sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Locais Unesco da Bielorrúsia

Ontem recebi estes postais Unesco da Bielorrússia, mas tive um problema com o editor de imagens e não deu para os mostrar. Hoje como estou de folga e o problema foi resolvido, posso mostrá-los.

Este postal e o seguinte vieram da Bielorússia e foram enviados pela Yanina "yanechka". Este 1º é da cidade de Nesvizh e mostra o palácio incluído na lista de Património Mundial da Humanidade em 2005 sob o nome Complexo Arquitectónico, Residencial e Cultural da Família Radziwill em Nesvizh.
A propriedade pertencia à família Radziwill desde 1533 e em 1582 começou a construção do palácio. Os trabalhos de construção tiveram como base um antigo castelo medieval ali existente mas foi transformado num edifício de estilo barroco-renascentista.
Em 1770 o palácio foi cercado pelas forças russas e a família Radziwill foi expulsa. Com a expulsão da família e o abandono por parte dos russos, palácio foi caindo em degradação. Contudo entre 1881 e 1886, o Príncipe Anton Radizwill e a sua mulher Marie de Castellane procederam à renovação do palácio acrescentando-lhe ainda um parque ao estilo inglês, tornando-o num dos maiores da Europa.
Em 1939, os Radziwill foram novamente expulsos, desta vez pelo Exército Vermelho. Durante a era soviética, o palácio foi usado como sanatório enquanto que o parque foi sendo neglicenciado.
Nos dias de hoje continua em reconstrução.

A floresta Belovezhskaya Pushcha faz parte de um Parque Nacional partilhado pela Polónia e pela Bielorússia. A parte bielorussa é classificada como Património Mundial da Humanidade desde 1992.
A maior parte desta floresta não tem sido cortada o que permite que as árvores vivam até ao limite da sua idade. Existem aqui várias árvores com centenas de anos, como por exemplo, carvalhos com idades entre os 400-600 anos, freixos e pinheiros com 250-350 anos e abetos com com 200-250 anos.
A árvore que se vê no postal é um carvalho com 550 anos e é considerado o patriarca da floresta.

Sem comentários: