sábado, 10 de março de 2018

Igreja Memorial Imperador Guilherme - Alemanha

Finalmente os postais regressaram à minha caixa de correio. Esta semana chegaram uns quantos, a maior parte deles oficiais e um deles foi um destes postais da Igreja Memorial Imperador Guilherme em Berlim. 

A Igreja Memorial é o marco mais famoso no centro antiga Berlim Ocidental e é uma das igrejas mais importantes da cidade - mas, ao mesmo tempo, é muito mais do que isso. É composta pelas ruínas da igreja que foi destruída a Segunda Guerra Mundial e por um edifício mais moderno. É um memorial para a paz e a reconciliação, comemora a determinação dos berlinenses para reconstruir após a guerra, e é um lugar de contemplação.

A igreja foi mandada construir por Guilherme II para homenagear o seu avô Guilherme I. Foi construída por Franz Schwechten entre 1891 e 1895 no estilo neo-romântico. 
Os sinos da igreja eram os segundos maiores na Alemanha. Quando a igreja foi inaugurada, os cinco sinos tocaram tão alto que os lobos no zoológico começaram a uivar. Durante a Segunda Guerra Mundial, os carrilhões pararam e os cinco sinos foram derretidos para munições.

Foto: G. Schneider
DE-7005531, enviado pelo Michael.
Os ataques aéreos em 1943 danificaram de tal maneira a igreja que o topo da torre principal quebrou e o telhado entrou em colapso. No final da guerra, os Aliados não estavam dispostos a reconstruí-la, já que tinha sido um símbolo de orgulho nacional excessivo. As ruínas eram uma lembrança constante dos horrores da guerra para os berlinenses. Em 1956, os planos para demolir completamente a igreja e construir uma nova levaram a protestos público. O arquitecto Egon Eiermann decidiu então integrar as ruínas no seu projecto para a nova igreja. 
A igreja actual foi concluída entre 1959 e 1961. Dentro da nave octogonal, os vitrais produzem uma rica luz azul e uma atmosfera de calma meditativa. O salãona antiga torre é agora um memorial contra a guerra e a destruição e um símbolo de reconciliação. Também contém um crucifixo feito com pregos das madeiras do telhado queimado da Catedral de Coventry, que foi quase completamente destruída por bombas em 1940. Os crucifixos de pregos de Coventry, que também estão em Dresden, Hiroshima e Volgograd, são um símbolo de reconciliação.

Sem comentários: