terça-feira, 30 de outubro de 2012

Ilha Lelepa - Vanuatu

Só mesmo com o spostais touchnote, foi possível conseguir um postal do Vanuatu. Este foi enviado pelo Miguel.
O Vanuatu é um país no extremo oeste do Oceano Pacífico e a nordeste da Austrália. O postal mostra um local Unesco, a Gruta Fele na ilha Lelepa, que faz parte do local "Domínios do Chefe Roy Mata", na lista do Património Mundial desde 2008.

Photo by PhillipC
Roy Mata foi um poderoso chefe do Vanuatu no século XIII. A sua sepúlttura, contendo os corpos de 25 membros do seu séquito, foi descoberta pelo francês Jose Garranger em 1967.
Segundo a lenda, quando Roy Mata conquistou aquelas terras, o seu primeiro objectivo era unir as tribos locais. O seu reinado ficou conhecido por ter sido muito pacífico. Contudo, Roy Mata foi envenenado pelo seu irmão e o seu corpo nunca foi enterrado na sua terra natal porque os locais temiam o seu espírito. Até aos dias de hoje, o nome Roy Mata, nunca mais foi usado.  

Unescos da Austrália

Depois de dois dias sem nada na caixa do correio, hoje recebi qualquer coisa, incluindo um postal de um local Unesco novo. Não é nenhum destes.
Estes também são de locais novos e são os dois da Austrália. Foram enviados pela Sharon para quem vou enviar os postal oficial dentro de dias.
 As Grutas de Naracoorte fazem parte do local "Sítios Fossilíferos de Mamíferos da Austrália (Riversleigh/Naracoorte) e o Lago Mungo é um dos 17 que formam o local "Lagos Willandra".

 Naracoorte é um prestigiado sítio arqueológico na Austrália, onde se encontram vários fósseis de mamíferos.
Estas grutas situam-se numa zona calcária e formaram-se devido à erosão do calcário feita pelas águas subterrâneas. Estas grutas foram verdadeiras armadilhas para os animais que lá caíram e não conseguiram sair de lá. Assim se formaram os fosséis.  

O Lago Mungo é um lago seco na Nova Gales do Sul, a 760 km de Sidney. O lago é a principal atracção do Parque Nacional Mungo. 
Foram feitas várias descobertas arqueológicas importantes neste lago, sendo as mais importantes, a descoberta do Homem de Mungo, os restos humanos mais antigos encontrados na Austrália e a Mulher de Mungo, os mais antigos restos humanos, ritualmente cremados, no mundo.  

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

AU-227259

Na sexta não recebi nada, hoje não recebi nada... que chatice!! Mas nos próximos dias conto receber bastantes coisas, entre oficiais e trocas. Venham eles.

 Foto: Susan Batho
AU-227259, enviado pela Susan.
Enganam-se se pensam que esta  criaturinha é um canguru. Na verdade é um wallaby, cuja principal diferença em relação aos primos cangurus, é ser mais pequeno que eles.
Os wallabies são herviboros cuja dieta consiste em várias ervas, vegetais e folhas. Devido à urbanização, muitos wallabies alimentam-se em zonas rurais e urbanas.  
Estes animais enfrentam algumas ameaças. Cães e gatos selvagens e raposas são alguns dos seus predadores. Os humanos também apresentam alguma ameaça devido à crescente interacção. Muitos wallabies morrem ou ferem-se em acidentes rodovários porque muito alimentam-se junto das estradas ou zonas urbanas.

domingo, 28 de outubro de 2012

Postais da Indonésia

Continuo com postais da Ásia, desta vez provinientes da Indonésia, enviados pela Heidy. Os 2 primeiros são de Tana Toraja na ilha de Sulawesi e o 3º de Malang, Java.

 Foto: Gottfried Roelcke - Impact Postcards
 Tana Toraja, na ilha de Sulawesi, é a terra dos Toraja, um grupo étnico de aproximadamente 650.000 indivíduos, dos quais 450.000 vivem em Tana Toraja.
O postal mostra as tradicionais casas tongkonan. As casas são construídas sobre pilares de madeira, o telhado é arco é coberto de bambu e nas paredes exteriores são gravados esculturas em vermelho, preto e amarelo.
Estas casas são o centro da vida social dos toraja. os rituais associados com as tongkonan, refletem a vida espiritual dos Toraja, daí que todos os membros da família sejam convidados a participar na construção da casa, porque simbolicamente, as tongkonan representam a ligação com os seus antepassados, gerações presentes e futuras.
Existem três tipos de tongkonan. A tongkonan layuk é a casa da autoridade máxima local, usada como "centro do governot". A tongkonan pekamberan que pertence a familiares que tenham alguma autoridade nas tradições locais e as famílias comuns vivem nas tongkonan batu.

Foto: Willy Priatmanto - Impact Postcards
 Na sociedade dos Toraja, o funeral é o ritual mais elaborado e mais caro. Quanto mais rico e poderoso é o morto, mais caro se torna o funeral, que pode levar semanas, meses ou anos, de modo a que a família possa pagar as despesas associadas ao funeral.
Os Toraja acreditam que a morte não é um evento abrupto ou repentino, mas um processo gradutal até se alcançar o Além. Durante o perído de espera, o corpo do falecido é envolto em várias camadas de tecido e colocado debaixo de uma tongkonan. Acreditam que alma do falecido anda pela aldeia até a cerimónia do funeral estar completa.
Existem três tipos de funeral: o caixão é deixado nuna gruta, numa sepultura escavada na rocha ou pendurado numa colina. As figuras que se vêm no postal são os Tau Tau e são geralmente colocados na entrada de uma sepultura.

Foto: Paul Zacharia - Impact Postcards
Neste postal de Malang pode ver-se a Câmara Municipal e o Monumento Tugu. Este monumento, em forma de bambu afiado, foi inaugurado em 1950. Representa as armas usadas pelos indonésios na luta pela independência contra os holandeses.
O monumento encontra-se no meio de um lago decorado com flores de lotus brancas e vermelhas, representando a pureza e coragem dos heróis que lutaram pela independência.

Parque Nacional Gunung Mulu - Malásia

Este é um dos vários touchnote que a Gracinha enviou. Infelizmente nem todos chegaram em boas condições. Este é do Parque Nacional Gunung Mulu, no Bornéu malaio, Património Mundial desde 2000.

Mulu é uma área muito inacessível, a única maneira prática de lá chegar é por via aérea.
A Mulu Canopy Skywalk a 480 metros é uma ponte baseada em árvores, mais longa no mundo. Por ela pode-se caminhar entre as samambaias e vinhas 15-25 metros acima do chão da floresta e do rio.

sábado, 27 de outubro de 2012

HK-80450

Mais um postal de terras chinesas, este de Hong Kong.

 HK-80450, enviado pela Helena.
O postal mostra o Tai Mo Shan, o pico mais alto de Hong Kong com 956 metros. Este monte já foi um vulcão mas encontra-se extinto há muito tempo.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

CN-660760

Termino as actualizações de hoje com um postal oficial da China.

 CN-660760, enviado pela Cheer_Z
Não sei bem o que dizer sobre este postal. Diz a Cheer que o postal mostra flores de cerejeira e parecem ser, mas não diz mais nada e toda a informação que está no postal, está em chinês.
As cerejeiras crescem naturalmente na China, contudos os dois parque mais famosos onde existem cerejeiras, refletem a ocupação japonesa de partes da China durante a primeira metade do século XX ou foram doações dos japoneses.

Postais da China

Em pouco tempo tive vários pedidos para trocas privadas, dois deles foram de duas chinesas, a Tianhui Li e a Lilian. A Tianhui Li disse que adorava Portugal e pediu-me para trocar alguns postais com ela. Enviou-me 4 mas só aqui mostro 2, ambos de Nanjing. A Lilian enviou o postal do Templo de Erwang.

Nanjing é uma cidade chinesa, capital da província de Jiangsu. Tem cerca de 10 000 000 de habitantes e é um grande centro industrial, comercial e cultural. Foi por diversas vezes capital da China.
O postal mostra a muralha da cidade, desenhada pelo Imperador Zhu Yuanzhang (1368–1398) depois de ter fundado a Dinastia Ming (1368–1644) e ter estabelecido Nanjing como capital há 600 anos atrás.  A muralha foi construída durante 21 anos e e foram necessários 200,000 trabalhadores para mover 7 milhões de metros cúbicos de terra.
A muralha de Nanjing é uma das maiores muralhas construídas na China.

 Foto Liu Ning
O Lago Xuanwu situa-se no centro nordeste de Nanjing e é em parte rodeado pela muralha da cidade.  
O lago cobre 444 hectares e têm um perímetro de 15 kms. De acordo com uma lenda local, um dragão negro foi visto no lago e os Taoístas chineses acreditam que é o deus da protecção da água chamado Xuanwu, daí o lago chamar-se assim.

 Foto: Jiang Mingyi
Este templo é uma das propriedade que fazem parte do Sistema de Irrigação de Dujiangyan, na lista do Património Mundial desde 2000.

Unescos da Índia

Estes postais Unesco da Índia, são o resultado de mais uma troca com o Nagi. O 1º é do mais novo local classificado no país, Western Ghats, Gates Ocidentais, um local novo na minha colecção. O 2º é um dos templos que fazem parte do local identificado na lista como Grandes Templos Vivos de Chola, e do qual já tinha um postal.

 Foto: V B ANAND
Os Gates Ocidentais são uma cordilheira no oeste da península Indiana. Estendem-se ao longo dos limites ocidentais do planalto do Decão e separam-no de uma planície costeira estreita que é banhada pelo mar Arábico. A cordilheira, cujo extremo norte se localiza ao sul do rio Tapti, próximo da fronteira entre o Guzerate e Maharashtra, estende-se por cerca de 1 600 km e percorre os estados de Maharashtra, Goa, Karnataka, Tâmil Nadu e Kerala, até atingir o cabo Comorim, extremo meridional da península. A altitude média é de cerca de 900 m. - in: wikipédia

Foto: V B ANAND
O templo Brihadeeswarar, situado na cidade de Tanjore (Thanjavur), estado de Tamil Nadu, Índia do Sul, é um templo hindu exemplar do estilo dravidiano de arquitectura religiosa.
É o primeiro grande templo do granito do mundo e exemplo brilhante do apogeu do reino Chola de Vishwakarmas e da arquitectura tâmil. É um tributo e reflexão sobre o poder do seu patrono Rajaraja Chola I. É ainda o maior templo da Índia e uma das maiores glórias da arquitectura indiana.
Foi construído pelo rei Chola Rajaraja Chola I entre 1003 e 1010. - in: wikipédia 

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Touchnotes do Afeganistão

Só mais 2 postais para acabar as actualizações de hoje.
Também foi a Paula que enviou estes 2 postais do Afeganistão. Ficaram os dois muito bonitos.

 Foto: David Adamec
O minarete de Djam situa-se no distrito de Shahrak, província de Ghor, no oeste do Afeganistão. O Minarete de Djam é uma torre de forma cilíndrica e de tijolo com cerca de 65 metros de altura, ricamente adornada, construída no século XII por ordem de um sultão. O minarete e ruínas arqueológicas de Djam são considerados Património Mundial da Unesco desde 2002. Foram inscritos na Lista de Património Mundial em perigo no mesmo ano.
A paisagem arqueológica em redor de Djam inclui também as ruínas de um palácio, fortificações, um kiln de barro e um cemitério judeu. - in: wikipédia

Foto: Tsui
O Vale de Bamiyan, 240 km de Cabul, no Afeganistão, contém diversos testemunhos culturais do Reino da Báctria, dos séculos I a XIII, nomeadamente da corrente Gandhara da arte budista.
Bamiyan fica na Rota da Seda, uma rota de caravanas que ligava a China e a Índia. Lá havia vários mosteiros budistas e um próspero centro para religião, filosofia e arte Budista. Foi um local religioso Budista do século II, até a época da invasão Islâmica no século XIX.
Os monges dos mosteiros viviam como eremitas, em pequenas cavernas esculpidas nas laterais das rochas de Bamiyan. Muitos desses monges embelezavam suas cavernas com estatuária religiosa e produziam frescos.
As duas estátuas mais proeminentes eram os dois Budas, medindo 55 e 38 metros de altura, os maiores exemplares de Budas em pé esculpidos no mundo.
Em Março de 2001, por ordem do governo fundamentalista taliban, foram destruídas as gigantescas estátuas dos Budas de Bamiyan - a maior das quais tinha 53 metros de altura e era o buda mais alto do mundo - que haviam sido escavadas em nichos na rocha, por volta do século V.
Embora as figuras dos dois Budas gigantes estejam quase completamente destruídas, os seus contornos e algumas feições são ainda reconhecíveis entre os restos. É também possível, ainda, explorar as cavernas dos monges e as passagens que as ligam. Como parte do esforço internacional para reconstruir o Afeganistão depois da guerra do Taliban, o governo do Japão comprometeu-se a reconstruir os dois Budas gigantes. - in: wikipédia

Touchnotes da Arménia

Estes touch enviados pela Paula ficaram um espanto. São ambos de locais Unescos. Já tinha um postal de um dos locais, não me lembro qual deles.
No que diz respeito a estes touchs e aos outros que recebi de locais Unesco, considero-os e quantifico-os enquanto postais de determinado local mas decidi não os considerar para a colecção Unesco. No início achei o máximo poder abater uns quantos locais da lista mas depois achei que era fácil demais. Ainda assim, são uma bela maneira de ficar a saber um pouco mais sobre certos locais Unesco e também poder identificá-los mais facilmente.

Foto: Butcher
Esta é a catedral de Etchmiadzin, que juntamente com outras igrejas da cidade e da estação arqueológica de Zvartnots, faz parte da lista do Património Mundial desde 2000. 
Foi a primeira catedral do cristianismo e é composta por vários edifícios que datam dos séculos IV, V, VI, VII e XVII.
Esta catedral é o edifício mais antigo da Arménia. A sua 1ª construção data de ano 303, mas foi posteriormente reconstruída em  484. Durante os séculos seguintes foi alterada algumas vezes e só as paredes dos lados sul e oeste são do século IV.
O século XVII foi o período em que sofreu mais alterações, conferindo-lhe o seu aspecto actual.

 Foto: Fpga
O mosteiro de Haghpat é um complexo monástico medieval em Haghpat, Armenia. Do complexo fazem parte vários edifícios, entre eles a igreja Sourb Nshan que se pode ver no postal, construída entre 967-991.
Este mosteiro é descrito com uma «obra maestra da arquitectura religiosa e um dos principais centros da aprendizagem na idade Média». Faz parte da lista do Património da Humanidade desde 1996.
O mosteiro foi fundado por san Nishan (Sourb Nshan) no século X durante o reinado do rei Abas I.

Catedral de Bagrati - Geórgia

Este postal é uma bela aquisição para a minha colecção Unesco e é o meu 2º postal da Geórgia. O postal foi enviado pela Sini depois de ter passado alguns dias de férias no país. Ela diz que actualmente a catedral está diferente, agora tem um telhado verde, está cercada por uma vedação e não é possível visitar o interior.

Foto: Tornike Turabelidze
A catedral da Dormição ou catedral de Kutaisi, mais conhecida como a catedral de Bagrati, é uma catedral do século XI na cidade de Kutaisi, na região de Imereti, incluída na lista do Património Mundial em 1994, juntamente com o Mosteiro de Gelati.
Esta catedral é considerada uma obra prima da arquitectura georgiana. Foi construída nos primeiros anos do século XI, durante o reinado de Bagrat III, daí que se chame catedral de Bagrati.  
Em 1692 foi desvastada por uma explosão causada pelas tropas otomanas, o que causou o colapso da cúpula e do tecto.  
As obras de conservação e restauração, assim como estudos arqueológicos, começaram em 1952.  
Em 2001 foi devolvida à Igreja Ortodoxa georgiana. É frequentemente usada como um símbolo de Kutaisi, sendo mesmo uma das suas principais atracções turísticas.  

TR-112008

Ontem quando cheguei a casa, tinha uns quantos postais à minha espera, entre eles este fantástico oficial da Turquia. Adoro o postal e adorava visitar o local. Esta vista é fantástica.

 PTT
TR-112008, enviado pela Selcan.
Mardin é uma cidade histórica no sudeste da Anatólia. A cidade, situada no topo de uma colina, é conhecida pela fascinante arquitectura das suas casas em pedra. As casas, que refletem um modo de vida fechado, são rodeadas por muros de 4 metros de altura  e isoladas da rua. Os muros oferecem protecção das condições climatéricas muito duras.
As casas têm divisões separadas para homens e mulheres e muitas delas não têm cozinhas.

Fira - Grécia

Cá estou eu de novo depois de uns dias de férias na Ilha Terceira. Hão-de haver postais de lá mas por agora, continuo com os, muitos, que tenho recebido nos últimos meses.

Falando em ilha, este é um postal de uma ilha grega, Santorini, que a Joaninha visitou em Maio. Neste postal, cuja imagem é uma foto tirada pela Joana, pode ver-se Fira, a capital da ilha.

Foto: Joana Santos
Fira é a capital e a aldeia mais importante da ilha. Depois do terramoto de 1956, uma parte da localidade foi destruída, apenas uma pequena parte dos edifícios do século XVIII foram salvos.
A aldeia ergue-se no alto de um precipício com 260 metros de altura, de onde se tem uma bela vista sobre o vulcão submerso. 
A aldeia caracteriza-se pelas suas casas pintadas de branco, as igrejas com cúpulas azuis e as varandas, óptimas para banhos de sol.  

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Gjirokastër - Albânia

Quando já ninguém se lembrava dos postais touchnote, eis que aparece mais um. Esta semana recebi um que enviei para mim há mais de um mês. Mas esse está no fim do montinho dos que ainda tenho para mostrar. Aqui fica aqui este da Albânia, enviado pela Paula.

Foto: wikipédia
Gjirokastër é uma cidade do sul da Albânia.  A sua parte antiga está inscrita no Património Mundial da Humanidade como um "raro exemplo de cidade otomana bem preservada".
Muitas casas em Gjirokastër tem um característico estilo local que fez com que a cidade ganhasse o apelido de "Cidade das Pedras", porque a maior parte dos telhados das casas da cidade antiga sao feitos de pedra. Devido à importância de Gjirokastër para o regime comunista, o centro da cidade foi poupado de pelo menos algum do redesenvolvimento que atingiu outras cidades na Albânia, mas a sua designação de cidade-museu, infelizmente não significa a preservação da cidade. Consequentemente, muitos dos seus edificios históricos foram delapidados, um problema que está a ser resolvido lentamente. - in: wikipédia

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Srebarna - Bulgária

Ultimamente não tenho recebido muitos postais de locais Unesco novos! Este foi um dos últimos que recebi e com ele completei a Bulgária. Tal como outros postais Unesco de lá, este também foi enviado pela Lilia.
A Reserva Natural de Srebarna faz parte da lista do Património Mundial da Humanidade desde 1983.

UNICART
A Reserva Natural de Srebarna é uma reserva natural no nordeste da Bulgária, próxima à cidade do mesmo nome a 2 km ao sul do Rio Danúbio. Ela compreende o Lago Srebarna e seus arredores, localizados na Via Pontica, uma rota de migração de pássaros entre a Europa e a África.
A reserva tem uma área de 6 km² de área protegida e uma zona tampão de 5.4 km². A profundidade do lago varia de 1 a 3 metros. Existe um museu que abriga algumas espécies embalsamadas, típicas da região.
Existem espécies hidrófitas como a Phragmites ao redor do lago. A reserva é lar de 139 plantas, 11 delas em perigo de extinção fora do território de Srebarna.
Uma grande variedade de animais existe na região. Trinta e nove mamíferos, 21 répteis e anfíbios e 10 espécies de peixe habitam a reserva, que é famosa pelas 179 espécies de pássaros que fazem ninho neste território, o que inclui o Pelicano-crespo, Cisne-branco, Ganso-bravo, Cormorão, Tartaranhão-ruivo-dos-pauis, Pisco-de-peito-azul e Ardeidae. - in: wikipedia

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Catedral de Šibenik - Croácia

Esta catedral é Património Mundial da Humanidade e já tinha um postal dela mas este é bem mais bonito e por isso quando o vi, coloquei-o nos meus favoritos. Tal como o postal do Castelo de Bled, este também foi enviado pela Sunny.

Foto: A. Carli
A catedral de Santiago em Sibenik, é uma das jóias da arquitectura gótico-renacentista da costa dálmata. A sua construção iniciou-se em 1431 e terminou em 1535. A catedral é um testemunho dos intercâmbios artísticos entre a Dalmácia e a Itália, especialmente a Toscana, nos séculos XV e XVI.
Para além de testemunhar a mistura de técnicas de áreas distintas, a catedral apresenta também a transição entre dois estilos (gótico e renacentista) que se sucedem de forma harmoniosa neste belo templo construído em mármore e calcário.

Postais da Eslovénia

Já há algum tempo que aqui não colocava postais da bonita Eslovénia. Os últimos a chegar foram estes enviados pela Ivana.

Photo © Claudio Costerni Camporosso
Mangart é uma montanha dos Alpes Julianos, localizada na fronteira entre a Itália e a Eslovénia. Com uma altura de 2679 metros, é a terceira montanha mais alta da Eslovénia.
© Galerija Svetle
E agora uma pintura da autoria de Simon Šubic-Svetle, um pintor esloveno que se destaca pelas suas obras naïf.

sábado, 13 de outubro de 2012

Praga - Rep. Checa

Praga, Praga, a cidade com que ando a sonhar. Há tempos falei em Edimburgo e disse que era uma das opções para uma viagem no ano que vem. Se Edimburgo é uma das opções, Praga é a 1ª opção, mas como a decisão de ir não depende só de mim, resta esperar mais um pouco.
Quem já lá foi e gostou muito, foi a Kati e enviou-me este postal de lá. Para quem ainda não foi lá, aqui ficam 10 razões para visitar a capital checa.

1. Beleza. Esta é de facto uma nota dominante em toda a relação que se mantém com Praga. Não se limita à beleza que o turista espera habitualmente, reflectida em monumentos e locais famosos. Não. A estética é levada muito a sério pelos checos, que colocam um imenso esmero em tudo o que tocam, no sentido de o tornar bonito. E depois, a beleza natural, presente nos parques, jardins e florestas de Praga.
2. Segurança. Não é todos os dias que nos podemos dar ao luxo de sentir seguros. Isto é, se não estivermos em Praga. Aqui, ninguém tem medo de sair à noite, de circular por lugares ermos, seja lá onde for e a que horas for.
3. Classicismo. Praga é uma das capitais imperiais da Europa. Muita História se fez por aqui, e isso sente-se. Durante séculos a nossa civilização gravitou em redor destas grandes cidades da Europa Central. Figuras de projecção mundial, como Einstein e Kafka pisaram estas ruas, que se mantiveram inalteradas ao longo dos séculos.

  © KINA Italia/L.E.G.O
4. Preços. Apesar de já não ser o achado que era logo após a queda do Comunismo, Praga é ainda uma cidade barata, sobretudo do ponto de vista do turista: comer e beber, cultura, transportes...
5. Acessibilidade. Se escolher um alojamento central, pronto. Tudo o que tem a fazer é caminhar um pouco em redor, e terá acesso a todos os pontos gloriosos da cidade de Praga. Trata-se de uma cidade cujo centro histórico é bastante compacto, e, sobretudo quando visita pela primeira vez, o turista não sentirá necessidade de se afastar deste núcleo.  De resto, a rede de transportes públicos é exemplar, com os veículos a passar imperetivelmente à hora que consta no horário, e a cobrirem toda a cidade de forma eficiente e rápida.
6. Centralidade. Praga encontra-se no centro do país que se encontra no centro da Europa. Parece mentira mas não é. Praga é de facto o centro da Europa. Isto, em termos prácticos significa duas coisas: torna-se muito simples viajar pela República Checa estando baseado na sua capital; mas talvez mais importante que isso é a facilidade com que chega a outras cidades famosas da Europa: até Berlin sao 280 km; Dresden fica a pouco mais de 100 km; Budapeste, a 430 km; Viena, a 250 km; Cracóvia, 400 km. Todos estes destinos se alcancam facilmente, de comboio ou autocarro.
7. Variedade. Praga oferece de tudo, para todos os gostos, sem limites. O que quer que aprecie, que goste, que o divirta, vai encontrar aqui. Cultura. Vida nocturna. Comércio. Monumenos deslumbrantes. Passeios na natureza. Gastronomia. As opções são imensas, o tédio, um inimigo desconhecido. Até do ponto de vista climatérico reina a diversidade: divirta-se com a neve de Inverno ou aprecie o ambiente relaxado dos longos dias de Verão; disfrute da natureza verdejante da Primavera, ou fascine-se com os tons dourados que tudo cobrem no Outono.
8. Comunicação. Assumindo que se safa com o Inglês, não terá dificuldades em Praga; não significa isto que seja de esperar chegar a um qualquer restaurante ou loja, desatar a falar em Inglês e esperar que tudo corra às mil maravilhas. Mas com esforço aqui, perspeicácia acolá, as coisas vão ao lugar. Até porque nos percursos usuais do turista regular, as pessoas estão mais do que habituadas ao Inglês de ocasião, que serve para desenrascar o que for necessário.
9. Genuinidade. Num mundo cada vez mais global, os Checos resistem ainda às pressões descontroladas do exterior. O Europeismo não é lá muito popular, e eles saberão porquê. Depois de séculos a serem dirigidos por capitais estrangeiras, não estão com muita vontade de serem agora controlados por Bruxelas. Nas ruas, vêem-se algumas faces orientais, provavelmente vietnamitas... e pouco mais. Praga não é uma cidade multicultural, e isso encerra alguns pontos positivos: Praga é Checa, em toda a sua extensão. E os Checos não vivem para agradar aos forasteiros. São eles próprios, vivem à sua maneira, e se observar com atenção, verá uma atitude de vida que já rareia no nosso mundo: genuina e local.
10. Notoriedade. Praga é um dos dez destinos turísticos à escala mundial. Ou seja, é notoriamente interessante. Pense assim: se toda esta gente, proveniente de países dos cinco continentes e com um substracto cultural distinto, escolhe Praga, então alguma razão existirá. Além disso, este extenso mercado beneficia o turista nos mais pequenos detalhes: é fácil encontrar informações sobre Praga, existe uma extensa estrutura vocacionada para o turismo, o Governo mantém um controle estricto sobre os agentes turísticos locais. - in: http://www.visitar-praga.com.pt/artigos/009-dezrazoesparavisitarpraga.html

CZ-207965

Hoje fui ver as minhas estatísticas do postcrossing e verifiquei que em 6 anos este é apenas o meu 5º postal oficial da Rep. Checa. Tenho bastantes postais de lá mas a maioria resultaram de trocas e alguns foram oferta de um amigo.

CZ-207965, enviado pela Venda.
O postal mostra o palácio da cidade de Slavkov u Brna, na região da Morávia do Sul.
O palácio, em estilo barroco, tem 115 quartos e um jardim em estilo francês nas traseiras. 
Foi no seu salão que se assinou o armísticio entre a França e a Áustria após a Batalha de Austerlitz a 2 de Dezembro de 1805. 
No palácio existe hoje um pequeno museu histórico onde se pode assistir a uma apresentação multimédia sobre a batalha.  

