domingo, 19 de agosto de 2012

Unescos da Índia

Continuo com postais da Índia e estes são todos de locais Unesco novos. Os dois primeiros foram enviados pelo Nagi e o 2º pela Sita "seetas".

 Archaeological Survey of India
 Sanchi é uma cidade no estado de Madhya Pradesh, na Índia, famosa por abrigar vários monumentos budistas classificados como Património Mundial da Humanidade desde 1989. Estes monumentos datam dos séculos III a. C. e XII d. C.  A cidade é um dos mais importantes locais de peregrinação Budista.
É o mais antigo santuário Budista e foi o maior centro Budista na Índia até ao século XII.

 Foto: V B Anand
 Este bonito edifício podiam ser um dos muitos palácios indianos mas na verdade é uma estação de caminho de ferro.
A Estação Chhatrapati Shivaji é uma estação de comboios histórica em Bombaim (Mumbai). Serve os comboios da principal linha ferroviária (Central Railway) que têm Bombaim como destino, assim como a linha suburbana de Bombaim. É utilizada por cerca de 3 milhões de pessoas diariamente.
O edifício foi projetcado pelo engenheiro britânico Frederick William Stevens (1848-1900) num estilo neogótico italianizante, com influências da arquitectura indiana.
Foi construída entre 1878 e 1888 e foi inicialmente batizada  como Estação Vitória (Victoria Terminus) em homenagem à rainha Vitória do Reino Unido. O nome actual é uma referência a Shivaji (1630-1680), fundador do Império Maratha.
Pelo seu valor arquitectónico, histórico e cultural, a Estação foi designada Património Mundial da Humanidade 2004.

O Parque Arqueológico de Champaner-Pavagadh fica em Gujarat, Índia. O sítio inclui, entre outros vestigios, fortificações, palácios, edificios religiosos, residências, estruturas agriculturais e instalações de água, do século VIII ao XIV. O Templo de Kalikamata no topo da colina de Pavagadh é considerado um importante santuário, atraindo grande número de peregrinos a longo do ano. O sítio é a única cidade pré-mongol completa e intocada. - in: wikipédia
ESte parque está classificado pela Unesco como Património Mundial também desde 2004.

Sem comentários: