lang do século XVI, com a notável excepção da Capela de Santa Margarida, o mais velho edifício sobrevivente de Edimburgo, a qual remonta ao início do século XII.

 Entre as suas atracções estão as jóias da Coroa Escocesa: a Coroa, a Espada e o Ceptro encontram-se entre as mais antigas da Europa. Estas insígnias reais foram aqui guardadas após a união dos Parlamentos da Escócia e da Inglaterra em 1707, encontrando-se actualmente em exibição na Sala da Coroa. Ali também se encontra a chamada Pedra do Destino, o assento de coroação dos reis da Escócia.

Photography © Ian Mills
Outros pontos de interesse no castelo são:
A pequena Capela de Santa Margarida, os aposentos reais e o imponente Grande Hall, construído por jaime IV da Escócia em 1511; as prisões militares, onde no final do século XVIII estiveram detidos marinheiros de muitos países, inclusive dos recém-independentes USA; a Mons Meg, um exemplar das primeiras bombardas europeias. A peça foi fundida para salvar no casamento de Maria Stuart, rainha da Escócia, com o rei Henrique II da França. A bala de pedra foi encontrada a cerca de duas milhas de distância.

  © Colin Baxter

GB-343788, enviado por Doyel.
Para além do castelo, o postal mostra o Hotel Balmoral. um luxuoso e famoso hotel cinco-estrelas localizado no centro da cidade na famosa Princes Street, principal rua da Cidade Nova de Edimburgo.
Foi inaugurado em 1902, tendo sido projetado pelo arquiteto Hamilton Beattie e ficou conhecido durante todo o século XX como Hotel Britânico do Norte. Foi concebido para abrigar os passageiros da Estação Warveley. Manteve esse nome até o final da década de 1980, quando foi remodelado e rebatizado de Balmoral Hotel em referência ao Castelo de Balmoral.
O Balmoral era famoso por seus alojamentos confortáveis e luxuosos e por sua torre, construída para auxiliar os passageiros nos horários de embarque. O prédio foi construído em estilo Vitoriano. - in: wikipédia

Lindisfarne - Inglaterra

A primeira e única vez que ouvi falar de Lisdisfarne foi no Globetrekker e achei logo que era um bom lugar para eu visitar. Há poucos dias a Jemma estava a oferecer alguns postais e depois de ver lá estes dois, perguntei-lhe se podíamos fazer uma troca. Disse que sim e os postais chegaram num instantinho.

Lindisfarne (também chamada de Lindesfarne ou Holy Island, Ilha Sagrada) é uma ilha na costa nordeste da Inglaterra. A ilha tem acesso a partir de terra firme durante a maré baixa, através duma calçada.

Photograph and design: © Leslie Garland
A abadia de Lindisfarne foi fundada pelo irlandês Santo Aidan, que fora mandado da Abadia de Iona, localizada na Ilha de Iona, na costa oeste da Escócia, para a Nortúmbria, a pedido do rei Osvaldo (Oswald), por volta de 635 d.C. O lugar transformou-se na base para a conversão ao cristianismo no norte da Inglaterra.
O mosteiro foi saqueado e pilhado pelos Vikings a 8 de Junho de 793, num episódio que é considerado pelos historiadores como o início da era das invasões Vikings na Europa.

Northumbrian Postcards Photographed and Published by Michael Goonan
O castelo de Lindisfarne é um castelo do século XVI que se localiza no ponto mais alto da ilha.
O castelo está localizado numa região onde, em tempos, existiu uma volátil fronteira entre a Inglaterra e a Escócia. Além de servir de cenário de combates entre ingleses e escoceses, aquele trecho da costa também foi frequentemente atacado por vikings.
A sua edificação foi iniciada em 1550, aproximadamente na época em que o Priorado de Lindisfarne deixou de estar em uso, tendo as pedras do edifício do priorado sido reaproveitadas como material de construção. O castelo apresenta dimensões muito pequenas para os padrões habituais, assemelhando-se mais a um forte. - in: wikipédia

sexta-feira, 13 de maio de 2016

GB-770523

Na lista de preferências que tenho no meu perfil no postcrossing, digo que gostaria de receber postais relacionados com as Grandes Guerras. Este postal e o dia nele mencionado, comemoram o fim da Segunda Guerra Mundial, dia que ficou conhecido como o Dia da Vitória na Europa.