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Capela na água - Polónia

Quando fui à Polónia visitei o Parque Nacional Ojcow. A ideia principal era visitar dois dos vários castelos que lá existem mas a 1ª paragem foi para ver esta bonita capela, construída sobre um riacho.
O postal foi um dos vários touchnote que recebi da Paula e a foto foi tirada por ela.

Foto: Paula Ribeiro
Diz a lenda que a Capela de S. José, também conhecida como Capela na Água, foi construída após uma decisão do Czar Nicolau II que proibiu a construção de qualquer templo nos terrenos de Ojcow. Esta decisão visava castigar os locais por terem sido contra a ocupação Russa. No entanto os locais foram mais inteligentes, em vez de construirem um templo no chão, o que era proíbido, construiram-no sobre a água.  
Isto é uma lenda, a verdade é que a capela foi construída para embelezar um spa localizado a 300 metros.
Esta é uma construção em madeira num estilo denominado Estilo Suiço-Ojcow.

PL-519030 & PL-545683

Ontem e hoje não recebi postais :o É bem que amanhã chegue alguma coisa senão vou ficar muito irritada!! Eu sei que ultimamente não me posso queixar mas ainda assim é triste ver a caixinha vazia.
Realmente não me posso queixar e continuo a ter uma pilha de postais para fazer o upload. Estes dois são oficiais e são da bela Polónia.

 DDK Edition
 PL-519030, enviado pela Joanna.
Este postal é giro mas giro mesmo é a parte de trás. Está completamente escrita e a letra é completamente perceptível. Eu bem tento fazer o mesmo mas não sou mesmo capaz!! Fiquei mesmo espantada por ver tanta coisa escrita num espaço tão pequeno.
O Joanna enviou-me um postal de Białystok que mostra a Igreja de S. Nicolau, uma igreja ortodoxa, construída entre 1843-1846.

 Foto: Zbigniew Lemiech
PL-545683, enviado pela Natalia.
Este veio de Lublin e mostra a Torre Tynitarska, a Praça do Mercado e a Porta de Cracóvia, a Praça do Castelo, o Monumento da União de Lublin e uma vista da área de Plac Zamkowy.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

BY-587946, UA-358335 & UA-374172

Estes são postais oficiais da Bielorrússia e da Ucrânia mas os postais são todos da Ucrânia.

 BY-587946, enviado pela Dasha.
Este oficial foi enviado da Bielorrúsia, o ID é de lá mas o postal é de Foros na Ucrânia.
No postal está a Igreja da Resurreição de Cristo, mandada construir por um local para comemorar o facto do Czar Alexandre III ter sobrevivido a um acidente de comboio em 1888. A igreja foi consagrada em 1892.  
Após a Revolução Russa, a igreja foi fechada, o seu padre exilado para a Sibéria e os frescos foram cobertos. Até 1969 funcionou como snack bar e, entre 1970-1980, esteve vazia.
Entretanto foi devolvida à Igreja Ortodoxa e actualmente é muito procurada para a realização de casamentos.


 UA-358335, enviado pela Marina.
Esta é a Igreja Dominicana em Lviv, situada no centro da cidade. Foi construída no século XVIII.
Durante a Segunda Guerra Mundial foi ocupada pelos soviéticos e usada como armazém. Nos anos 70 foi transformada no Museu da Religião e do Ateísmo. Depois do colapso da União Soviética, a igreja foi dada à Igreja Greco-Católica Ucraniana e agora serve como igreja paroquial.

 UA-374172, enviado pela Elena.
Para ser bem, este também devia ser um postal com uma igreja, mas não podia ser mais diferente.
Esta é a Ponte do Metro em Kiev. Foi construída em 1965 aquando da expansão da rede do metro da cidade.
Para além do metro, a ponte também é utilizada para o tráfego automóvel.