GB-770523, enviado pela Marjorie.
Dia da Vitória na Europa (em inglês: V-E Day) foi o dia 8 de Maio de 1945, data formal da derrota da Alemanha Nazi em favor dos Aliados na Segunda Guerra Mundial.
A data foi motivo de grandes celebrações, especialmente em Londres, onde mais de um milhão de pessoas festejaram o fim da guerra na Europa, embora os racionamentos de comida e vestuário continuassem por mais uma série de anos. Em Londres, particularmente em Trafalgar Square e no Palácio de Buckingham, juntaram-se grandes massas de população, surgindo à varanda do palácio o Rei Jorge VI e a Rainha Elisabete, acompanhados pelo primeiro-ministro, Winston Churchill, para saudar a população. A Princesa Isabel (futura Rainha Isabel II) e a sua irmã, a Princesa Margarida, foram autorizadas a juntar-se à festa, anónimas entre o povo de Londres. 
Nos Estados Unidos, o Presidente Harry Truman, que celebrava 61 anos nesse mesmo dia, dedicou a vitória ao seu antecessor, Franklin D. Roosevelt,que morrera há cerca de um mês antes, no dia 12 de Abril.
Os Aliados haviam acordado que o dia 9 de Maio de 1945 seria o da celebração, todavia os jornalistas ocidentais lançaram a notícia da rendição alemã mais cedo do que era previsto, precipitando as celebrações. A União Soviética manteve as celebrações para a data combinada, sendo por isso que o fim da Segunda Guerra Mundial, conhecida como a Grande Guerra Patriótica na Rússia e outras zonas da antiga URSS, é celebrado no dia 9 de Maio. - in: wikipédia

Stevns Klint - Dinamarca

Longe vão os dias em que os postais UNESCO chegavam quase todos os dias, agora nem todos os meses. O último a chegar acho que foi este enviado da Dinamarca pela Rebekka em Janeiro. Cinco meses depois, estou à espera que chegue um novo da China. 

Stevns Klint é um desfiladeiro de calcário, localizado a sudoeste de Store Heddinge na ilha dinamarquesa de Zelândia. Tem 14.5 km de extensão ao longo da costa e tem uma importância geológica devido a ser um dos locais no mundo com muitos dados sobre o Nível K-Pg (assinatura geológica, usualmente uma camada fina que data de aproximadamente 66.0 milhões de anos atrás. K é a abreviatura tradicionalmente usada para o período Cretáceo, e Pg é a abreviatura para o período Paleogeno).
Sujeito a erosões frequentes, o desfiladeiro tem cerca de 40 metros de altura.
Stevns Klint foi incluído na lista do Património Mundial da UNESCO por "oferecer evidência do impacto do meteorito Chicxulub que colidiu com o planeta no Período Cretáceo, a cerca de 65 milhões de anos atrás. Pesquisadores acreditam que essa colisão causou a maior extinção em massa de todos os tempos, responsável pelo desaparecimento de mais de 50% da vida na Terra." - in: wikipédia

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Nyhavn - Copenhaga

 Em tantos anos de Postcrossing, só há poucos dias, e graças ao Genek, é que recebi finalmente postais de Nyhavn, em Copenhaga. Embora saiba que a capital dinamarquesa é uma cidade bem cara, gostava de lá e imagino-me a tirar milhentas fotos nesta área. 

Nyhavn é um passeio marítimo, canal e uma atração turística em Copenhaga. Muitas das casas que dão cor à zona, datam dos séculos XVII e XVIII. 

 Edition Cromática S. L. * Foto: Niels Christiansen
O canal foi escavado por soldados entre 1671 e 1673 a mando do rei Cristiano V, para permitir o acesso dos barcos mercantes a Kongens Nytorv. Muitos e ricos mercadores instalaram-se então em seu redor, dando início à era de ouro de Nyhavn. Os dias de prosperidade chegariam ao fim no início do século XIX, quando os mercadores abandonaram a zona depois do bombardeamento da cidade por parte da marinha inglesa em 1807, durante as Guerras Napoleónicas.
Seguiu-se um período de decadência, em que a zona ganhou a reputação de ser um antro de prostitutas e marinheiros. Foi precisamente neste período que viveu em Nyhavn o seu mais ilustre morador, o famoso escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Andersen viveu em Nyhavn durante mais de vinte anos, e foi aqui que escreveu os seus primeiros contos em 1835.

 Edition Cromática S. L. * Foto: Tullio Gatti
Actualmente, quase todos os edifícios de Nyhavn foram transformados em bares, cafés e restaurantes, muitos dos quais se gabam orgulhosamente do seu passado como bordeis. A zona transformou-se numa das mais famosas e concorridas da cidade, e basta um pouco de sol para que as pessoas venham até à zona para passear, sentar-se na beira do paredão, beber uma cerveja numa das dezenas de esplanadas ou dar um mergulho nas águas do canal.
A maioria dos edifícios ao longo do canal é bastante antiga e é, por si só, um ponto de interesse para quem visita Nyhavn. O edifício mais antigo da zona é o nº 9, datado de 1681. Adicionalmente, muitos navios pertencentes à colecção do Museu Nacional estão permanente ancorados aqui, o que transmite a toda esta zona um aspecto histórico muito característico. - in: wikipédia